Contas da Câmara Municipal da Ribeira Grande aprovadas por maioria

camara ribeira grande

A Câmara da Ribeira Grande atingiu, em 2018, o índice de execução mais elevado de sempre (92,87%) e a taxa de execução física das Grandes Opções do Plano em termos de facturação cifrou-se nos 93,87%, dados que levaram os vereadores eleitos pelo PSD-Açores a votar a favor da aprovação das contas relativas ao ano financeiro de 2018.

O documento mostra que o Plano Plurianual de Investimento apresentou um índice de execução de 92,8% e que, ao nível das actividades mais relevantes, a autarquia atingiu os 98,09% e o mesmo valor em termos de facturação.

A boa aplicação dos dinheiros públicos reflectiu-se também no prazo de pagamento a fornecedores, que se cifrou nos quatro dias, o que significa, de acordo com a autarquia, “que a edilidade honra os seus compromissos a tempo e horas e fomenta, desse modo, a economia local, pois muitos dos serviços requisitados são fornecidos por empresas do concelho”.

O balanço entre as receitas/despesas também é positivo, tendo a Câmara da Ribeira Grande arrecadado 22,9 milhões de euros em receitas e as despesas foram de 20,8 milhões de euros.

De destacar ainda um dos aspectos mais relevantes a nível orçamental verificado em 2018, nomeadamente o das receitas correntes terem superado as despesas correntes em cerca de sete milhões de euros suportando, desta forma, uma parcela significativa dos investimentos, para além do facto do município apresentar novamente um resultado líquido positivo de, aproximadamente, 4,4 milhões de euros.

Conforme se pode ler na nota enviada pela edilidade, “ao longo de 2018 a autarquia manteve prioridade e preocupação no ensino, tendo investido cerca de 673 mil euros, nomeadamente em projectos extracurriculares que se têm revelado muito positivos para a melhoria do sucesso escolar no concelho”.

Ao nível da acção social, o investimento ascendeu aos 164 mil euros e o apoio às organizações culturais ultrapassou os 264 mil euros. Já o investimento no desporto foi de 796 mil euros, onde se destaca os 200 mil euros atribuídos aos clubes desportivos com sede no concelho.

No que diz respeito a obras e à aposta na melhoria da qualidade de vida dos munícipes, foram realizadas obras de saneamento básico diversas, com destaque para a conclusão das empreitadas na rua madre Teresa d’Anunciada (Ribeira Seca), rua Espírito Santo (Matriz) e avenida da Paz (Pico da Pedra), bem como foram concluídos importantes estudos como o Plano de Mobilidade Sustentável e os programas estratégicos das zonas de reabilitação urbana do concelho.

Ao longo de 2018, a Câmara da Ribeira Grande também manteve a preocupação de assegurar a manutenção das zonas verdes, em particular os trilhos pedestres existentes e as zonas turísticas, recuperando e valorizando outras áreas através do investimento realizado em novas estruturas de lazer como parques infantis ou parques de lazer, como o de Santa Bárbara.

Governo garante que postos de trabalho da conserveira Santa Catarina estão assegurados

CofacoO Governo dos Açores, através do Secretário Regional Adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, recordou ontem que a manutenção da fábrica Santa Catarina em São Jorge e a salvaguarda dos postos de trabalho, no âmbito do processo de alienação decorrente da reestruturação do Sector Público Empresarial Regional, está “anunciada há muito tempo”.

“É com perplexidade e surpresa que vemos o anúncio de uma proposta do Bloco de Esquerda para que o caderno de encargos do processo de alienação de parte do capital da empresa Santa Catarina salvaguarde a manutenção dos postos de trabalho e a manutenção da laboração da fábrica em São Jorge, tendo em conta que o Governo já afirmou isso publicamente por diversas vezes”, frisou Berto Messias.

“Esta proposta do BE surge tardiamente e é, no mínimo, estranha, tendo em conta que, além de todas as afirmações públicas que fizemos sobre este assunto, o Governo já respondeu a um requerimento referindo e cito: ‘no que concerne ao caderno de encargos, será salvaguardada a manutenção do nível de emprego, assim como a manutenção da fábrica na ilha de S. Jorge e a respectiva marca’”, acrescentou.

O Secretário Regional, no âmbito de um debate parlamentar realizado em Janeiro, já tinha referido que o Governo dos Açores “não abdica desses princípios neste processo de alienação”.

