Deputados do PSD a partir de hoje nas Flores e Corvo

corvo033Os deputados do PSD/Açores eleitos ao parlamento açoriano reúnem, a partir de hoje,  para jornadas parlamentares nas Flores e no Corvo.

 Os trabalhos terminam sexta-feira, dia 13, com a apresentação das conclusões. 

Segundo Bruno Belo, “as jornadas parlamentares do PSD/Açores são essenciais para estar próximo das populações e para escutar o que as populações têm para nos dizer. É esse trabalho de proximidade que nos dá a capacidade para defender no parlamento as expectativas e as necessidades de quem vive numa das ilhas dos Açores, neste caso nas Flores e no Corvo”. 

O deputado do PSD/Açores eleito pelas Flores explica que essas jornadas vão dedicar particular atenção aos sectores da Saúde e Educação, sem esquecer a Solidariedade Social e a Agricultura, tanto nas Flores como no Corvo, ilha onde os deputados estarão amanhã para visitar a Unidade de Saúde do Corvo, a Escola Básica Mouzinho da Silveira e a Santa Casa da Misericórdia do Corvo. 

Já na ilha das Flores, onde os deputados farão também o seu trabalho interno de preparação para a sessão plenária de Julho da Assembleia Legislativa dos Açores, que decorre na próxima semana na Horta (Faial), estão agendadas visitas à Unidade de Saúde de Ilha, à Escola Básica e Secundária das Flores e à Associação Agrícola da Ilha das Flores. 

A sessão de abertura das jornadas parlamentares será na quarta-feira, em hora e local a comunicar oportunamente. 

A sessão de encerramento das jornadas será na sexta-feira, também em hora e local a comunicar oportunamente.

BE critica Governo por suspender complemento regional de pensão

idosos1O Bloco de Esquerda acusa o Governo Regional de “extrema insensibilidade” por estar a suspender o pagamento do complemento regional de pensão a centenas de idosos por uma questão meramente burocrática. 

Em causa, segundo refere o partido, “estão idosos que aguardam a emissão de um comprovativo da pensão que recebem por terem trabalhado no Canadá”. 

“O BE considera que, enquanto o Governo do Canadá não emite o documento oficial, os cheques ou comprovativos de transferência bancária devem servir como prova provisória, para que o pagamento do complemento regional de pensão seja retomado de imediato”, salienta o partido, em comunicado.

Os deputados do BE entendem que estes idosos “não podem ser prejudicados por um atraso que não é da sua responsabilidade, e salientam que estão em causa idosos com reformas muitos baixas, a quem este apoio, de apenas algumas dezenas de euros, faz muita diferença”.

Num requerimento enviado ontem ao Governo Regional, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda pergunta ao Governo qual o número exacto de idosos abrangidos por este corte do complemento, e quer que o Governo explique por que razão não é aceite, provisoriamente, como prova do quantitativo de pensão, os cheques ou comprovativos de transferência bancária da pensão auferida até que seja emitido o documento em questão, ao invés de cortar ou suspender o apoio.

“Vai o Governo Regional retomar no imediato o pagamento do Complemento Regional de Pensão cortado/suspenso por falta de apresentação do comprovativo do quantitativo de pensão do estrangeiro aos beneficiários em questão de modo a atenuar o impacto que este corte cego está a ter?”, lê-se ainda no requerimento.

Segundo o Bloco de Esquerda, a situação não é inédita. “O Bloco de Esquerda, em Julho de 2016, denunciou o corte do complemento regional de pensão a centenas de beneficiários que auferiam reformas do estrangeiro. Uma situação que, incompreensivelmente, o Governo Regional volta a repetir”, recorda o partido.

PSD desafia Presidente do Governo a “retomar diálogo” com professores

DUARTE-FREITAS-ESCOLA-RABO-PEIXE-4JUL2018-FOTOO líder do PSD/Açores desafiou ontem o Presidente do Governo Regional a “retomar o diálogo” com os professores sobre a recuperação integral do tempo de serviço da classe docente, alegando que o Secretário Regional da Educação é uma “inexistência política”.

“Fica aqui o desafio ao senhor Presidente do Governo para que consiga fazer aquilo que o Secretário da Educação já não consegue, que é dialogar com os professores”, afirmou Duarte Freitas, em declarações aos jornalistas, no final de uma visita à Escola Rui Galvão de Carvalho, em Rabo de Peixe.

