II Rota da Água juntou cerca de 50 pessoas na Lagoa

Foram mais de meia centena, as pessoas que se deslocaram à Lagoa no passado domingo para participar na II edição da Rota da Água.
Tratou-se de um passeio pedestre organizado pelo serviço de desporto da EML em parceria com o CALAG e que este ano explorou um trilho entre as freguesias da Ribeira Chã e de Água de Pau, mostrando as potencialidades da serra de Água de Pau para a prática de actividades de montanhismo e escalada, segundo adiantou uma nota da autarquia lagoense.
Com concentração na pousada de juventude de Lagoa, os participantes dirigiram-se para a freguesia da Ribeira Chã onde puderam visitar os respectivos núcleos museológicos antes de iniciarem a caminhada, sendo que, após cerca de quatro quilómetros de caminhada, houve lugar a uma pequena paragem nos reservatórios dos SMAS localizados perto da serra de Água de Pau. O grupo dirigiu-se para a Ribeira do Lance, em Água de Pau, local onde foram reabertas as respectivas vias de escalada e em que todos os presentes tiveram oportunidade de experimentar a modalidade.
Com o final da caminhada, junto à igreja de Água de Pau, realizou-se um convívio entre todos os presentes, com churrasco, na zona do miradouro do Pisão, local onde foram repostas muitas das energias despendidas durante esta actividade.
A mesma nota adiantou que o percurso da rota da água faz parte de um conjunto de trilhos pedestre que serão implementados  no futuro no concelho de Lagoa.
“Aproveitando as condutas e as nascentes de água que abastecem as cidades de Lagoa e Ponta Delgada na Serra da Barrosa e na Serra de Água D’Pau, serão mais 40 km, com uma dificuldade média-baixa, em percursos com passadiços, pontes, túneis e aquedutos que há mais de 60 anos levam a água até aos aglomerados populacionais. Hoje em dia, fruto da evolução de materiais, muitos dos equipamentos já não têm utilidade, ficando a história que eles contam a ser transmitida em iniciativas como esta”, lê-se ainda no comunicado.

Empresários de Angra pedem alternativas para estacionamento

angraAs Comissões do Planeamento Urbano e do Comércio da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) reivindicam alternativas imediatas para o estacionamento na cidade de Angra do Heroísmo, capazes de compensar os espaços perdidos em virtude das obras da Baía da cidade, salvaguardando os interesses dos habitantes e dos comerciantes da cidade.
Segundo avança a associação empresarial em comunicado de imprensa, as obras de requalificação da Baía de Angra originaram o encerramento das estradas Pêro Barcelos e Gaspar Côrte-Real, duas importantes artérias para o fluxo do trânsito e estacionamento de viaturas na cidade.
As Comissões do Planeamento Urbano e do Comércio da CCAH enviaram ofícios à Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, Governo Regional e Portos dos Açores requerendo medidas “urgentes para mitigar os constrangimentos provocados pela supressão de dezenas de lugares de estacionamento em pleno centro da cidade de Angra do Heroísmo”.
As Comissões apontam como alternativas “viáveis num curto espaço de tempo e com necessidade de implementação a curto espaço de tempo” a “zona confinante a norte do jardim público de Angra do Heroísmo”, onde seria possível “criar estacionamento pendular de viaturas para gerar rotação permanente” e, paralelamente, a “zona junto ao tanque de azeite, perto do Relvão, aproveitando espaço que já está a ser utilizado”, para estacionamento de longa duração de modo a compensar a incapacidade de resposta do Bailão. 
Sobre o projecto, as Comissões consideram que “a vertente de valorização do espaço da baía é muito positiva”, mas que há problemas estruturais na zona que não ficam resolvidos com a requalificação, nomeadamente o estacionamento e a zona do Porto das Pipas. Segundo as Comissões, aquele Porto “vai continuar sem servir a cidade, o próprio porto e os comerciantes, já que continua sem se resolver o conflito de interesses entre a actividade portuária e a envolvente periférica e a actividade comercial. Apesar da tentativa de valorização do espaço em frente aos bares, não se tomou em devida consideração o exercício da actividade e dignificação dos espaços comerciais que ali funcionam”.

