Projecto “CASA Solidária” apoia famílias carenciadas

projecto casa1O projecto «CASA Solidária», da responsabilidade do Centro de Apoio Social e Acolhimento – C.A.S.A., Bernardo Manuel da Silveira Estrela, distribuiu, nesta quadra natalícia, 40 cabazes de géneros alimentares por famílias carenciadas da Ribeira Grande.

À semelhança dos anos anteriores, o projecto «CASA Solidária» “foi ao encontro dos que mais necessitam, começando pelas famílias das crianças que frequentam a nossa Instituição”, explicou Marco Sousa, presidente da Direcção, “revelando que, apesar das restrições e dificuldades que todos sentem, ajudar faz parte da génese do C.A.S.A. e do seu âmbito de acção”.

A par dos géneros alimentícios, o projecto «CASA Solidária» voltou a ser complementado pela iniciativa «Brinquedo Solidário» que ofereceu mais de 49 brinquedos a crianças de famílias carenciadas da Ribeira Grande, sendo prioritárias as crianças que frequentam o próprio Centro de Apoio Social e Acolhimento – C.A.S.A.

A recolha dos alimentos que compuseram os cabazes foi feita com a colaboração dos Pais e Encarregados de Educação dos utentes. O produto final foi completado com a receita de rifas vendidas em alguns dos eventos do C.A.S.A. e com a receita da peça de teatro que os Colaboradores da Instituição levaram a palco no início deste mês.

“O CASA Solidária não existe só no Natal”, acrescentou Marco Sousa, “é um projecto que se desenvolve ao longo do ano, tanto na angariação de receitas como na redistribuição das mesmas, e que procura, acima de tudo, fazer da nossa Instituição um outro ponto de apoio na Comunidade onde nos inserimos. Assim, pomos em prática os valores que queremos transmitir às nossas Crianças e Jovens”, frisou.

 

Ribeira Grande saúda novo ano com música e fogo-de-artifício

Ribeira GrandeA festa de passagem de ano na Ribeira Grande será comemorada  à semelhança do verificado em 2016. A festa será animada por grupos locais que vão actuar a partir das 22h30 no largo Hintze Ribeiro.

A aposta do executivo camarário em promover os grupos locais tem sido bem aceite pela população, na medida em que se identifica com os elementos que sobem ao palco, o que gera mais empatia e reforça o sentimento de pertença e de valorização dos jovens que estão a emergir no panorama musical.

O programa festivo concentra-se no próximo dia 31, Domingo, iniciando-se pelas 22h30 com a actuação da banda The Bridge, que garantirá a animação até bem perto da meia-noite, altura em que as doze badaladas assinalarão a entrada em 2018.

O ponto alto do programa é o espectáculo de fogo-de-artifício que à meia-noite será lançado da ponte dos Oito Arcos e oferecerá um colorido diferente na entrada no novo ano, seguindo-se pela noite dentro a actuação do DJ TóJó.

Recorde-se que ao longo desta quadra festiva – até 7 de Janeiro – podem ser visitados os presépios do prior Evaristo Gouveia (Museu Municipal) e do Arcano (Casa do Arcano). Nos dias úteis estão abertos das 9h00 às 17h00 e aos Sábados, Domingos e feriados das 15h00 às 20h00.

Passagem de ano em Ponta Delgada com muita música e fogo-de-artifício

fogo artificio pdlNo próximo Domingo, 31 de Dezembro, entre as 22h00 e as 00h00, terá lugar a Festa Popular da Passagem de Ano, nas Portas da Cidade. Uma iniciativa do Município, em parceria com a Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada.

Assim, às 22h05, terá lugar o concerto com a Banda “The Code” e, pelas 23h10, o concerto do artista Fernando Daniel. Pelas 23h58, começa a contagem decrescente, ao vivo, em articulação com relógio da Matriz e a RTP/Açores, com contagem dos últimos 10 segundos, acompanhados de apontamentos de fogo-de-artifício coordenado com empresa de pirotecnia.