“Temos todos a obrigação de qualificar a Democracia e de não confundir, alarmar ou enganar as pessoas para daí retirar dividendos político-partidários, sobretudo quando em causa estão empregos e uma empresa tão importante para a ilha de S. Jorge”, sublinhou Berto Messias, salientando que “esta proposta do BE é politicamente oportunista e um mau contributo deste partido para um debate político sério e responsável”.

Açores no IV Congresso Mundial ITLA - Territórios de Terraços e Socalcos

Marta guerreiro1A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, participa hoje, 19 de Março, em La Gomera, nas Canárias, no IV Congresso Mundial ITLA - Territórios de Terraços e Socalcos, que se centra nas especificidades dos arquipélagos da Macaronésia: Canárias, Açores, Madeira e Cabo Verde.

O congresso é dedicado ao tema da construção da paisagem, à forma de a tornar habitável, bem como à sua integração nas condições de vida das populações.

Segundo explica o Executivo regional, em nota divulgada pelo gabinete de apoio à comunicação social, o encontro internacional, promovido pelo ITLA - International Terraced Landscapes Alliance, foca-se, essencialmente, nas paisagens em socalcos - expressão da cultura material e imaterial dos povos que as habitam – e como, ao longo da história, esse conhecimento foi transmitido de geração em geração.

Com a participação do Governo dos Açores neste evento pretende-se “destacar a importância da paisagem na identidade do arquipélago e a estratégia levada a cabo ao longo dos últimos anos, que assume e reconhece a necessidade da existência de uma gestão vincada na política da paisagem”.

“A representação dos Açores em encontros como este reveste-se da maior importância por permitir uma reflexão global e partilhada entre arquipélagos com características semelhantes, criando sinergias a partir das áreas concretas de trabalho do congresso”, lê-se na mesma nota.

Durante o encontro, o Executivo refere que se pretende “definir as melhores formas de recuperar terras agrícolas abandonadas dentro dos quadros regulamentares a nível europeu, envolver sectores produtivos e desenvolver sinergias entre os sectores público e privado para a gestão das áreas marginais em abandono”.

Rui Anjos é o novo líder da AHRESP

rui anjosO empresário Rui Anjos, proprietário do Grupo Anjos em S. Miguel, é o novo líder da delegação da AHRESP nos Açores (Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal). O novo representante deste sector elege como problemas principais na actividade a forte sazonalidade que ainda se verifica na região e a formação profissional, sobretudo na área da restauração. 

A AHRESP é uma instituição de utilidade pública, nascida em 1896, com cerca de 22.000 associados e que representa todo o Setor da Hotelaria, Restauração e Bebidas

 

Câmara Municipal de Ponta Delgada reforça cooperação cultural

camara PDLA Câmara Municipal de Ponta Delgada formalizou esta semana protocolos de cooperação cultural com a MoTi Foundation - Museum of Tomorow International (Holanda), Rede Universitária de Antropologia de Ibero-América (Espanha), Sociedade Espanhola de Antropologia Aplicada (Espanha) e Instituto Internacional Juarez Machado (Brasil).

Os quatro protocolos assinados por José Manuel Bolieiro visam a cooperação no âmbito de iniciativas de cariz cultural e formativo.

As iniciativas  serão particularmente desenvolvidas tendo em vista acções que materializem a execução conjunta ou coordenada de projectos ou programas de interesse comum; intercâmbio de experiências, informações e documentação de interesse histórico-cultural; e apoio no âmbito da divulgação de iniciativas de interesse para as instituições.

A MoTiFoudation – Museum of Tomorrow International (Holanda) esteve representada no acto de assinatura do protocolo de cooperação com o Município de Ponta Delgada pelo Director Internacional, Alexandre Fernandes; a Rede Universitária de Antropologia de Ibero-América pelo Director Luiz Nilton Corrêa; a Sociedade Espanhola de Antropologia Aplicada (Espanha) pelo Director, Ángel Aguirre Baztán; e o Instituto Internacional Juarez Machado (Brasil) pelo Director, Edson Bucsh Machado. 

Os protocolos foram assinados na sessão de abertura do  XXIV Congresso Internacional de Antropologia de Ibero-América a decorrer em Ponta Delgada, numa realização conjunta da Câmara Municipal de Ponta Delgada, da Universidade de Salamanca (Espanha) e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina (Brasil).