Andreia Cardoso renuncia a mandato

 

Andreia Cardoso, presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroismo, anunciou ontem a renúncia ao mandato por motivos pessoais.

Numa conferência de imprensa nos Paços do Concelho, salientou que a renúncia ao cargo de presidente da Câmara foi uma decisão originada por motivos familiares e referiu que abandona as funções com o "sentido de dever cumprido."

Andreia Cardoso, que assumiu a presidência da autarquia durante o anterior mandato, na sequência da renúncia do então presidente do município, foi eleita para o cargo nas autárquicas de 2008.

"Ao longo destes anos contei com o apoio incondicional da família e agora a minha família precisa do meu apoio", afirmou Andreia Cardoso, que considerou ter sido "uma grande honra e um enorme privilégio" exercer funções na Câmara de Angra do Heroísmo.

No entanto, a autarca agradeceu ao PS/Açores e aos angrenses a confiança que lhe depositaram.

Andreia Cardoso iniciou o seu percurso político em 2000 quando integrou a lista de deputados do PS pelo círculo eleitoral da Terceira, tendo sido eleita deputada à Assembleia Legislativa dos Açores.

Entre 2004 e 2008 foi Directora Regional da Solidariedade e Segurança Social, tendo assumido a presidência da Câmara de Angra do Heroísmo a 11 de junho de 2008.

Em reacções à sua renúncia, Sérgio Ávila, coordenador do PS na ilha Terceira, elogia o trabalho de Andreia Cardoso enquanto presidente da câmara e salienta que, nesse momento, "é tempo de enaltecer toda a dedicação, competência e rigor, transparência e honestidade que colocou nas funções que desempenhou", sublinha. Contudo, recusou-se a comentar a possibilidade da realização de eleições, explicando que não era o momento adequado.

No entanto, é muito provável que haja eleições antecipadas em Angra do Heroísmo, uma vez que o PS não tem a maioria na vereação da autarquia.

Para já, Francisco Cota Rodrigues, Vice-presidente da autarquia, é apontado para presidência da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo.

  

 

Reacções do PSD e CD/PP

 

António Ventura, vereador do PSD, afirmou que a demissão de Andreia Cardoso "é um sinal de fraqueza e não foi comunicada, antecipadamente, à vereação."

Por seu turno, Artur Lima prolongou-se mais nas acusações e considera que Andreia Cardoso já se devia ter demitido "há muito tempo." O líder do CDS/PP Açores confessa que em Maio deste ano já havia pedido a demissão "por considerarmos que não tinha nem competência nem qualidades políticas nem institucionais para estar à frente de um município como Andra de Heroísmo."

Comentando as alternativas de sucessão afirma que "de quem lá está não vejo ninguém competente para ficar à frente do executivo" e explica que deve haver, naturalmente, eleições antecipadas.

Artur Lima afirma aindaque é preciso fazer "uma limpeza na Câmara Municipal de Angra e na Assembleia Municipal e, portanto, os cenários estão todos em aberto", acrescentando que "Angra de Heroismo encontra, neste momento, uma solução que potencie o

desenvolvimento do concelho."