Junta de Freguesia de Rabo de Peixe quer criar Museu Etnográfico na Vila

Presidente Rabo de PeixeA Junta de Freguesia de Rabo de Peixe pretende criar um museu/centro etnográfico em Rabo de Peixe, pois entende que está na altura desta Vila mostrar e preservar a cultura que a distingue e constitui um elemento identitário que importa dar a conhecer às novas gerações e aos muitos turistas que nos visitam.

É exemplo disto o seu património no âmbito da actividade piscatória, pois Rabo de Peixe como maior comunidade piscatória dos Açores, é uma referência que será valorizada neste espaço cultural.

Para Jaime Vieira, “esta é uma antiga ambição das gentes de Rabo de Peixe, que dá mais um passo na sua concretização, pois numa Vila da sua dimensão é imperioso a existência deste elemento cultural”.

Esta ideia foi ganhando peso e começou a tornar-se uma realidade quando a Câmara Municipal adquiriu, a pedido da Junta de freguesia de Rabo de Peixe, uma moradia em Rabo de Peixe para este efeito.

Com o aumento de turistas que visitam a Vila e não existindo no concelho da Ribeira Grande nenhum museu/centro etnográfico ligado à pesca, a Junta de Freguesia pretende avançar com a concretização deste desafio, dotando Rabo de Peixe com um espaço onde as vivências e as histórias se confrontem e seja possível interpretar a exigente tarefa inerente à faina da pesca na nossa Região.

Desta forma, será possível criar um lugar onde se dê a conhecer a cultura material típica da pesca e da Vila, seja por meio de uma fotografia documental ou os utensílios utilizados pelos pescadores, os vendilhões com as suas cestas percorrendo as ruas, os trajes utilizados, bem como a nível educacional transmitir aos jovens de hoje o que foi a pesca dos tempos dos seus antepassados e, bem assim, mostrar a evolução do mundo da pesca e a sua projecção no futuro.

Jaime Vieira, defende, que é preciso sonhar, unir esforços e avançar”, acrescentando que, numa Vila como a de Rabo de Peixe esta pretensão tem que passar a ser uma realidade o mais cedo possível. Temos que avançar porque Rabo de Peixe quer usufruir da riqueza que tem, a nível cultural, e quer também partilhá-la com outros”, referiu.

XVIII Romaria Escolar faz-se à estrada a 30 de Março

romaria escolarRealiza-se no próximo dia 30 de Março a XVIII Romaria Escolar, que este ano será entre a Escola das Laranjeiras e a Igreja da Ribeirinha, na ouvidoria da Ribeira Grande.

O programa prevê a partida da Escola das Laranjeiras, às 6h00 e termina na Ribeirinha, Ribeira Grande,  num percurso total de 25km, às 18h00, depois da celebração da Eucaristia.

A Romaria escolar destina-se a alunos, auxiliares de educação professores e pais que queiram fazer a sua caminhada penitencial neste período da Quaresma e cada escola, na ilha de São Miguel, terá autonomia para fazer a sua própria caminhada.

Entre os objectivos definidos pela organização estão “pensar a escola como um lugar de desafios pessoais”, realizar “uma caminhada de procura e afirmação de fé”, entender e respeitar “uma tradição da religiosidade popular” e criar “um espaço de reflexão e comunicação da fé”.

Estes objectivos, inserem-se por outro lado, no lema diocesano para este ano pastoral, reforça ainda a organização.

As inscrições para a Romaria de Sábado dia 30, começaram ontem, dia 25, e deverão encerrar no dia 27 de Março.

Nas anteriores edições a Romaria Escolar já levou pequenos “romeiros” até Vila Franca, Água de Pau, Capelas, Sete Cidades, remédios da Bretanha, Santa Bárbara e São Roque, entre outros.

Trata-se de uma iniciativa do Serviço Diocesano da Pastoral Escolar.

Casa do Povo da Ribeira Grande volta a oferecer almoço aos romeiros da Conceição

Romeiros Conceição RGA Casa do Povo da Ribeira Grande ofereceu, no passado Sábado, dia 23 de Março, um almoço ao Rancho de Romeiros da Conceição, “uma espécie de boas-vindas no regresso cansado a casa e uma forma de manifestar gratidão por quem se sujeita a todas as intempéries e riscos pelas intenções de todos nós”, escreve a instituição, em nota.

