Nonagon recebe debate sobre importância da economia circular na Região

  • Imprimir

NonagonA Fibrenamics Azores vai organizar, no dia 18 de Abril, o workshop “A importância da Economia Circular nos Açores”, que terá lugar às 14horas, no Nonagon - Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, na Lagoa.

A empresa salienta que o workshop é uma iniciativa “que se enquadra na estratégia que a Fibrenamics tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos dois anos, nos Açores, e cujo objectivo consiste em trazer a debate a transição daquele que é o modelo de economia linear para uma economia circular”.

No encontro, estará em debate “a importância da sustentabilidade para o crescimento da Região, de que forma esta questão da sustentabilidade poderá influenciar o crescimento das indústrias e ainda tentar perceber quais são os constrangimentos e oportunidades que se colocam aos agentes económicos nesta área”, explica a organização. 

Serão ainda apresentadas estratégias que, segundo a Fibrenamics, “permitirão ao arquipélago efectivar uma transição de uma economia linear para uma circular, aproveitando também para elucidar todos os participantes para a forma como a inovação tecnológica que a Fibrenamics aporta aos projectos e às empresas pode servir como exemplo nesta transição”.

A sessão contará com a presença da Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, e do coordenador da Plataforma Internacional Fibrenamics, Raul Fangueiro, na sessão de abertura. A par da apresentação da Fibrenamics Azores por parte de Fernando Cunha, haverá também um momento de tertúlia, “que reúne um conjunto de entidades de relevo da região e que ajudarão a perceber quais as principais oportunidades para as empresas do sector agrícola, da pecuária, agroindústria, pesca e mar, e turismo”, salienta a organização. Contará com a moderação de Paulo Simões e com a participação do Director Regional da Ciência e Tecnologia, Bruno Pacheco, do coordenador da Fibrenamics, Raul Fangueiro, do Presidente da Associação do Turismo dos Açores, Francisco Coelho, e do Presidente da Associação Agrícola de São Miguel, Jorge Rita.