Exportamos menos peixe fresco no ano passado

pescadoresEm 2018 verificou-se uma diminuição de 1,3% no volume de Peixe Fresco saído da região por via aérea.

Segundo dados do SREA, no quarto trimestre do ano de 2018, saíram dos Açores por via aérea 328,8 toneladas de peixe fresco, o que corresponde a um decréscimo de 34,8% face ao trimestre homólogo.

Ao contrário, a pesca descarregada foi maior em 2018 em relação ao ano anterior.

Com efeito, o ano de 2018 foi caracterizado por um aumento na ordem dos 85,8% da quantidade total do pescado descarregado em lota.

Todas as categorias cresceram, com destaque para os Peixes, Tunídeos e Moluscos, excepto a dos crustáceos, que teve uma queda para quase metade.

 

Vem aí mau tempo com chuva e rajadas de vento

chuvaO tempo deverá agravar-se amanhã nos Açores, com previsões de chuva e rajadas de vento que poderão ser superiores a 100 quilómetros por hora, devido à passagem de uma superfície frontal fria associada a uma depressão bastante cavada.

 “Na quarta-feira, dia 20, a passagem de uma nova superfície frontal fria associada a uma depressão bastante cavada centrada a norte do arquipélago provocará precipitação em todas as ilhas, bem como uma intensificação do vento, com as rajadas a poderem atingir os 110 quilómetros/hora nos grupos Ocidental e Central e os 100 quilómetros/hora no grupo Oriental”, refere a delegação dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com as previsões publicadas pelo IPMA na sua página na rede social Facebook, já para hoje prevê-se a ocorrência de precipitação em todo o arquipélago, devido à passagem de uma superfície frontal fria que deverá provocar rajadas na ordem dos 90 quilómetros por hora no grupo Ocidental (Flores e Corvo), dos 80 quilómetros por hora no Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) e dos 70 quilómetros por hora no Oriental (São Miguel e Santa Maria).

Alojamento Local cresceu 37% em 2018

Alojamento local - placaDe Janeiro a Dezembro de 2018, no alojamento local registaram-se 627,3 mil dormidas, valor superior em 37,0% ao registado em igual período de 2017.

De Janeiro a Dezembro, os residentes em Portugal atingiram cerca de 201,6 mil dormidas, correspondendo a um acréscimo homólogo de 21,4%; os residentes no estrangeiro atingiram 425,7 mil dormidas, registando um aumento em termos homólogos de 46,0%.

Neste período registaram-se 177,8 mil hóspedes, apresentando uma taxa de variação positiva de 44,1% relativamente ao mesmo período de 2017. 

De Janeiro a Dezembro a ilha de S. Miguel com 379,0 mil dormidas concentrou 60,4% do total das dormidas, seguindo-se a Terceira com 82,9 mil dormidas (13,2%), o Pico com 63,1 mil dormidas (10,1%) e o Faial com 52,7 mil dormidas (8,4%). 

Na Região Autónoma dos Açores, no mês de Dezembro, o alojamento local registou 23,1 mil dormidas, representando um acréscimo homólogo de 73,3%. 

 

Aeroporto de Ponta Delgada pior dos Açores em pontualidade em Janeiro

Aeroporto PDLO Aeroporto de Ponta Delgada é o pior classificado em pontualidade, pela consultora OAG, quando comparado com os Aeroportos da Terceira e Horta.

Os dados da OAG indicam que em Janeiro seis aeroportos portugueses que inclui no seu ranking tiveram índices de pontualidade acima de 70%, sobressaindo o Funchal e a Terceira, qualquer deles com 76,2% dos voos a partirem até 15 minutos da hora anunciada.

Seguiram-se Horta, com 73,6%, Porto, com 72,5%, Ponta Delgada, com 72,3%, e Lisboa, com 71,5%.

Lisboa teve assim o 945º índice de pontualidade entre os 1.198 aeroportos classificados pela OAG, depois de Ponta Delgada, em 927º, Porto, em 918º, Horta, em 872º, Funchal, em 779º, e Terceira, em 776º.

Relativamente a Janeiro de 2018, porém, Lisboa melhorou dez lugares, o Porto subiu 49 e Faro subiu 211, enquanto Ponta Delgada, Terceira, Horta e Funchal pioraram.

O Aeroporto de Faro, que foi o aeroporto português com o mais forte aumento de passageiros em Janeiro, também foi neste mês o aeroporto português com melhor índice de pontualidade no ranking publicado pela consultora OAG, com 81,8% dos voos a partirem até 15 minutos da hora anunciada.

Os dados da OAG mostram que Faro foi mesmo o único aeroporto português a ter mais um índice acima de 80%.

Os dados dos aeroportos portugueses a que o PressTUR teve acesso mostraram que o Aeroporto de Faro foi também no primeiro mês deste ano o líder em aumento relativo de passageiros, com uma subida em 21,9%.

Faro, de acordo com a OAG, teve o 469º melhor índice do mês de Janeiro entre 1.198 com dados publicados pela consultora, o que significa que foi também o único de Portugal a situar-se entre os 500 melhores.

A informação da OAG indica que verificou 7.896 voos em Lisboa, que foi assim o 94º do mundo com mais voos no primeiro mês deste ano, 3.274 no Porto (226º no ranking por número de voos), 939 em Faro (526º), 864 no Funchal (565º), 601 em Ponta Delgada (706º), 401 na Terceira (872º) e 141 na Horta (1.198º).

Chicago O’Hare International foi o nº 1 mundial em Janeiro em número de voos, com 34.754, seguido de Atlanta Hartsfield-jackson, com 34.595, Dallas Dallas/Fort Worth, com 26.272, Los Angeles International, com 25.835, e Beijing Capital International, com 25.703.

Segundo a OAG, o Chicago O’Hare International foi o único destes cinco aeroportos com menos de 80% as partidas até 15 minutos da hora anunciada, ficando em 64%.

O melhor foi Beijing Capital International, com 86,4%, seguido por Atlanta, com 85,4%, Dallas, com 81,2%, e Los Angeles, com 80,4%.

Londres Heathrow, hub da British Airways, foi o nº 1 europeu com 19.036 voos, seguido por Amesterdão, hub da KLM, com 18.159, Paris Charles de Gaulle, hub da Air France, com 18.124, Frankfurt, hub da Lufthansa, com 18.081, e Istambul Ataturk, hub da Turkish Airlines, com 17.068.

Londres Heathrow foi o que teve o melhor índice de pontualidade destes cinco maiores aeroportos europeus, com 82,9%, seguido por Istambul Ataturk, com 82,6%, Amesterdão, com 77,2%, Frankfurt, com 72,1%, e finalmente Paris Charles de Gaulle com 71,6%.

Pesca aumenta no primeiro mês do ano

pesca jan 18

A pesca descarregada nos portos dos Açores aumentou no primeiro mês deste ano, quando comparado com Janeiro do ano passado.

De acordo com o SREA, foram descarregados em Janeiro deste ano 459.872 quilos de peixe, quando no mesmo mês do ano passado tinham sido 347.447 quilos.

Todas as ilhas aumentaram a pesca descarregada, com destaque para Terceira, Graciosa, Flores e Corvo que praticamente duplicaram a pesca descarregada.

S. Miguel subiu de 199447  para 231.793 quilos.

Destaque para a chamada Caldeirada, que triplicou neste mês de Janeiro de 2019.