Ribeira Grande quer ser Capital Europeia da Juventude

Ribeira GrandeA Ribeira Grande está a preparar a candidatura para Capital Europeia da Juventude no ano de 2022, pretensão assumida pelo presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, no último Conselho Municipal de Juventude, encontro que juntou cerca de trinta conselheiros no Teatro Ribeiragrandense.

“A pretensão da nossa candidatura assenta no facto de sermos o concelho mais jovem do país e reunirmos um potencial de crescimento que se tem cimentado ao longo dos últimos anos. Hoje, a juventude da Ribeira Grande, é mais activa, mais empreendedora e isso tem-lhe permitido abraçar novos desafios”, explicou Alexandre Gaudêncio.

Contudo, o autarca entende que ainda existem dificuldades a superar e que a candidatura a Capital Europeia da Juventude poderá ajudar a alavancar. “O desemprego jovem é, ainda hoje, um problema na Ribeira Grande, bem como a educação e a qualificação profissional.”

Gaudêncio recordou que “a Câmara tem vindo a trabalhar no sentido de proporcionar melhores condições de vida aos jovens do concelho” e espera que a candidatura a Capital Europeia da Juventude possa contribuir para “realçar o orgulho de ser ribeiragrandense e motivar mais jovens a lutarem pela prossecução dos seus objectivos pessoais e profissionais.”

Homem detido em flagrante nos Arrifes por tráfico de droga

pspUm homem, de 43 anos de idade, foi detido em flagrande delito, no bairro da Piedade Jovem, nos Arrifes, suspeito do crime de tráfico de estupefacientes.

A detenção ocorreu na manhã de Quarta-feira, no seguimento de uma investigação em curso desde o final de 2017, sendo o detido suspeito de “venda directa” de droga a consumidores, “alguns deles menores de idade e residentes no referido bairro”, refere a PSP, no relatório de actividade policial. Da detenção resultou a apreensão de 260 doses de haxixe, oito doses de heroína, 392 euros em notas e diversos artigos relacionados com o ilícito em investigação. Segundo a mesma fonte, o detido foi presente perante a competente Autoridade Judiciária.

Quanto à sinistralidade rodoviária, nos dias 27e  28 de Março, a PSP registou a ocorrência de 19 acidentes de viação, dos quais resultaram quatro feridos ligeiros e danos materiais

Pessoal de Voo quer esclarecimentos sobre gestão da SATA

sata a330 baleiaO Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) considerou ontem ser “necessário esclarecer” a opinião pública e os açorianos sobre a gestão da SATA e a privatização parcial do negócio que assegura ligações para fora do arquipélago. 

“Consideramos que é necessário esclarecer a opinião pública e em especial o povo açoriano sobre factos de todo inadmissíveis e que relegam a companhia para níveis de gestão inaceitáveis numa companhia de Estado, representante de uma Região Autónoma”, frisa o SNPVAC, em comunicado enviado à imprensa.

O sindicato diz que na segunda-feira promoveu uma reunião com um grupo de pilotos da transportadora aérea açoriana “no sentido de avaliar o processo de privatização e as consequências da má gestão a que a empresa SATA tem sido sujeita por parte da administração com os prejuízos já sobejamente conhecidos”.

De acordo com informações enviadas pelo Governo Regional à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores (ALRAA), e referentes às contas das empresas do setor público açoriano, ao prejuízo da Sata Internacional junta-se um resultado líquido negativo de 4,54 milhões de euros da Sata Air Açores, responsável pelas ligações aéreas dentro do arquipélago.

O sindicato diz haver “falta de pilotos” na SATA Internacional/Azores Airlines e que tal é “resultante do mau planeamento feito pelo Conselho de Administração” da empresa que, prossegue a nota, “até poderá ser intencional” e que “continuará a permitir que se aumente a dívida da empresa”.

E prossegue o SNPVAV: “Assim, os novos aviões A321 já chegaram e com eles o problema de não terem sido feitas as admissões em tempo útil com o resultado final de, neste momento, não termos pilotos para os voar. Inequivocamente, esta situação representa a queda da máscara que tem disfarçado tanta incompetência; ter aviões e não ter pilotos para os voar é neste caso o erro máximo de gestão, a negligência extrema, a prova provada de uma gestão danosa”.

