Inauguração da Sede do Grupo Escoteiros n.º 111 dos Escoteiros da Ribeira Seca

O Grupo de Escoteiros n.º 111, da Ribeira Seca, Ribeira Grande inaugura a sua Sede, no próximo dia 11 de Dezembro pelas 15h, aquando da comemoração do seu 28ª Aniversário.

Três anos após o anúncio da pretensão da Câmara Municipal da Ribeira Grande em arranjar uma infra-estrutura, o Grupo de Escoteiros passa a utilizar um edifício histórico que acolhia a Escola dos Planos Centenários da Ribeira Seca, agora como sua Sede. Desta forma o Grupo passa a dispor de uma estrutura digna onde possa desenvolver as suas actividades.

"O caminho foi longo, mas não deixa de ser compensador…" diz o Chefe Nuno, "foi necessária muita dedicação e tempo e muita boa vontade para que o espaço cedido pela Câmara Municipal tivesse em condições de utilização, a maior parte das intervenções foram executadas com as nossas próprias mãos."

O edifício sofreu melhorias ao nível de isolamento, pinturas entre tantas mais necessárias a um edifício com utilização diária e com o desgaste subsequente.

Esta Estrutura foi recuperada com capitais próprios, provenientes de exploração de barracas, aquando das festividades daquela localidade, que apesar de ser uma entidade de Utilidade Publica, teve que pagar taxas camarárias.

Este evento conta com entidades como o Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande; Presidente de Junta de Freguesia da Ribeira Seca; Presidente da Assembleia de Freguesia; Pároco da Freguesia; Chefia Regional Açores Central Ocidental; Chefia Regional Açores Oriental; Empresas da Freguesia, Convidados; Escoteiros e comunidade em geral.

Vice-presidente da Câmara de Angra vai renunciar ao cargo

O vice-presidente da Câmara de Angra do Heroísmo anunciou segunda-feira que vai renunciar ao cargo, alegando que "não há condições" para continuar, devido ao "clima criado" pela oposição ao Executivo deste concelho da Terceira.

"Os vereadores da oposição colocaram desde a primeira hora os interesses político-partidários acima dos interesses dos angrenses", acusou Francisco Cota Rodrigues, eleito pelo PS, cuja decisão se segue ao afastamento da presidente da autarquia, a também socialista Andreia Cardoso, que alegou motivos pessoais para abandonar o cargo.

Francisco Cota Rodrigues frisou que a oposição, do PSD e CDS/PP, bloqueou "de forma sistemática" as iniciativas da autarquia, impedindo a sua governação, recordando que foram "retiradas todas as competências delegadas à presidência, aumentando a burocracia e atrasando irremediavelmente os processos".

Os social-democratas e o centrista "recusaram-se a integrar o Executivo municipal, renunciaram a cargos que desempenhavam na (empresa municipal) Culturangra e nos serviços municipalizados e criaram um clima de guerrilha institucional que comportou, não raras vezes, ataques pessoais", acrescentou.

Em declaração apresentada, o autarca socialista salientou ainda que os vereadores da oposição "comunicaram recentemente o voto contra o orçamento da Câmara Municipal e dos serviços municipalizados para 2012, antes sequer da sua discussão", considerando que essa situação "prova a dificuldade de diálogo e cooperação no sentido de defesa dos interesses superiores dos angrenses".

Nestas circunstâncias, Francisco Cota Rodrigues considerou que "não há condições de prosseguir", pelo que renunciará ao cargo a 12 de dezembro, altura em que também a vereadora Raquel Silva, eleita pelo PS, renunciará.

A autarquia tem sete vereadores, que se dividem em três do PS, outros tantos do PSD e um do CDS/PP.

Os vereadores do PSD e CDS/PP da Câmara de Angra do Heroísmo, na Terceira, criticaram a decisão do vice-presidente da autarquia de renunciar ao cargo, considerando-a um "episódio deplorável" e um "insulto" aos angrenses.

"Este é mais um episódio deplorável e Angra do Heroísmo não merece essa irresponsabilidade do PS", afirmou António Ventura, do PSD, ao comentar a decisão de Francisco Cota Rodrigues, eleito pelo PS, de renunciar ao cargo, depois de a presidente da autarquia, a socialista Andreia Cardoso, também se ter afastado alegando "razões pessoais".

António Ventura acusou o PS de "irresponsabilidade" e de levar Angra do Heroísmo "ao imobilismo e à estagnação", recordando que "este já é o terceiro presidente de Câmara socialista que não chega ao fim" do mandato.

"Os angrenses não merecem isto. Merecem uma política de estabilidade, desenvolvimento e coesão", frisou o autarca e dirigente regional social-democrata, acrescendo que o PSD/Açores "está preparado para o ato eleitoral e para assumir a sua responsabilidade", numa alusão à previsível realização de eleições para o município.

Por seu lado, Artur Lima, vereador do CDS/PP, considerou que a renúncia do vice-presidente socialista representa "um insulto aos angrenses", sendo uma "irresponsabilidade atroz".

Artur Lima, que é também líder regional do CDS/PP nos Açores, salientou que Andreia Cardoso e Francisco Cota Rodrigues demitiram-se "na pior altura possível", criticando o que considerou ser uma falta de "sentido institucional" manifestada pelos dois autarcas socialistas.

"Nas vésperas da discussão do plano e orçamento, deixar Angra sem plano sem rumo? Não há pior coisa que pudesse ter sido feita", afirmou Artur Lima, acrescentando que "o PS tem de dizer o que quer para a Câmara de Angra".

