Açores têm 2.583 funcionários locais e uma média abaixo da nacional

  • Imprimir

Funcionários públicosO Jornal de Negócios publica esta semana um levantamento do número de funcionários das autarquias, que estima um total de 2.583 para os Açores. Estes valores devem ser lidos com alguma cautela, uma vez que o total nacional que é estimado pelo jornal, na casa dos 121 mil, está acima do total que é apresentado pela “Síntese Estatística do Emprego Público” (SEEP), da Direcção Geral da Administração e Emprego Público, no 2º trimestre do ano, e que é de 115 mil.
Os 2.583 funcionários registados nos Açores em 2013 revelam uma descida de 2,08% em relação a 2010, ano em que o jornal fez o mesmo levantamento.
Por estes valores, os Açores têm 2,13% do número de funcionários municipais do país, o que está abaixo da nossa taxa populacional, que é de 2,4%.
Juntando os funcionários públicos açorianos constantes do levantamento da SEEP, os Açores têm neste momento 17.471 funcionários públicos, sem contar com os funcionários do Estado, nas áreas da Segurança, Justiça e Militar.
Isso significa que o número de funcionários públicos da administração regional e local nos Açores representa  14,3% da população activa, enquanto que a média nacional é de apenas 10,66%.
Ponta Delgada é o município que tem maior número de funcionários, com 23,3% do total, embora esse valor fique abaixo do seu peso populacional de 27,8%.
Segundo o Negócios, “a câmara de Esposende, no distrito de Braga, continua a ser a que tem o número mais reduzido de funcionários por mil habitantes: 4,5, uma marca que deixa a Batalha (5 funcionários por mil habitantes) a alguma distância. No extremo oposto está Mourão, no Alentejo, com um rácio de 67,5. O Corvo, nos Açores, deixou o último lugar de 2010 e é agora penúltimo classificado na tabela, com 62,8 funcionários por cada mil habitantes. Alcoutim, no Algarve, é o terceiro município com maior rácio, com 60,8”.
O jornal estima que a média nacional é de 17,5 funcionários autárquicos por mil habitantes. Nos Açores, esse valor baixa para apenas 10,4. O valor mais baixo está em Angra do Heroísmo, com apenas 7,06 funcionários por mil habitantes. Ponta Delgada regista 8,7 e a Ribeira Grande 16,3.