O líder dos social democratas açorianos salientou que o Secretário Regional da Educação se tornou politicamente uma “inexistência” nesta matéria, considerando já “não existir um Secretário com capacidade de diálogo com os professores”.

“Fica, por isso, o apelo e o desafio para que o Presidente do Governo intervenha para resolver esta situação, que se retome o diálogo e que as competências próprias da Região em termos autonómicos sejam exercidas”, disse.

Duarte Freitas frisou que o Presidente do Governo Regional, “que gosta de afirmar que é um arauto da Autonomia, tem, neste caso em concreto, uma oportunidade para agir, com as nossas competências próprias, na resolução do problema”.

O Presidente do PSD/Açores lembrou que os social democratas já entregaram no Parlamento um projecto de decreto legislativo regional visando a recuperação integral do tempo de serviço dos professores, a efectuar de forma faseada nos próximos cinco anos.

“Deixo o desafio ao presidente do Governo e ao Partido Socialista para que aproveitem a boa proposta do PSD/Açores, que é justa para os professores e sensata para o orçamento da Região, e que assim se consiga resolver uma situação para a qual urge ter uma solução”, sublinhou.

Na visita à Escola Rui Galvão de Carvalho, em que esteve acompanhado pelos deputados do PSD/Açores eleitos pela ilha de São Miguel, Duarte Freitas alertou para a necessidade de se “reiniciar rapidamente o processo de concurso” da obra de beneficiação no estabelecimento de ensino.

“É uma escola com mais de dois mil alunos que está altamente degradada, situada num contexto sócio-cultural difícil e que exige prioridade e celeridade. Isso mesmo foi expresso pelo novo Conselho Executivo e é algo que o PSD/Açores tem vindo a reivindicar ao longo dos anos”, afirmou Duarte Freitas.

“O PSD/A enerva-se sempre que o sector das pescas melhora”, afirma José Ávila

José Ávila - deputado PS Açores“As declarações do deputado Jaime Vieira do PSD acerca da safra de atum são despropositadas, injustificadas e totalmente infundadas”, afirmou José Ávila reagindo às declarações recentemente proferidas pelo deputado social democrata, em que o mesmo referia que o Governo dos Açores deixava sem resposta os pescadores.

O deputado do Grupo Parlamentar do PS/Açores acusou o PSD de ter uma visão distorcida da realidade: “só assim se pode associar um bom momento da pesca açoriana a um tratamento diferenciado dado aos pescadores”. José Ávila afirmou que o maior partido da oposição “ao invés de arranjar expedientes para atacar o Governo dos Açores, devia vir a público reconhecer que o sector reagiu muito bem a um período menos bom e está em franca recuperação devido a medidas implementadas pelo Governo dos Açores em perfeita e permanente concertação com os pescadores”.

“Foi garantido pelo Secretário do Mar que não foram detectadas embarcações dentro das 15 milhas, conforme é insinuado. E mais, para o Partido Socialista, a classe nunca será dividida, porque sempre foi nosso apanágio tratar todos por igual”, referiu o parlamentar do Partido Socialista.

O deputado socialista lamentou ainda que “o PSD utilize os pescadores numa espécie de guerrilha política, de forma a fazer esquecer as despropositadas propostas com que brindou o sector quando este atravessou dias menos bons. Não se percebe este nervosismo do PSD quando o sector dá sinais de melhora”.

José Ávila acrescentou que interessa perceber que os pescadores açorianos capturaram, no primeiro semestre de 2018, mais 141% de atum do que em igual período do ano passado e que rendeu mais 260%, beneficiando todos os pescadores, quer as grandes embarcações quer as pequenas” e que, portanto, “os deputados do PSD deveriam informar-se melhor, antes de proferir tais afirmações”, concluiu.

CDS-PP Açores realiza Jornadas Parlamentares em São Jorge

artur limaO Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores vai realizar Jornadas Parlamentares, na ilha de São Jorge, de hoje até Sábado, subordinadas às políticas de transportes e de acessibilidades. 

Os deputados centristas têm agendadas visitas ao Porto da Calheta e ao Porto do Topo, que irão decorrer no amanhã, dia 6 de Julho, pelas 15h00 e 16h30, respectivamente.

O Grupo Parlamentar do CDS-PP Açores irá ainda reunir, no dia 7 de Julho, Sábado, com militantes e simpatizantes.