Triagem de Manchester telefónica começa a 30 de Novembro nos Açores

  • Imprimir

Luis Cabral - conferência Bombeiros PDO secretário regional da Saúde anunciou que a triagem de Manchester telefónica vai começar a 30 de Novembro nos Açores, considerando que se trata de um “considerável avanço qualitativo” no Serviço Regional de Saúde.
“Terminado o período de formação que decorreu ao longo do corrente ano, está tudo pronto para avançar”, afirmou Luís Cabral, que falava segunda-feira, em Ponta Delgada, na abertura da conferência “As novas respostas dos bombeiros aos riscos de fenómenos meteorológicos”.
De acordo com uma nota do executivo, Luís Cabral salientou que, durante a primeira semana, o processo será acompanhado por elementos do Manchester Triage Group e do Grupo Português de Triagem, para “aferir da validade da formação dos profissionais que vão desempenhar essa funções e da eficácia do sistema que foi desenhado”.
A triagem é feita segundo um algoritmo internacional certificado que “garante o correcto encaminhamento dos utentes”.
Esta é a primeira fase do ‘call-center’ da saúde, que vai permitir, em simultâneo, uma triagem para as situações de emergência e o aconselhamento telefónico às pessoas que necessitem de tirar alguma dúvida sobre uma situação de saúde não urgente.
Até ao final deste ano está previsto o início de um projecto piloto de articulação com as equipas de cuidados domiciliários, no sentido de se deslocarem a casa dos doentes considerados não urgentes, no próprio dia, evitando assim deslocações desnecessárias às urgências hospitalares.
Para o secretário regional da Saúde, trata-se de “uma medida de grande alcance, que vai diminuir a pressão dos serviços de urgência e reforçar as políticas de proximidade que constituem uma permanente preocupação do Governo”.
Luís Cabral elogiou a iniciativa da Associação de Bombeiros de Ponta Delgada, que promoveu a realização da conferência, considerando que “toda a formação é uma importante mais-valia para que os bombeiros possam dar resposta eficiente nas situações a que são chamados”.
A conferência foi proferida por Duarte Caldeira, presidente do Congresso Nacional de Bombeiros.