Aguiar Rodrigues e Padre Silveira foram condecorados pelo Representante da República

pedro catarinoO Representante da República para os Açores, embaixador Pedro Catarino, impôs ontem ao fim do dia as condecorações atribuídas pelo Presidente da República a dois açorianos: o médico Henrique Aguiar Rodrigues e o Padre Manuel Garcia da Silveira.

Na cerimónia, que decorreu no Convento de Belém, em Ponta Delgada, o Representante da Reública começou por explicar que o Presidente da República, “não quis deixar passar a ocasião sem assinalar o seu reconhecimento e o reconhecimento da nação portuguesa pelo notável exemplo de dois dos seus cidadãos, filhos dos Açores, hoje aqui presentes e a quem vou ter a subida honra de impor as insígnias das condecorações que lhes foram atribuídas. Ambos se distinguiram pelo amor à sua terra e às suas gentes. Quer um quer outro, teimosa e consistentemente, têm dedicado as suas vidas e as suas capacidades e energias à defesa dos seus ideais, ao bem do próximo e da sua comunidade e à defesa intransigente dos Açores”.

O embaixador Catarino começou por elogiar o médico Henrique Aguiar Rodrigues, “que nasceu em Ponta Delgada e que, há pouco mais de um mês, completou 80 anos de idade. Que Deus o conserve entre nós por muitos anos em boa saúde e paz de espírito, que bem merece.

Devo, aliás, dizer que depois de viver nos quatro cantos do planeta e de aqui estar a residir há quase 8 anos, não conheço melhor sítio, mais inspirador e tonificante do que os Açores, para uma reflexão e balanço da nossa caminhada e do nosso papel neste Mundo.

Mas se ao Doutor Aguiar Rodrigues lhe assiste agora todo o direito de assumir uma posição contemplativa e desprendida da realidade, a sua vida activa foi, em contraste, um modelo de intervenção e de participação que merece a nossa admiração e reconhecimento.

Desde logo no campo profissional, tendo abraçado uma das profissões mais nobres e relevantes no plano social, a medicina, à qual se entregou com empenho e generosidade”.

Depois de traçar o perfil de vida do conhecido médico micaelense, o Representante da República elogiou o Padre Silveira,  “notável figura do clero açoriano, que tantas tradições tem nos cinco séculos da nossa história.

Permitam-me sublinhar o papel extraordinário da Igreja católica na formação da nacionalidade e no desenvolvimento das nossas instituições, na consolidação da nossa identidade, na coesão e solidariedade social, nos valores da nossa sociedade, no papel e nome de Portugal no mundo.

Imaginem, e digo isto com o maior respeito pela liberdade religiosa de cada um, o que seria o país e os Açores sem a Igreja, sem a fé que nos anima e nos congrega e que dá sentido à nossa vida.”

O embaixador Pedro Catarino, perante os inúmeros convidados presentes, entre os quais o Presidente do Governo regional, Vasco Cordeiro, traçou, igualmente, o perfil do homenageado, terminando o seu discurso com um agradecimento aos dois condecorados.