O encontro, que ocorreu na Freguesia dos Fenais da Luz, “abençoado” pela chuva, “ficou marcado pela simplicidade, fraternidade e convívio entre todos”. Segundo a instituição, ao contactar com os irmãos romeiros sente-se o verdadeiro sentido da frase “Somos todos irmãos uns dos outros”, uma  forma de tratamento tão própria e genuína dos ranchos, o que nos transporta logo para Aquele, o Cristo, que verbalizava a palavra “irmão” sempre que se dirigia ao seu Próximo. 

Na oração, o contra-mestre resumiu em poucas palavras, “poucas mas profundas”, o ambiente vivido entre todos, e salientou a “importância da partilha e da entreajuda, sentimentos vividos e sentidos que não se esgotam no termo das romarias, pelo contrário devem ganhar vida própria e acompanhar-nos ao longo de todo o ano”.

Para a Direcção da Casa do Povo da Ribeira Grande, “o participar nas romarias, através da oferenda dos almoços, é uma iniciativa solidária já tão enraizada na instituição que todos os anos há esta necessidade de partilhar uma refeição assim como Jesus partilhou com os seus apóstolos na última ceia”. 

“E ao estar entre estes irmãos sente-se claramente a presença daquele que morreu numa Cruz pela salvação do mundo, uma Presença que nos anima a suportar toda e qualquer agrura da vida”, lê-se na nota divulgada pela instituição.

Câmara de Ponta Delgada lança nova campanha de esterilização gratuita de gatos

gatil pdlA Câmara Municipal de Ponta Delgada vai lançar uma nova campanha de esterilização, vacinação, desparasitação e identificação electrónica destinada a felinos. A iniciativa vai decorrer entre 1 de Abril e 30 de Junho e é dirigida exclusivamente a residentes no concelho de Ponta Delgada. 

Esta campanha, que será realizada, como habitualmente, através do seu Centro de Recolha Oficial, resulta da constante preocupação da Câmara Municipal presidida por José Manuel Bolieiro no sentido de combater o flagelo do abandono e dos maus-tratos a animais e visa, paralelamente, sensibilizar os munícipes para as boas práticas de bem-estar animal, nomeadamente o controlo da natalidade.

A esterilização é entendida, pela autarquia, como a principal forma de se conseguir prevenir o recorrente problema de sobrepopulação de felinos no Centro de Recolha Oficial, além do que a mesma medida terá efeitos benéficos para toda a população a curto e longo prazos no que respeita à proliferação de zoonoses, características em animais que se encontram em situação de abandono. 

De referir que para aderir a esta campanha, os munícipes deverão contactar o Centro de Recolha Oficial de Ponta Delgada, pessoalmente ou através do telefone 296 381 666  para obterem informação detalhada sobre os procedimentos a ter em conta.

Igreja das Sete Cidades reabre depois de requalificada

Igreja Sete CidadesA Igreja de São Nicolau, na Freguesia das Sete Cidades, reabriu este Domingo depois de sofrer obras de requalificação.

A obra contou com apoios da Câmara de Ponta Delgada, Governo, emigrantes residentes nos Estados Unidos da América e no Canadá e de alguns habitantes da freguesia, o que, para o Presidente do município, José Manuel Bolieiro, “é a prova de que, através da conjugação de esforços, se consegue fazer mais e melhor pela nossa população”.

Bolieiro falava na cerimónia de reabertura daquela Igreja, que aconteceu após o desfile da Banda Lira de Sete Cidades e do descerramento das placas comemorativas.

“Esta Igreja de São Nicolau faz parte da identidade da freguesia e da paróquia das Sete Cidades. É das mais raras dos Açores, pelas suas características e pela sua entrada imponente e sem paralelo em todas as ilhas”, disse o autarca, salientando que “era impensável deixarmos cair e degradar aquilo que é a história e identidade de um povo”.

Na ocasião, a Presidente da Junta de Freguesia das Sete Cidades, Cidália Pavão, afirmou, por sua vez, que a obra era há muito ansiada pela população da localidade e agradeceu os apoios cedidos.