Turistas retiram em média 165 euros dos multibancos enquanto estão nos Açores...

turistasCada turista estrangeiro que esteve nos Açores este ano terá levantado uma média de 165 euros cada na rede de multibancos e terá realizado uma média de 1,3 levantamentos. No total, entre Janeiro e Setembro, os estrangeiros levantaram cerca de 24,8 milhões de euros, que dá uma média de 128 euros por levantamento. Trata-se de um aumento de 5,4% em relação ao ano passado, o que está muito abaixo do aumento de 15,6% registado no número de hóspedes internacionais.
Dito assim parece pouco, mas na Madeira, onde há 699 mil hóspedes estrangeiros, que representam quase 5 vezes mais que os Açores, os levantamentos do multibanco feitos por estrangeiros são, no mesmo período, de apenas 52 milhões de euros, o que não chega a ser o dobro dos Açores. Ou seja, uma média por turista de apenas cerca de 75 euros.
A única conclusão possível é que nos Açores os turistas usam mais dinheiro “vivo” na algibeira do que na Madeira. Ou que pagam menos serviços com os seus cartões de crédito ou débito que na Madeira.
Porque os dados da SIBS, que gere a rede de Multibancos, apenas são desagregados de estrangeiros em termos de levantamentos, não de pagamentos. Certo é que o crescimento do número de hóspedes não acompanhou um crescimento igual em termos de levantamentos nos multibancos, mas isso poderá significar muitas coisas...
Os levantamentos de estrangeiros representam cerca de 6,4% do total de levantamentos nacionais (o que inclui os regionais).

Anúncios no turismo

Ontem, no debate sobre o Orçamento Regional de 2014, o Secretário do Turisno anunciou “uma nova operação no mercado alemão, que potenciará cerca de mais 7.000 dormidas, o início de uma ligação regular a Madrid, permitindo consolidar esta importante conetividade e, no mercado nacional, a continuidade da Campanha Famílias no Verão de 2014, consolidando assim o Destino como “Family Friendly””.
Segundo o GACS, “tendo como vetores fundamentais a promoção, valorização e qualificação da oferta do Destino Açores”, Vítor Fraga assegurou que “será feita uma promoção segmentada e fortemente direcionada, potenciando o que efetivamente tem valor para o cliente final, na permanente busca de maior retorno”, que será operacionalizada pela Turismo dos Açores (ATA), num “trabalho conjunto e permanente entre público e privado”.
Na sua intervenção, anunciou ainda a consolidação e reforço da aposta na América do Norte, “onde os emigrantes açorianos, verdadeiros e genuínos embaixadores do destino, o aumento da conetividade, a presença junto dos canais tradicionais e uma forte aposta no online serão certamente, estamos convictos, parte da fórmula sustentada de sucesso”.
O secretário referiu que “depois de termos sido Destino Preferido da APAVT em 2013, cujo congresso com cerca de 500 participantes se realizará na próxima semana na Ilha Terceira, fomos escolhidos para sermos Destino Preferido da ECTAA em 2014, sendo esta mais uma prova do reconhecimento do bom trabalho desenvolvido”.
“O turista que organiza as suas férias recorrendo ao online é cada vez mais frequente. Assim, continuaremos a promover a entrada e consolidação da presença do destino Açores em operadores online de referência e a incentivar o desenvolvimento de operadores regionais, possibilitando a penetração em segmentos de mercado que hoje estão fora da esfera dos canais tradicionais.  Acreditamos que esta complementaridade e sã convivência entre o tradicional e o novo abre importantes portas para a promoção e captação de fluxos para a Região”.
Referiu que “a qualificação e a valorização da oferta assumem um papel decisivo, pois não podemos correr o risco de defraudar as expectativas de quem nos visita. Para tal, consolidaremos a figura de ‘gestor de produto’, com responsabilidade por sistematizar e padronizar a oferta, introduzindo indicadores claros e objetivos de medição da satisfação dos turistas e promovendo todas as ações corretivas que sejam necessárias”.
Anunciou igualmente que “face ao crescimento e aumento da procura do Alojamento Local e com o objetivo de garantir elevados níveis de qualidade de serviço, iremos regulamentar a atividade”.
No âmbito do novo Quadro Comunitário de Apoio, “desenvolveremos um sistema de incentivos com vista à requalificação da oferta hoteleira, alinhando-a com a matriz do destino, acrescentando valor e adaptando-a às novas tendências da oferta turística”.
E anunciou que irá “reforçar a equipa de manutenção e coordenação de trilhos, criando mais 37 novos postos de trabalho, abrangendo todas as ilhas”, depois de ter anunciado a primeira equipa, com 20 elementos, há apenas 15 dias. Fraga justificou a medida “pela importância que têm os trilhos pedestres para o turismo na Região, sendo um produto-âncora no contexto da nossa oferta”.

Mais Lidas nos últimos 3 dias

“Quero fazer a diferença na vida política”
sexta, 15 novembro 2019, 00:00