Piedade Lalanda destaca “espírito de parceria e solidariedade do Governo Regional”...

Piedade LalandaA Secretária Regional da Solidariedade Social destacou o “espírito de parceria e solidariedade” que motiva o Governo Regional e as instituições sociais a “atender às necessidades dos outros”.
“É com este espírito que vamos continuar a trabalhar”, frisou Piedade Lalanda, salientando que é a solidariedade que “move e motiva” o Executivo a “financiar uma rede vasta de equipamentos, com mais de 700 acordos de cooperação e com mais de 230 instituições parceiras”.
Segundo nota de imprensa emitida pelo Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GaCS), a Secretária Regional, que falava sábado, em Ponta Delgada, no jantar anual de angariação de fundos para a Associação de Paralisia Cerebral, afirmou que a intervenção do Governo é de parceria com as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS’s) e as Misericórdias, de modo a “potenciar este espírito voluntário, esta cidadania activa por parte da sociedade, das associações e IPSS’s”.
Nesse sentido, recordou que o Executivo açoriano, através da Secretaria Regional da Solidariedade Social, assinou com os representantes das IPSS’s e Misericórdias um acordo base que define as regras do novo modelo de financiamento
“Não há dúvidas que, quando analisamos a rede de IPSS’s e Misericórdias na Região, todas nasceram de um espírito solidário, de pessoas que se aplicaram, dedicaram, saíram do seu conforto pessoal e abraçaram uma causa, uma razão para se organizarem enquanto associações e IPSS’s”, afirmou Piedade Lalanda, acrescentando que todas “têm consciência que o seu trabalho e contributo podem mudar a sociedade açoriana”, dando como exemplo a Associação de Paralisia Cerebral.
Na sua intervenção, Piedade Lalanda considerou necessária a existência de “uma sociedade solidária, atenta”.
“Não queremos, com certeza, que as pessoas que precisam da nossa ajuda e presença vivam isoladas, esquecidas daqueles que podem e devem contribuir para a mudança das suas vidas”, afirmou, defendendo que “ninguém pode ser solidário se for indiferente ao mundo que o rodeia”.
A Secretária Regional reiterou o compromisso do Governo Regional  para a construção do futuro Centro de Paralisia Cerebral dos Açores, uma obra que está inscrita na Carta Regional de Obras Públicas, assegurando que “é um compromisso que está a ser levado muito sério”.

Mais Lidas nos últimos 3 dias