Governo apoia espaços de tecnologias de informação e comunicação

A Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos acaba de abrir concurso destinado ao apoio à instalação, funcionamento e desenvolvimento de espaços de tecnologias de informação e comunicação (TIC) permanentes, para o acesso público e gratuito à Internet em banda larga.

Os Espaços TIC são espaços públicos de acesso gratuito às TIC e à Internet, onde são promovidas as aquisições de competências básicas em TIC e a socialização e integração dos cidadãos na Sociedade de Informação e do Conhecimento.

O concurso agora lançado tem como objectivos apoiar a instalação, funcionamento e actualização de Espaços TIC de acesso público, bem como melhorar a sua acessibilidade às populações, proporcionando alternativas de ocupação de tempos livres aos cidadãos em geral, e aos jovens, em particular, numa perspectiva educacional.

A Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos pretende ainda promover a realização de actividades formativas na área das TIC e facilitar a transferência de know-how tecnológico.

Podem candidatar-se ao concurso entidades públicas do poder local da Região Autónoma dos Açores e entidades privadas sem fins lucrativos, sediadas na Região Autónoma dos Açores.

As candidaturas deverão ser submetidas à Direcção Regional da Ciência, Tecnologia e Comunicações até às 17h (hora dos Açores), do dia 31 de Dezembro de 2011, através do site http://www.azores.gov.pt/Gra/sctr/.

Comissão municipal de protecção civil dá parecer positivo ao plano de emergência da SAAGA

COMISSO-MUNICIPAL-DE-PROTEA Comissão Municipal de Protecção Civil acaba de dar parecer positivo ao Plano de Emergência Externo da SAAGA, empresa que opera no sector energético, sobretudo no aprovisionamento, armazenagem e enchimento de produtos petrolíferos e outras actividades correlacionadas.

Na reunião da Comissão de Protecção Civil, todos os membros deste órgão municipal deram contributos com vista ao melhoramento do Plano de Emergência Externo da SAAGA, o qual acabou por receber parecer positivo no final do encontro.

A partir de agora e até 14 de dezembro, o referido plano vai estar em consulta pública, baixando depois à Assembleia Municipal para discussão e aprovação. Posteriormente, o Plano de Emergência Externo da SAAGA será enviado ao Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) para aprovação final.

Na reunião da Comissão Municipal de Protecção Civil estiveram presentes o Vereador Alberto Leça, responsável directo da autarquia por esta área, e a Vereadora do Ambiente, Luísa Magalhães, bem como os restantes membros que compõem este órgão, desde os elementos do Serviço Municipal respectivo, passando por entidades militares, policiais e restantes organismos que lidam directa e indirectamente com questões relacionadas com matérias relacionadas com a protecção dos cidadãos.

Segundo foi referido na reunião de hoje, o Plano de Emergência Externo da SAAGA, que acaba de receber o parecer positivo da Comissão Municipal de Protecção Civil, é de extrema importância, tendo em conta toda a área envolvente da empresa, quer em termos habitacionais, quer em termos de serviços, sobretudo no que respeita à segurança do aeroporto de Ponta Delgada.

Em causa está o facto de a SAAGA exercer uma actividade considerada de risco e a existência de um plano de prevenção em caso de eventuais acidentes.

A SAAGA trabalha concretamente na armazenagem de combustíveis, enchimento de garrafas de gás, carros-cisternas e combustíveis Líquidos, além da armazenagem e enchimento de carros-tanques, bancas marítimas e instalações aéreas, da armazenagem de Jet e abastecimento de aviões.

Campanha de Natal do Banco Alimentar resulta na angariação de um total de 22 toneladas de alimentos em São Miguel

banco-alimentar-contra-a-fo_120_91No passado fim de semana – 25, 26 e 27 de novembro, o Banco Alimentar Contra a Fome - S. Miguel angariou um total de 22 toneladas de géneros alimentares, na campanha que se realizou em toda a ilha, representando mais 60 % relativamente à campanha de Primavera, e sensivelmente o mesmo que no Natal passado.

Foi uma excelente campanha, tendo em consideração o ambiente de crise, e podemos afirmar que os açorianos continuaram a ser solidários para com as famílias em necessidade. Aliás, em 2011, e até ao momento, já se ultrapassaram as 550 toneladas recebidas, o que supera os valores alguma vez alcançados.

Alcançou-se um recorde de participação de voluntários, mais de 280 voluntários, a maior parte grupos de jovens, que ofereceram algum do seu tempo para colaborarem connosco, fazendo a recolha em 17 superfícies comerciais, o transporte e a triagem dos alimentos em armazém.

Os produtos recolhidos estão agora prontos para serem distribuídos, através da nossa rede de cerca de 70 instituições parceiras que abrangem todas as freguesias da ilha, entregando localmente cabazes às famílias ou servindo refeições, nas próprias instalações ou ainda, no apoio domiciliário. Contrariamente ao que se pode pensar, o resultado da campanha não se destina a ser distribuído só durante o Natal. Todos os dias são recebidos pedidos de apoio, pelo que estes donativos têm de ser geridos da melhor forma para que haja sempre uma resposta eficaz às situações de emergência social.

Quem ainda pretende contribuir, até 4 de Dezembro ainda o pode fazer através da campanha VALE, em todas as lojas do Continente-Modelo, ou através do portal www.alimentestaideia.net para doações de alimentos pela Internet. Durante o resto do ano, as portas do nosso armazém estão sempre abertas para receber alimentos!

O Banco Alimentar agradece a todos quantos nos ajudaram a alcançar mais este excelente resultado!

Mais Lidas nos últimos 3 dias

Greve na SATA a partir de Junho?
terça, 21 maio 2019, 00:00
Produção de electricidade sobe a pique
quarta, 22 maio 2019, 00:00