Açores e Madeira preparam safra de atum para este ano

AtumO Director Regional das Pescas afirmou que a próxima safra de atum das embarcações açorianas que operam na Madeira “está a ser preparada com todo o cuidado” para que todas as questões logísticas sejam “devidamente asseguradas”.

Luís Rodrigues, que falava Quarta-feira, no Machico, à margem de uma reunião com o Director Regional das Pescas do Governo da Madeira e com representantes da Associação de Produtores de Atum e Similares dos Açores (APASA), destacou a importância desta pescaria para o rendimento dos pescadores açorianos.

O Director Regional lembrou que a safra de atum das embarcações açorianas que operam em águas madeirenses rendeu 8,5 milhões de euros em 2017, acrescentando que para este ano está prevista a deslocação de cerca de duas dezenas de atuneiros à Madeira.

Um dos principais objectivos deste encontro foi garantir que as questões relacionadas com o abastecimento de combustível, a capacidade de conservação e de armazenamento, bem como a venda e o escoamento do atum, “são devidamente asseguradas”, frisou Luís Rodrigues.

O Director Regional destacou “o bom relacionamento e a cooperação” entre as duas regiões autónomas em matéria das pescas, lembrando que o Governo da Madeira autorizou no ano passado que mais barcos açorianos pudessem pescar atum em águas madeirenses.

No âmbito do protocolo entre os Governos dos Açores e da Madeira, atuneiros açorianos podem pescar em águas madeirenses, sendo que as embarcações da Madeira que se dedicam à pesca de atum e de peixe espada preto também podem pescar em águas açorianas.

Na reunião realizada Quarta-feira na Madeira, Luís Rodrigues apontou a necessidade de apostar na formação dos pescadores no que respeita a práticas de manuseamento a bordo como “uma forma de valorizar ainda mais o atum e atingir segmentos mais altos do mercado”.

A aquacultura foi outro tema debatido neste encontro, tendo o Director Regional defendido que, “agora que esta indústria está a arrancar nos Açores, é importante aproveitar a experiência da Madeira” nesta matéria.

Luís Rodrigues referiu ainda que as Direcções Regionais das Pescas dos Açores e da Madeira pretendem acompanhar e implementar um conjunto de iniciativas orientadas para a diversificação da actividade da pesca, recorrendo ao projecto ORFISH.

Este projecto, que envolve as Regiões Ultraperiféricas da União Europeia, resulta de decisão estratégica para a sustentabilidade no âmbito da nova Política Comum de Pescas.

Esta reunião contou com a presença de duas dezenas de armadores açorianos.

Jovens açorianos campeões nas profissões

World-SkillsA representação dos Açores no 43.º Campeonato Nacional das Profissões - Skills Portugal, que decorreu em Beja, conquistou oito medalhas, três de ouro e cinco de prata, nas 40 profissões a concurso, mantendo um nível de resultados que o ensino profissional dos Açores já alcançou nas participações em concursos nacionais e internacionais.

Ana Filipa Carolas Coelho, da Escola Profissional da Praia da Vitória, conquistou a medalha de ouro em Cozinha, Paulo Alexandre Lourenço Ferreira, da ENTA - Escola de Novas Tecnologias dos Açores, venceu em Gestão de Redes Informáticas, e Fernando Cabral Cruz Nunes, também da ENTA, alcançou a medalha de ouro em Desenvolvimento de Aplicações Informáticas Empresariais. As medalhas de prata foram conquistadas pelos jovens Hugo Miguel Pacheco Leandro, da EPROSEC, em Contabilidade, Emanuel Viveiros Corrêa, em Eletricidade, e André Araújo Arruda, em Eletrónica, ambos da Escola Profissional de Capelas. José Pedro Ferreira Franco, da ENTA, conquistou a medalha de prata em Gestão de Redes Informáticas, e Leandro Manuel Machado Correia, da Escola Profissional da Praia da Vitória, obteve o 2.º lugar em Serviço de Mesa e Bar. Os jovens Açorianos que obtiveram as medalhas de ouro neste concurso em que participaram mais de 350 concorrentes, 300 jurados e outros técnicos e formadores, são candidatos a participar nos campeonatos Europeu (EuroSkills) e Mundial (WorldSkills) das Profissões.

Licor de Café da Cooperativa Celeiro da Terra galardoado com Medalha de Ouro em concurso nacional

licores celeiro da terraA Cooperativa Celeiro da Terra, cooperativa de economia solidária sedeada na Povoação, viu mais um dos seus licores premiados com medalha de ouro no 7º Concurso Nacional de Licores Conventuais e Tradicionais Portugueses. Este ano o licor enviado para concurso foi o licor de café, um dos primeiros licores a ser produzido nesta Cooperativa que comemora em 2018 o 20º Ano de existência.

EM 2016, no mesmo concurso, a Cooperativa Celeiro da Terra viu o licor de tangerina ser premiado com o mesmo galardão e, em 2017, o licor de leite levou para o Concelho da Povoação a Medalha de Prata.

O objectivo principal deste concurso passa por premiar, promover, valorizar e divulgar os licores conventuais e os licores tradicionais portugueses, genuínos e exclusivamente produzidos em Portugal.

