Rafael Carvalho apresenta trabalho a solo “Origens” na sua terra natal

Rafael Carvalho, Presidente da Associação Viola da Terra, natural da Ribeira Quente, Concelho da Povoação, vai apresentar o seu primeiro trabalho a solo, intitulado "Origens", no próximo dia 3 de Fevereiro, pelas 21h30 no Centro Social e Paroquial da sua freguesia.

O trabalho conta com 10 temas instrumentais cinco dos quais originais e cinco variações dos temas tradicionais da Viola da Terra.

O lançamento do CD propriamente dito será no dia a seguir, 4 de Fevereiro, em Ponta Delgada, no Auditório Luís de Camões, pelas 20 horas.

Rafael Carvalho aprendeu a tocar Viola da Terra com Carlos Quental. Depois passou a dar formação na Escola de Viola da Terra da Ribeira Quente.

Foi membro fundador do Grupo de Violas/Foliões da Ribeira Quente em 1996 e do grupo Música Nostra em 2005.

Foi igualmente membro do Grupo Folclórico São Paulo de 1993 a 2005 e tem colaborado com os Grupos Folclóricos das Camélias (Furnas), São Pedro (Lomba do Cavaleiro), Água Retorta, Fajã de Baixo e da Associação Académica da Universidade dos Açores.

Na última década teve o prazer de acompanhar ao Desafio, Desgarrada e Velhas, cantadores como Jorge Rita, João Luis Mariano, Lupércio Albergaria, António Silva, António de Sousa, José Eliseu, João Angelo, Mota, João Leonel, José Fernandes, Vasco e Manuel Antão.

Já actuou em 8 das 9 Ilhas dos Açores, em Bruxelas, no Teatro da Trindade e nas Lojas Fnac do Colombo e Alfragide.

Foi Formador de Viola da Terra na Academia de Música da Povoação de 2007 a 2010.

Participou no I Encontro de Violas de Arame em 2009, em Castro Verde, representando os Açores e organizou em 2010, no Conservatório Regional de Ponta Delgada, o II Encontro de Violas de Arame.

Organizou com a Associação de Juventude Viola da Terra o I Encontro de Violas Açorianas, um evento que a Viola aguardou cerca de 5 séculos nos Açores para que se concretizasse.

Tem organizado desde 2009 o "DIA DA VIOLA DA TERRA" no Conservatório Regional de Ponta Delgada.

Concluiu o Curso Básico de Viola da Terra no Conservatório Regional de Ponta Delgada, tendo sido o primeiro músico Micaelense a submeter-se a exame de V Grau de Viola da Terra.

Actualmente é responsável pela Escola de Viola da Terra e Violão da Ribeira Quente que já formou, nos últimos 14 anos, dezenas de músicos que têm assegurado a continuidade dos grupos e tradições que existem na Freguesia.

Tem desenvolvido um conjunto de aulas de Viola da Terra online para pessoas que não têm acesso a um professor de Viola da Terra.

É formador da Escola de Viola da Terra do Grupo Folclórico da Fajã de Baixo. Exerce funções docentes de Viola da Terra no Conservatório Regional de Ponta Delgada.

É o responsável e Director Musical da Orquestra de Violas da Terra e está a desenvolver o primeiro Programa Mínimo de Viola da Terra Micaelense para o Conservatório Regional de Ponta Delgada, da Iniciação ao V Grau.