Crescimento de 50% das dormidas de estrangeiros em Novembro salva ano

turistasSob mais ou menos todos os indicadores, os resultados do ano turístico nos Açores são para esquecer, e ainda mais se forem comparados com os nacionais, pois o país teve um resultado considerado simplesmente como o melhor de sempre.
É verdade que de Janeiro a Novembro os Açores registaram um aumento das dormidas, mas ele é tão débil que quase envergonha: apenas 0,32%, o mais baixo de todo o país. Isto num ano em que o crescimento do país foi de 10,8% e a região mais próxima dos Açores é a Madeira, com 4,6%, e em que há apenas 2 regiões com crescimentos de 1 só dígito (e mesmo assim o Centro está nos 9,95%).
Aliás, a diferença entre o crescimento e mais uma redução esteve limitada a cerca de 3 mil dormidas, e foi o mês de Novembro que salvou a honra da casa: um aumento de 10.429 dormidas foi o suficiente para resolver o assunto, mas se não tivesse havido qualquer crescimento homólogo, a quebra no ano seria de 0,7%.
Refira-se de passagem que este Novembro foi algo atípico, pelo menos para o que se vinha vivendo nos últimos anos.
A questão reside principalmente nos visitantes estrangeiros, que saltaram de 17.896 no ano passado para 27.249 este ano, o que revela um crescimento de 52,3% em relação a Novembro do ano passado.
Refira-se que nos 6 meses antes, desde Maio, o segmento dos estrangeiros vinha revelando descidas homólogas consecutivas, pelo que estes valores foram ainda mais surpreendentes.
Essas subidas devem-se sobretudo aos alemães, com um aumento de quase 5 mil dormidas, ao Canadá, com mais 2.312, e aos EUA, com mais 1.090.
Mas também há casos complicados: o mercado da Áustria revela uma quebra de 25% e os Países Nórdicos caíram mais 31% em 2014, segurando-se apenas no mercado sueco e dinamarquês. Os nórdicos representam neste momento apenas 15,5% das dormidas de estrangeiros.

Receitas da hotelaria

Em termos de proveitos, os hoteleiros facturaram 1,87 milhões de euros em Novembro, que é o melhor ano desde 2012 (embora abaixo de toda a série desde 2007, quando a facturação tinha sido de 2,5 milhões de euros). De janeiro a Novembro, a receita está nos 43 milhões de euros, que revela uma ligeira descida em relação aos 43,2 milhões de 2013.

dormidas-nov-2014