Diocese de Angra anuncia movimento de padres nos Açores para o próximo ano pastoral

Bispo de Angra - igreja açroesO regresso de três sacerdotes à diocese, duas saídas - uma por limite de idade e outra por licença para exercer o ministério noutra diocese - e a mudança no Santuário Diocesano de Nossa Senhora dos Milagres, na Serreta, marcam as nomeações do bispo de Angra para o próximo ano pastoral que se inicia no primeiro domingo de Outubro.

Tal como acontece em cada ano pastoral, o movimento de padres na diocese é significativo e é marcado por 12 novas colocações, cinco delas representando mesmo mudança de ilha ou de ouvidoria, avançou ontem o portal diocesano Igreja Açores.

É o caso do pároco e reitor do Santuário de Nossa Senhora dos Milagres, na Serreta, ilha Terceira, Cónego Manuel Carlos Alves que passa agora a ocupar o lugar de pároco de Santa Cruz da Praia da Vitória, sendo substituído no santuário e paróquia da Serreta pelo Pe. João Pires.

O novo pároco da Matriz da Praia, que passa a integrar a ouvidoria da Praia, deixando a de Angra, acumulará a paróquia de Santa Cruz com o lugar de Reitor da igreja da Misericórdia da Praia da Vitória e será Capelão do Lar D. Pedro V, também na cidade terceirense. Já o Pe. João Pires acumulará o reitorado do Santuário de Nossa Senhora dos Milagres e a paróquia da Serreta com a paróquia das Doze Ribeiras.

Entre os regressados à diocese depois de terem prestado serviço noutros locais nos últimos anos estão os padres José Paulo Machado, Luís Dutra e Jason Gouveia.

O Pe. José Paulo Machado, que acabou há menos de um mês o doutoramento em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Católica, encontrava-se em Lisboa, no Patriarcado desde 2010, regressa agora a São Miguel, de onde é natural, para servir na comunidade paroquial da Fajã de Baixo, em Ponta Delgada. O Pe. Jason Gouveia, que há três anos se encontrava a servir junto da comunidade Obra de Maria no Brasil, foi nomeado pároco da Ajuda, Pilar e Remédios da Bretanha, substituindo o Pe. Miguel Tavares que foi nomeado pároco in solidum na ouvidoria de Santa Maria, juntamente com o Pe. Rui Silva, que se manterá como moderador.

De Santa Maria sairá o Pe. Vitor Arruda que assumirá a paróquia de São Pedro, em Ponta Delgada, numa gestão in solidum com o Cónego João Maria Brum, regressando assim a São Miguel, ilha de onde é natural.

Ainda em São Miguel, o Pe. Nelson Vieira, que estava em São Pedro, foi nomeado pároco do Rosário e da Atalhada, na ouvidoria da Lagoa, substituindo o Pe. Silvano Vasconcelos que foi disponibilizado para servir na diocese de Portalegre-Castelo Branco.

Na ouvidoria da Vila Franca também houve alterações com a entrada do Pe. Paulo Borges para vigário paroquial de São Pedro, da Matriz de Vila Franca e de Água D’Alto.

Entre os colocados em novas missões, está também o sacerdote mais novo da diocese, ordenado no passado dia 30 de Junho, Pe. Nuno Fidalgo, que irá servir nas Flores, juntando-se à equipa sacerdotal liderada pelo Pe. Eurico Caetano.

O decreto do bispo de Angra com as nomeações para o ano pastoral de 2018/2019 lembra aos sacerdotes que “é necessário” oferecer às diversas comunidades paroquiais e serviços diocesanos “os presbíteros de que necessitam para caminharem na edificação da comunidade cristã, através do anúncio do Evangelho, pela celebração dos mistérios da fé” que estão centrados “na Eucaristia e na partilha fraterna”.

“No ano pastoral que se vai iniciar e que desafia a diocese através das exigências que se desprendem do lema ‘comunidade evangelizada em comunhão missionária’, convido a aprofundar o ser e a missão dos sacerdotes através da experiência de S. Paulo que nos oferece na expressão ‘ai de mim se não evangelizar’”(1Cor. 9, 16), afirma D. João Lavrador.

No preâmbulo do texto do decreto, o prelado agradece a disponibilidade de todos os sacerdotes - “os que mudam” e os que saem - e sublinha que “a missão da Igreja, em todos os seus membros, é evangelizar”.

Refira-se , ainda, que os dois novos diáconos permanentes ordenados no final do ano passado - diáconos Heriberto Silveira Brasil e Francisco Lima - são também chamados a ajudar nesta missão. Residentes na ilha Terceira, o diácono Heriberto Brasil exercerá as suas funções na paróquia das Cinco Ribeiras, na Zona Pastoral Oeste e na Ouvidoria de Angra. Já o diácono Francisco Lima exercerá as suas funções na paróquia da Ribeirinha, na Zona Pastoral Leste e na Ouvidoria de Angra.

Para além das reconduções, por ouvidoria, são ainda nomeados como párocos, assumindo novas missões, os padres Luís Dutra (recém regressado dos Estados Unidos) na Prainha, Santo Amaro e Ribeirinha, no Pico; Emanuel Valadão Vaz em São Brás (acumulando com Vila Nova), na Terceira e Hermínio Mendes nos Altares e Raminho, na ilha Terceira.

Há nas nomeações para 2018 ainda, a recondução de 11 sacerdotes que permanecem nas paróquias que já ocupavam, a saber: Pe. Tiago Tedéu reconduzido como Pároco de Castelo Banco, Praia do Norte e Capelo, no Faial; Pe. Júlio Alexandre Rocha reconduzido como pároco de Santo António, Santa Luzia e São Roque, no Pico; Pe. Marco Martinho reconduzido como pároco de Madalena e São Mateus e reitor do Santuário do Senhor Bom Jesus Milagroso, no Pico; Pe. Abel Nóia Vieira reconduzido como pároco da Casa da Ribeira, na Terceira; Pe. Abel Ricardo Toste reconduzido como pároco do Cabo da Praia e Porto Judeu, na Terceira; Pe. Jacinto Alberto Meneses Bento reconduzido como Capelão Auxiliar da Base Militar dos EUA nas Lajes, na Terceira; Pe. António Henrique  Pereira reconduzido como pároco da Ribeirinha, na Terceira; cónego José Medeiros Constância reconduzido como pároco da Relva e Covoada, em São Miguel; Pe. João Martins Furtado reconduzido como pároco de Água de Pau e Ribeira Chã, em São Miguel; Pe. Carlos Simas reconduzido como pároco de Lomba da Maia e São Brás, em São Miguel e Pe. José de Melo reconduzido como pároco de Fenais da Ajuda e Vigário paroquial da Ribeira Funda e Lomba de São Pedro, também em São Miguel.