Alunas de Santa Maria vencem campeonato europeu de minissatélites na Holanda

air sat oneAs quatro alunas da Escola Básica e Secundária de Santa Maria, todas com 15 anos de idade, alcançaram este fim-de-semana o 1º lugar da categoria Advanced do campeonato europeu de minissatélites (CANSAT 2013) que decorreu na Holanda.
Um feito “histórico e inédito para Portugal”, segundo adiantou a escola em comunicado.
A competição reuniu um total de 15 equipas de diversos países europeus, incluindo outras duas equipas nacionais.
Joana Baptista (Telecomunicações), Francisca Coelho (Aerodinâmica), Mariana Sousa (Software) e Rute Silva (Electrónica), foram as estudantes do 10º ano, da área de Ciências e Tecnologias, que constituiram a equipa vencedora, “Air Sat One Team”, sob a coordenação dos professores Juan Nolasco e Hélder Chaves.
A equipa foi seleccionada pela Agência Espacial Europeia (ESA) para participar na final da competição CANSAT 2013 que decorreu na Holanda, entre 10 a 14 de Abril.
Organizada pela ESA, a competição destinou-se a estudantes do ensino secundário, dividindo-se em duas competições: Categoria Beginers e categoria Advanced. O principal objectivo passou por construir e configurar um satélite miniaturizado (CanSat), da dimensão de uma lata de refrigerante que, após ser lançado dos 1000 metros de altitude por um foguete executaria uma missão definida pelos alunos.

Autarquia de Ponta Delgada reduziu passivo em 2,5 %

camara pdlAs contas do Município de Ponta Delgada, relativas a 2012, apresentam uma redução do Passivo de 2,5 %.
O anúncio foi ontem feito pela autarquia, em comunicado enviado à comunicação social, que revelou que durante o ano de 2012, Ponta Delgada canalizou os montantes disponíveis necessários para pagamentos a fornecedores originando a redução do endividamento de curto prazo, a diminuição do endividamento bancário de Médio e Longo Prazo (MLP) e a redução do prazo médio de pagamentos.
A prestação de Contas referentes ao ano de 2012 foi a reunião de Câmara apresenta um resultado líquido positivo.
“Contas feitas”, o exercício de 2012 revela a diminuição do passivo do Município de 2,5% em relação a 2011 justificada pela diminuição da dívida a fornecedores de cerca de dois milhões de euros (-62,9%), e dos Empréstimos Bancários de cerca de um milhão de euros (-3,88%). No que diz respeito ao prazo de pagamento a fornecedores, “a autarquia trabalhou no sentido da redução dos mesmo, de modo a proteger e a dar prioridade à liquidez das empresas”. O prazo médio de pagamentos baixou ¼ relativamente ao final do ano de 2011. Em 2012 os resultados operacionais ascenderam a um milhão e meio de euros, e este bom desempenho verificado é justificado pela diminuição dos custos operacionais na ordem dos dois milhões de euros. A situação conduziu a um aumento do rácio da solvabilidade das contas do Município, que passou de 3,21 em 2011 para 3,29 em 2012 garantindo-se um resultado líquido do exercício positivo na ordem de um milhão e meio de euros.
Nos últimos três anos, as despesas correntes diminuíram 13% e as despesas de capital decresceram em 2,3%. Contudo, verifica-se em 2012 um aumento do investimento no montante de um milhão e meio de euros, mais 14,2% relativamente ao ano anterior.
Nos últimos três anos as receitas correntes diminuíram 11,25%, sendo que a redução em 2012 foi na ordem de um milhão e duzentos mil euros, ou seja, de 4,7%. Isto, porque a rubrica que mais contribuiu negativamente para este resultado foi a dos impostos diretos (IMT). Nos últimos três anos, as receitas de capital aumentaram 5%, sendo que em 2012, aumentaram um milhão e setecentos mil euros, ou seja, mais 27,1%. A rubrica que mais contribuiu para este resultado foi a das transferências de capital, nomeadamente os fundos comunitários, com um aumento de cerca de dois milhões de euros, procurando optimizar o aproveitamento dos mesmos.
O Relatório e Contas de 2012 cumpre todos os requisitos legais impostos pelo Orçamento de Estado e a Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso e encontra-se devidamente certificado pelo ROC (Revisor Oficial de Contas).
Apesar das dificuldades conjunturais o Município de Ponta Delgada conseguiu optimizar em 2012, uma execução orçamental de 69,7% representando um aumento de aproximadamente 5,5 %., face ao ano anterior. A taxa de execução do plano plurianual de investimentos aumentou mais de 40% em relação a 2011.
“Em tempo de austeridade geral e diminuição grave da economia, o resultado do exercício de 2012 aponta para uma gestão competente, de rigor e de responsabilidade quanto à conjuntura de dificuldades com que a administração local está a ser confrontada”, lê-se na mesma nota.
De acordo com a autarquia, os resultados das contas municipais do ano passado foram já influência para a elaboração do Orçamento Municipal de 2013, que gere os recursos de modo a manter uma estabilidade capaz de dar resposta às necessidades mais prementes do momento, como sejam o apoio social junto dos munícipes das 24 freguesias do concelho, bem como uma aposta em obras de reabilitação do edificado para que se possa criar condições ao nível da dinamização dos núcleos históricos (da cidade e das freguesias), quer em termos sociais, quer em termos económicos.