 

Autarca lagoense defende ciclovia que ligue as três cidades de São Miguel

lagoaA Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, Cristina Calisto, defende a criação de uma via ciclável que permita a ligação entre as três cidades da ilha: Ponta Delgada, Ribeira Grande e Lagoa. 

A autarca considera que a sua concretização é “garante da sustentabilidade futura daquilo que se pretende para o concelho de Lagoa e, em geral, para a ilha de S. Miguel em termos ambientais e até turísticos, numa óptica de redução de carbono pelo uso reduzido do automóvel, e também de promoção de estilos de vida”. 

Por outro lado, segundo defendeu, “é também um desafio que pode constituir uma forma de promoção turística das três cidades, podendo contribuir para um maior afluência de turistas nas mesmas, através de bicicleta ou mesmo a pé contactando directamente com aquilo que as três cidades de melhor oferecem.”

O desafio lançado surge no âmbito da recepção da aprovação da candidatura Açores 2020 para a construção da ciclovia da cidade de Lagoa, entre o Portinho de S. Pedro e o Largo do Cruzeiro, num investimento orçado em cerca de 908 mil euros. Um projecto que, segundo a autarquia, “vem contribuir para a mobilidade urbana sustentável, tendo como principal objectivo criar uma alternativa ao transporte rodoviário tradicional no centro da cidade de Lagoa”.

A ciclovia em causa ficará localizada numa zona habitacional, bem como zona industrial e comercial, entre outros equipamentos públicos e privados com fluxos de pessoas. O propósito da sua construção passa também por fazer com que mais pessoas passem a usar meios de transporte como bicicleta e a pé, bem como conciliar o uso de modos de transporte colectivo de passageiros, em substituição de automóveis.

 

Lojas históricas de Ponta Delgada reconhecidas no aniversário da cidade

Lojas do centroA Câmara de Ponta Delgada vai atribuir o Diploma de Reconhecimento Municipal” a 26 estabelecimentos representativos do comércio tradicional do centro histórico da cidade. 

A entrega das distinções honoríficas ocorre na cerimónia comemorativa do 472º aniversário da cidade de Ponta Delgada, que tem lugar a 2 de Abril, às 18h30, no salão nobre dos Paços do Concelho.

A homenagem colectiva a Lojas Históricas de Ponta Delgada foi proposta pela Comissão Municipal de Toponímia e Distinções Honoríficas, considerando como critérios selectivos constituírem um estabelecimento de comércio, funcionarem há mais de meio século, estarem instaladas no centro histórico da cidade, manterem  o mesmo ramo de actividade fundacional, preservarem a sua estrutura patrimonial e conservarem elementos distintivos.

A Ourivesaria Corrêa Picanço, Gil M. Teixeira, Tabacaria Autonomista, Louvre Micaelense, Farmácia Popular, Casa Singer, Tabacaria Mascote e Drogaria Açoriana são algumas das Lojas Históricas de Ponta Delgada que receberão o Diploma de Reconhecimento Municipal, tal como a Tabacaria Açoriana, Casa de Sementes Serpa, Loja da Preta, Sapataria Eliela, Casa de Bordados Mário dos Reis Rodrigo, Avlis, Papelaria Lusitana e Casa Brasil. Outros estabelecimentos comerciais distinguidos são o Armazém Toronto, A Nova York (Quatro Estações), Londrina, Ourivesaria Martins do Vale, Loja das Chitas, Casa dos Óculos Domingos Vieira, A Parisiense, Oculista Mendonça, Ourivesaria Rubi e Riviera.

A Comissão Municipal de Toponímia e Distinções Honoríficas identificou assim “um conjunto de estabelecimentos representativos do comércio tradicional do centro histórico da cidade de Ponta Delgada a merecer distinção municipal, sem prejuízo de futuras iniciativas de reconhecimento devido a outras entidades de natureza similar que desenvolvem actividade meritória na cidade, em especial, e no concelho, em geral.” Os estabelecimentos locais de hotelaria, restauração e cafetaria deverão integrar oportunamente um segundo conjunto de distinções municipais.