Às 00h00, tem início o espectáculo piro-musical, após o que regressa ao palco, pelas 00h15, Fernando Daniel.

A partir das 00h35, sobe ao palco das Portas da Cidade Live Act DJ PLAY, acompanhado por efeitos de luz, laser e pirotecnia.

O final do espectáculo e a  colocação de música ambiente está agendado para as 02h00.

Tudo isto sem esquecer o já tradicional Baile no Coliseu Micaelense, cujo início está agendado para a 01h00 de 1 de Janeiro de 2018.

 

Polícia Municipal de Ponta Delgada desenvolveu iniciativa solidária de Natal

policia municipal solidariaDurante o mês de Dezembro, os elementos afectos ao Departamento da Polícia Municipal de Ponta Delgada desenvolveram uma iniciativa solidária de Natal, que consistiu na recolha de bens alimentares, roupas e brinquedos.

O objectivo foi elaborar cabazes para entregar a duas famílias carenciadas no concelho de Ponta Delgada, podendo, desta forma, proporcionar um Natal mais digno a estes lares em que a situação económica se encontra fragilizada, onde a escassez de bens de primeira necessidade e todas as dificuldades inerentes a fenómenos sociais como o desemprego e a pobreza são claramente evidentes.

A Polícia Municipal de Ponta Delgada, em parceria com o Centro Social Paroquial de Nossa Senhora da Oliveira da Fajã de Cima, na pessoa de Ana Beatriz Resendes, conseguiu localizar duas famílias que se enquadravam no perfil pretendido, cujos agregados familiares são compostos por cinco elementos na primeira família, nomeadamente o casal e três filhos, de 12, 13 e 19 anos, e a segunda família composta por quatro elementos, nomeadamente o casal e duas crianças, uma menina de 6 anos e um menino de 8 anos, ambos os agregados residentes na freguesia da Fajã de Cima.

Desta recolha, resultaram seis caixas de bens alimentares perecíveis e não perecíveis, duas caixas de brinquedos, cinco caixas de roupa e acessórios, um aquecedor e uma consola de jogos. Os cabazes foram elaborados de acordo com a composição dos agregados familiares e ajustados a estes.

A entrega dos cabazes foi feita a 22 de Dezembro de 2017, mobilizando para o efeito o Graduado Coordenador João Antão e três elementos da Polícia Municipal de Ponta Delgada, bem como Beatriz Resendes do Centro Social Paroquial de Nossa Senhora da Oliveira da Fajã de Cima.

Os elementos da Polícia Municipal de Ponta Delgada pretendem dar continuidade a esta iniciativa nos próximos anos, assim como promover outras iniciativas que configurem os pressupostos da solidariedade e da caridade.

100 testemunhos nos 100 anos do Coliseu Micaelense

coliseu micaelenseUma centena de pessoas ligadas ao passado e presente do Coliseu Micaelense vai prestar testemunho na sessão de encerramento das comemorações do centenário da maior casa de espectáculos dos Açores.

A sessão acontece amanhã, às 18 horas, no centro da pista da sala principal do Coliseu Micaelense, com entrada livre para o público em geral. A partilha dos testemunhos memoriais por parte de antigos e actuais dirigentes, artistas e técnicos insere-se no âmbito do lançamento do livro “Coliseu Micaelense – 100 Anos de Cultura”, da autoria de José Andrade. O livro recorda e regista milhares de eventos socioculturais realizados no palco e na pista do Coliseu Micaelense desde a sua inauguração em 1917.

O lançamento do livro é presidido por José Manuel Bolieiro, presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, e conta com a participação de Berta Cabral, responsável pela reabilitação do edifício em 2005. Na mesma ocasião, será inaugurada uma maquete monumental do edifício do Coliseu Micaelense, da autoria da arquitecta Sónia Pereira, e apresentado um calendário gigante oferecido pela Nova Gráfica, de Ernesto Resendes.

O artista micaelense Victor Melo encerrará o evento com a interpretação de um tema da sua autoria alusivo ao centenário do Coliseu.