Este concurso enquadra-se no âmbito de um conjunto de iniciativas promovidas pelo CNEMA, onde se incluem também os Concursos Nacionais  de Produtos Tradicionais Portugueses

Para André Ávila, Presidente do Conselho de Administração da Cooperativa Celeiro da Terra, “este prémio,  mostra mais uma vez a qualidade dos nossos produtos. Produtos, que valorizam o que é nosso e promovem as nossas gentes”, adiantando ainda que “todos os nossos produtos, estão referenciados com a Marca Açores, prova de que temos qualidade e que somos dos Açores”.

Câmara de Lagoa apresenta projectos a desenvolver no âmbito das Smart Cities

A Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto, destaca vários projectos que a autarquia quer realizar no âmbito do projecto Lagoa Smart Cities. 

 Qualificar o atendimento dos serviços públicos e a disponibilização online dos mesmos (webservices), quer no portal da autarquia quer através de aplicação móvel, bem como potenciar a conectividade e ciberinclusão, nomeadamente através da disponibilização de wi-fi em espaços públicos e a qualificação dos espaços TIC serão uma das prioridades da autarquia no âmbito deste projecto.

 De acordo com a autarquia, “visa-se, de um modo global, uma administração e serviço público mais eficiente e eficaz, portanto mais inteligente em todas as suas dimensões, potenciando a qualidade de vida dos seus munícipes, bem como a competitividade e inovação empresarial”.

lagoaO projecto Lagoa Smart City inclui também a aposta no turismo electrónico, nomeadamente através da conectividade e interactividade, com vista à promoção e potenciação do turismo, com recurso às TIC, considerando este um dos vectores motrizes de desenvolvimento sócio-económico.

 A sustentabilidade ambiental é também um dos desígnios de Lagoa Smart City, com especial enfoque no domínio da eficiência energética, sendo que se encontra em desenvolvimento o plano para a sua promoção e implementação nos edifícios e espaços públicos do município, bem como no domínio da mobilidade sustentável, tendo sido já adquiridos pelo município dois veículos eléctricos, no âmbito do projecto Lagoa Smart City.

 No âmbito cultural, a autarquia destaca a disponibilização de conteúdos online e serviços interactivos com vista a divulgar as diversas actividades culturais, bem como o património cultural e museológico do concelho, designadamente visitas interactivas em museus, implementação da solução electrónica para gestão de museus e biblioteca municipal, e colocação de totens com QR code.

Lagoa apresenta programa cultural para 2018

programa cultural LagoaA Câmara Municipal de Lagoa apresentou ontem os grandes eventos agendados a desenvolver naquele conselho em 2018.

Em conferência de imprensa, a vereadora Albertina Oliveira destacou a importância da área da cultura “fundamental” para a projecção do concelho, apresentando um programa cultural anual “que se associe a áreas que consideramos transversais: educação e lazer”. 

“A autarquia, em 2018, aposta, uma vez mais, na associação destes três sectores considerados transversais para o desenvolvimento integral do concelho, mantendo alguns eventos que já existiam, e por outro lado potenciando o seu diferencial de forma que possam constituir uma atractividade para públicos diferentes e que sejam eventos diferenciadores em relação ao que se oferece, habitualmente, na ilha micaelense”, disse Albertina Oliveira. 

A responsável afirmou ainda que o pretentido é que os eventos “sejam um garante de desenvolvimento turístico do concelho e, nesta medida, sejam referências culturais que possam despertar a atenção daqueles que nos visitam”.

Entre as novidades do programa cultural apresentado, há três eventos a destacar que, para aquele executivo camarário, “são diferenciadores em relação aos demais que se fazem nos outros concelhos”. 

Destaca-se, deste modo, o Caloura Blues que se realizará entre 27 e 29 de Julho na Baixa D´Areia, sendo que uma das bandas confirmadas é o Budda Power Blues, já com assinalável reputação europeia, e com eles vai estar a sempre electrizante Maria João, a primeira voz portuguesa do Jazz (ler página 7). 

Outra novidade é o evento Inspiral. Uma inicitiva cujo conceito envolve a realização de concertos intimistas e diversas acções nos equipamentos culturais para os quais se pretende uma projecção futura turística, envolvendo todas as freguesias, bem como todas as forças vivas do concelho, designadamente as filarmónicas, e artistas com projecção a nível nacional e internacional. A primeira sessão está agendada para dia 1 de Setembro com a participação de Valter Lobo e Sara Cruz no Quintal Etnográfico da Ribeira Chã. Previsto está também a realização de uma Ceia de Franciscanos a ser marcada na Noite de Museus no Convento dos Franciscanos.

Na conferência de imprensa de ontem, a autarquia da Lagoa apresentou ainda os eventos que se repetem este ano, como é o caso da Feira do Livro, que se realiza de 14 de Abril a 13 de Maio, no Convento dos Franciscanos.

A feira já vai na sua décia edição e recebe este ano a designação Patrimonia, em homenagem ao Ano Europeu do Património Cultural, cujo lema é precisamente “Património: onde o passado encontra o futuro”. 

Lugar ainda para o Festival Lagoa Bom Porto – Festas em honra de S. Pedro Gonçalves Telmo, que será promovido em parceria com a Associação de Pescadores Lagoa Bom Porto que se realizará nos dias 16 e 17 de Junho, no Porto dos Carneiros, e para a Festa em honra do Divino Espírito que se realizará entre 29 de Junho a 1 de Julho, na vila de Água de Pau. 

Este ano volta a decorrer também a Festa Branca do Convento, a 18 de Agosto, sendo esta a sua última edição, segundo avançou ontem a autarquia.