Governo Regional disponibiliza até 500 mil euros à lavoura

  • Imprimir

vacas2O presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, revelou ontem que o executivo vai disponibilizar até 500 mil euros à lavoura regional para que proceda à importação de alimentos para o gado bovino.
“O apoio que foi estabelecido são 10 cêntimos atribuídos ao transporte por quilo de luzerna, feno ou palha até ao limite de cinco mil toneladas”, referiu Vasco Cordeiro na sequência de uma audiência concedida ao presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, em Ponta Delgada.
Segundo a agência Lusa, Vasco Cordeiro explicou que a distribuição do alimento será feita de acordo com o modelo adoptado para a importação de fibra, ou seja, através da definição de ‘plafons’ por ilha, o que “permitirá” fazer o “acompanhamento da situação”.
O presidente do executivo dos Açores aproveitou para destacar que após um “trabalho muito aturado” o processo da LactoPico está “encaminhado” para que se tenha iniciado a parceria com a Insulac, visando garantir sustentabilidade futura da indústria de lacticínios do Pico.
Jorge Rita considerou que era de “primordial importância” assegurar alimentos para o gado bovino dos Açores após um inverno e verão “atípicos” que conduziu à escassez de alimento.
O presidente da Federação Agrícola dos Açores deixou ainda a mensagem de que gostaria de ver aumentado o preço do leite à produção por parte da indústria, uma vez que as notícias do mercado aos produtos açorianos são “favoráveis”.

O que este apoio representa

» Ao apoiar o transporte de 5 mil toneladas de feno, luzerna e palha, o governo está a permitir a importação equivalente a 25 mil fardos redondos, desses que já nos habituamos a ver nas pastagens, cada um com cerca de 200 quilos.

» Um bovino poderá ingerir entre 5 quilos (como suplemento) até 15 quilos deste produto por dia, dependendo do seu peso e se se destina a carne ou leite. A uma média de 10 quilos por dia, esta importação representa 500 mil dias de alimento. Os Açores têm neste momento cerca de 265 mil bovinos, dos quais 184 mil com mais de 1 ano de idade. Se essa importação se destinasse a todos esses animais, seria o equivalente a 2,7 dias de alimento por cada animal.

» O preço destes produtos nos mercados varia um pouco. Nos sites de vendas online de Portugal, como o OLX, encontram-se diversos produtores que vendem feno por pouco mais de 10 cêntimos por quilo. Mas o preço pode variar consoante os países. Por exemplo, no site da Câmara de Comércio de Milão (http://www.clal.it) o preço da luzerna atinge os 27 cêntimos por quilo, uma mistura de feno e luzerna é vendida a 20 cêntimos por quilo, e o feno a 16 cêntimos por quilo. De qualquer modo, os termos deste apoio sugerem que, em relação aos preços portugueses, a ajuda ao transporte de feno é igual ao custo do produto; e em relação a outros mercados, poderá representar de 60% no caso do feno até 37% no caso da luzerna.

» A uma média de 10 quilos de feno por dia, os bovinos adultos dos Açores consumiriam 671 mil toneladas por ano. Se esse feno tivesse de ser todo importado, o custo, pelo valor do actual apoio, seria 134 vezes maior: cerca de 67 milhões de euros no transporte, e 107 milhões de euros na compra (a 16 cêntimos por quilo).