Apanhados alegados ladrões de gasóleo em Angra do Heroísmo

pspA PSP da Esquadra de Investigação Criminal, em Angra do Heroísmo, interceptou e deteve dois homens, de 43 e 37 anos de idade, na sequência da prática recente de inúmeros crimes contra o património que se verificaram, em especial, nas zonas rurais. Na posse dos, agora, detidos foram encontrados diversos objectos incluindo 140 litros de gasóleo, que lhes foram apreendidos. A força policial desencadeou uma acção policial visando a identificação dos responsáveis, assim como a recuperação dos objectos subtraídos. Foi montada uma operação de vigilância relacionada com a referida prática ilícita, resultando na detenção dos dois indivíduos.
Também em Angra do Heroísmo, a PSP realizou quatro detenções em flagrante delito, pelo crimes de furto de interior de roulotte de venda ambulante e por tráfico de estupefacientes. Em primeiro lugar, na madrugada de sábado, dois agentes policiais detiveram três indivíduos após uma perseguição apeada dos mesmos, no centro desta cidade. Foi realizada uma revista aos mesmos, onde se detectou, na posse de um dos detidos, duas facas de cozinha, ocultas junto à sua perna, sendo que uma perfazia um comprimento total de 38cm e a outra de 30 cm. A quarta detenção, resultado de patrulhamento intensificado a uma Zona Urbana Sensível, deu-se por tráfico de estupefacientes.
As informações foram divulgadas pela PSP, em comunicado de imprensa.
Por outro lado, o relatório de actividade diária da força policial apontou a detenção de dois homens, de 22 e 26 anos de idade, em Ponta Delgada, por invasão da sede dos escoteiros de São Roque, tendo para o efeito quebrado um vidro de uma janela para acederem ao interior do edifício.
Ainda em Ponta Delgada, foi detido um homem de 41 anos de idade por violência doméstica, após ter agredido e ameaçado, a sua cônjuge.
O mesmo relatório adianta que, no concelho da Povoação, foi realizada, na passada sexta-feira, uma operação de fiscalização rodoviária, na qual foram fiscalizados 60 veículos e detectadas seis infracções de natureza contraordenacional.
Quanto ao concelho de Lagoa, no sábado, as Brigadas de Investigação Criminal, abordaram dois indivíduos, maiores de idade, tendo sido apreendias, cinco doses de heroína, elaborados os correspondentes autos de ocorrência e notificados para comparecer na comissão para a dissuasão da toxicodependência local. Ainda na Lagoa, foi detida uma mulher, de 27 anos de idade, por condução de veículo automóvel, sem habilitação legal e outra, de 21 anos de idade, por cumplicidade com dolo. As autoridades prenderam também um indivíduo, de 47 anos, por condução de um veículo automóvel, sob a influência de álcool.
Em Vila Franca do Campo, foi entregue sob detenção, um homem, de 24 anos de idade, por introdução e furto em interior de residência. O relatório diário dá conta ainda da ocorrência de 27 acidentes nas estradas açorianas, no último fim-de-semana