Açores registam mais 200 novas empresas dedicadas ao artesanato

ricardo medeiros artesanatoO número de empresas de artesanato registou um crescimento de cerca de 56 por cento nos Açores desde 2012, estando actualmente inscritas 559 unidades produtivas no Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA).

“Há hoje mais 200 novas empresas” no sector, revelou o Director Regional do Apoio ao Investimento e Competitividade Empresarial, na cerimónia de inauguração da Azores Craftlab – Incubadora de Empresas de Artesanato dos Açores.

Ricardo Medeiros salientou que esta incubadora, instalada num edifício totalmente reabilitado no centro histórico de Ponta Delgada, “vai apoiar projectos e ideias de negócio, reforçando a capacidade empresarial para a criação de novos produtos baseados nos recursos naturais e associando a inovação à tradição”.

O Director Regional frisou que se trata de uma incubadora que tem características únicas no país, por um lado, porque, tendo em conta as especificidades do território açoriano, “a Azores Craftlab oferece um modelo de incubação física, mas também virtual [para unidades produtivas de outras ilhas], até ao período máximo de três anos” e, por outro, porque “não só oferece um espaço de escritório aos empreendedores, como também áreas de cowork e fablab”.

Num espaço totalmente equipado, é disponibilizada prestação de consultoria, formação, apoio no acesso a soluções de financiamento e à comercialização de produtos e serviços, contando ainda com uma zona expositiva e promocional, com artesanato certificado de todas as ilhas, aberto ontem ao público.

O Director Regional salientou a importância da dinamização que tem sido promovida pelo Governo dos Açores neste sector em todas as ilhas, designadamente com acções de formação, projectos de inovação e campanhas de promoção, quer na Região quer no exterior, através do Centro Regional de Apoio ao Artesanato.

Além destas medidas, Ricardo Medeiros destacou o papel do Sistema de Incentivos ao Desenvolvimento do Artesanato - SIDART, a que, só este ano 141 empresas candidataram 220 projectos.

No total, estes projectos representam um investimento de mais de meio milhão de euros.

“Verifica-se, assim, que, nos últimos três anos, houve não só um aumento considerável de candidaturas, como também os artesãos têm apostado na melhoria das unidades produtivas e na qualificação e inovação do seu produto”, frisou.

A Azores CraftLab integra a Rede de Incubadoras dos Açores, uma iniciativa do Governo Regional que visa promover o desenvolvimento económico dos Açores, contribuindo para a sua coesão económica, social e territorial.  

Actualmente, já se encontram a funcionar quatro incubadoras no âmbito da Rede, que prevê 12 incubadoras de base local, três de base tecnológica e três de base temática, nesta legislatura.

“Relativamente ao número total de empresas incubadas, estamos hoje a falar de 76 empresas, o que julgo ser bastante expressivo e encorajador e um bom prenúncio do que poderemos ter, à medida que a rede for crescendo e consolidando a sua missão”, afirmou Ricardo Medeiros.