Contente não ocupa lugar de vereador na Câmara de Ponta Delgada

josé contenteO socialista José Contente, que no domingo perdeu as eleições para a câmara municipal de Ponta Delgada, disse ontem à Lusa que não vai assumir o cargo de vereador na maior autarquia dos Açores. José Contente afirmou que agora é “hora de as novas gerações” darem “o seu forte contributo para os projetos autárquicos”.
O socialista, que foi secretário regional dos sucessivos governos dos Açores liderados por Carlos César, confirmou ainda que vai voltar à Assembleia Legislativa da região autónoma, onde é deputado.
Uma vez que o PS conseguiu eleger 4 dos 9 lugares à Câmara, eles poderão ser desempenhados por Helena Batista (Eng Civil), Maria Graça Batista (Prof UAç), Francisco Câmara (Engenheiro Civil) e Nuno Miranda (Gestor de Projectos).
Na Assembleia Municipal de Ponta Delgada, o PS e o PSD conseguiram 13 mandatos cada, e o Bloco de Esquerda 1. Não haverá, no entanto, uma situação de empate, uma vez que as juntas de freguesia têm um lugar cada por inerência, e o PSD venceu 13 e o PS 10 (a 24ª é Santa Clara, que elegeu uma coligação para a junta de freguesia mas votou no PSD para a Câmara).
Coligações foram
negativas para PSD-CDS

Há diversas curiosidades saídas destas eleições, nomeadamente que o PSD deu-se muito mal com coligações.  Na autarquia de Angra, a coligação PSD-CDS obteve menos votos que a soma dos dois partidos nas eleições de 2009 (7.820 em 2013, quando em 2009 a suma de ambos atingia os 8.898. A coligação entre o PSD, CDS e PPM na Horta deu um resultado inferior à soma desses partidos 4 anos antes. A coligação ficou-s epelos 2.729 votos, quando em 2009 o total tinha sido de 5.456. E em Santa Cruz das Flores, a coligação PSD-CDS também baixou: de 499 votos na soma dos dois partidos em 2009, para 396 em coligação.
O PS obteve menos 894 votos nestas eleições, o que corresponde a -0,28%. Em S. Miguel, apesar de ter perdido a Ribeira Grande aumentou o número de votos em 1.688, ou 1,43%.
O PSD, apesar de ter vencido Ponta Delgada, obteve menos 2.815 votos que em 2009 (menos 11 pontos percentuais.).
Na Ribeira Grande, o PS teve uma quebra de 1.492 votos, o que representa menos 15 pontos percentuais. O PSD aumentou 2.926 votos, mais 17 pontos percentuais.
Por ilhas, a maior quebra do PS foi em S. Jorge, com menos 24 pontos percentuais. Nas ilhas onde o PSD não concorreu em coligação, a maior descida foi nas Flores, com menos 16,14 pontos percentuais.

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Alojamento Local cresceu 37% em 2018
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00
“O vinho é um meio de aproximar as pessoas”
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00
Pescadores pedem a activação do Fundopesca
sexta, 15 fevereiro 2019, 00:00