Vasco Cordeiro anuncia ligações aéreas com a Bélgica no Verão e entrada dos Açores no catálogo da Thomas Cook

vasco-cordeiro1Os Açores vão ter, no próximo ano, uma operação turística especialmente destinada ao mercado belga, anunciou ontem, em Ponta Delgada, o Secretário Regional da Economia.
Segundo Vasco Cordeiro, “trata-se uma operação que ligará a Bélgica aos Açores, disponibilizando 28 rotações” pelo que se estima “neste primeiro ano, poder disponibilizar um potencial de cerca de 28.000 dormidas”.
Ainda segundo o governante, esta operação tem alguns contornos diferentes em relação a outras do género realizadas anteriormente para outros países, uma vez que as ligações “não serão apenas comercializadas apenas pelo operador JETAIR encontrando-se abertas a qualquer operador que, nesses mercados, pretenda vender o destino Açores”.
Vasco Cordeiro anunciou ainda, no âmbito do trabalho que tem sido desenvolvido pelo Governo dos Açores com o objectivo de reduzir o impacto provocado pela retracção económica no mercado nacional, que “hoje mesmo, na sequência de contactos entre a Secretaria Regional da Economia, a Associação de Turismo dos Açores e o operador turístico alemão Ibero Tours, um dos principais vendedores de viagens para Portugal e Espanha, o destino turístico Açores está também presente no circuito de comercialização da segunda maior rede de distribuição alemã, a Thomas Cook”.
Para o governante, este é, por isso, “o caminho a seguir” para fazer face à esperada diminuição de turistas nacionais. No entanto, esclareceu, “não é por se verificarem dificuldades no mercado nacional que vamos desistir dele”.
Assim, “está actualmente em curso uma grande campanha promocional no país com especial incidência no factor preço, assente num tarifário aéreo de 88,5 euros”, a que acresce, “convém não esquecê-lo, o pedido já manifestado ao Governo da República para uma revisão das Obrigações de Serviço Público de transporte aéreo entre o Continente e os Açores no sentido de potenciar maior oferta e passagens mais baratas entre a nossa região e o Continente português”.
Segundo Vasco Cordeiro, “todas estas acções demonstram que há nos Açores uma grande vontade em contrariar as dificuldades e uma enorme aposta na concertação de esforços para continuar a afirmar o sector do turismo como um pilar do nosso desenvolvimento económico”.