Avaliação bancária da habitação baixou em 2013 pelo 4º ano consecutivo

  • Imprimir

habitaçãoDesde pelo menos 2009 que o valor médio de avaliação bancária da habitação tem vindo a descer em todo o país, incluindo os Açores. E não tem havido diferenças significativas entre a realidade insular e a nacional, se bem que o ano de 2013 termina com descidas bem menores na Região do que no país. Em 2013 a média da habitação nos Açores caiu  1,42% em relação à média de 2012, enquanto que no país a quebra foi de 3,6%.
O pior ano nos Açores terá sido 2012, enquanto que no país os dados do INE dão impressão que, se bem que o ano pior no país foi também 2012, as quebras foram mais uniformizadas. Em 2012, os Açores registaram uma quebra do valor da habitação de 9,97%, enquanto que no país a queda foi de 7,25%. Mas na média global dos apartamentos a quebra nos Açores foi se 13,5%, enquanto que no país foi de 8,7%. E nas moradias a quebra foi de 9,19% nos Açores e de 5,14% no país.
Mas as quebras dos anos anterior e posterior fazem com que entre 2009 e 2013, as quebras sejam ligeiramente menores nos Açores. Na habitação geral, uma quebra de 10,13% nos Açores e de 11,8% no país; nos apartamentos, de 6,9% nos Açores e 14% no país; e nas moradias de 9,4% nos Açores e de 7,9% no país.
Assim, a média de 2013 indica que o valor da avaliação bancária sobre o total da habitação nos Açores está nos 964 euros por metro quadrado, contra uma média nacional de 1.006 euros (os Açores são mais caros que o Alentejo, Norte e Centro). Nos Apartamentos, o valor é de 1.110 euros, o que está acima da média nacional de 1.074 euros (e mais que as mesmas 3 regiões). E nas moradias, o valor é de 944 euros, ligeiramente abaixo dos 946 de média nacional e acima das mesmas 3 regiões.