Em 2013 a Atlanticoline perdeu passageiros pelo terceiro ano consecutivo

  • Imprimir

AtlanticolineDe acordo com os dados estatísticos incluídos como anexo no Plano Integrado dos Transportes, a Atlanticoline terá registado em 2013 a sua 3ª quebra sucessiva de passageiros, com uma redução de 4,3% em relação a 2012. O maior valor atingido pela empresa terá sido no ano de 2010, com um total de 92.995 passageiros, tendo caído 10,3% em 2011, e 12,4% em 2012.
No acumulado de 2010 a 2013, a empresa terá perdido praticamente 25% do volume de passageiros. O valor registado em 2013 faz a empresa regressar às médias de 2006.
A tendência geral da Região não tem, no entanto, sido essa. O total de passageiros transportados pela Transmaçor atingiu os 393.516 em 2013, o que revela mesmo uma pequena subida de 1,08%. A Atlanticoline representa 15% do total de tráfego na Região.
Refira-se igualmente que a metodologia aplicada neste estudo é bastante diferente da que é utilizada no Relatório e Conta da Atlanticoline, em que, no ano de 2012, era referido que teria transportado 117 mil passageiros, o que é cerca de 40% superior em relação aos cerca de 73 mil referidos pelo PIT.
O ano de 2013 poderá marcar o último em que estes dados se mantêm desagregados, uma vez que as duas empresas, ambas públicas, estão num processo de fusão. Recentemente foi mesmo anunciado que a sede da empresa passará para a Horta. O PIT, no entanto, não refere nas suas medidas essa fusão. 
Apenas refere que “a Região irá proceder à definição de obrigações de serviço público para o transporte marítimo de passageiros e viaturas” e “fomentar o mercado interno, através da oferta de transporte marítimo de passageiros e viaturas no arquipélago durante todo o ano”.
Como é explicado no próprio PIT, o transporte sazonal (de Maio a Setembro) de passageiros e viaturas realizado pela Atlanticoline é assegurado ao abrigo de um “contrato de gestão de serviços de interesse económico geral”, através de uma Resolução de Conselho do Governo, o que permite que a empresa receba “uma compensação financeira variável em função do seu défice de exploração anual”
Não é conhecido o valor que a Atlanticoline irá receber em 2013, mas entre os anos de 2010 e 2012 a empresa recebeu quase 30 milhões de euros de subsídios à exploração.

atlant