Açores são “exemplo a seguir” na valorização dos recursos energéticos naturais

geotermia 2A Directora Regional da Energia afirmou, em Lanzarote, nas Canárias, que os Açores se constituem como um “exemplo a seguir pela valorização dos seus recursos naturais” no contexto dos espaços insulares, “na persecução da descarbonização da economia através da energia”.

Andreia Carreiro, que falava no segundo fórum ‘Clean Energy for EU Islands’, promovido pela Comissão Europeia e pelo Secretariado ‘For the Clean Energy for EU Islands Initiative’, do qual os Açores fazem parte, desafiou os dirigentes das ilhas da União Europeia representadas no evento a encararem as ilhas como “locais privilegiados para a implementação de soluções emergentes para a transição energética”.

“No primeiro semestre de 2018, mais de 41% da electricidade produzida na Região foi originada a partir dos nossos recursos renováveis e endógenos, evitando a emissão de 64 mil toneladas de dióxido de carbono para a atmosfera”, frisou a Directora Regional.

“Este é um resultado muito positivo, mas ambicionamos muito mais”, acrescentou Andreia Carreiro, adiantando que “estão em curso diversos estudos e projectos com o objectivo de analisar novas soluções e tecnologias emergentes, que maximizem a integração de fontes de energia limpas na Região e garantam a segurança e qualidade do abastecimento”.

Para Andreia Carreiro, os Açores, apesar de serem uma Região Ultraperiférica e territorialmente fragmentada, “sabem tirar partido das suas potencialidades e das inovações no sector” e, por isso, enfrentam o futuro “com desejo de progresso e melhoria na qualidade de vida dos açorianos”.

Neste sentido, a Directora Regional apresentou neste fórum os objectivos e os pressupostos base para a elaboração da Estratégia Açoriana para a Energia no Horizonte 2030, uma opção política coerente e robusta, que visa dar resposta às necessidades de uma Região Ultraperiférica, em linha com os compromissos internacionais de Portugal.

“Esta Estratégia tem por base os princípios da suficiência e eficiência energética, da descarbonização da energia, bem como da electrificação de diversos sectores consumidores de combustíveis fósseis, com fortes impactes ao nível da redução de gases com efeito de estufa”, frisou Andreia Carreiro.

Neste fórum, que serviu de acompanhamento ao pacote de medidas ‘Clean Energy for all European Islands’, as ilhas estiveram em destaque como regiões líderes na transição energética.

A iniciativa pretende ajudar as mais de 2.700 ilhas da União Europeia a reduzir custos com a energia e a ultrapassar os desafios em matéria de segurança energética, através do recurso às fontes de energia renováveis e desenvolvimento de sistemas energéticos inovadores.

“A integração da Região neste evento, que conta com a presença dos mais altos dirigentes políticos, industriais e sociais da área da energia, constitui-se como uma oportunidade única de estabelecimento de contactos e acesso privilegiado às instituições, ao mesmo tempo que projectamos os Açores no mundo, auferindo reconhecimento internacional enquanto território inovador em termos de sustentabilidade energética”, afirmou Andreia Carreiro, que desafiou a organização a realizar o terceiro fórum nos Açores.