Vias predominantes de transmissão do vírus da SIDA registam alterações nos Açores

Suzete Frias1Nos últimos anos, registou-se nos Açores uma alteração nas vias de transmissão do vírus da SIDA, sendo predominante a via sexual, de acordo com dados da Direcção Regional de Prevenção e Combate às Dependências.

“Nos últimos dois anos, nenhum dos casos notificados com o vírus teve como via a toxicodependência, o que se pode atribuir à implementação dos programas de substituição opiácea e de troca de seringas na Região a partir de 2000”, frisou ontem Suzete Frias.

A Directora Regional de Prevenção e Combate às Dependências falava em Angra do Heroísmo, onde anunciou a formalização de uma parceria com a Associação Abraço, que apoia pessoas com VIH/SIDA.

“Tendo a Abraço um longo caminho de prevenção e promoção da saúde, é de todo o interesse estabelecermos uma parceria no âmbito da sexualidade, infecções sexualmente transmissíveis, direitos sexuais e de género, nos eixos da prevenção, rastreios, formação e planeamento”, afirmou Suzete Frias, no final de uma reunião com o presidente da associação, Gonçalo Lobo.

A Abraço desenvolve actualmente projectos orientados para os rastreios e campanhas de prevenção, tendo a Directora Regional salientado que, “aumentando os rastreios, estamos a promover a saúde pública, porque, diagnosticando e mantendo estas pessoas no tratamento, estamos também a prevenir que se reinfectem e infectem outros”. A associação, constituída em Junho de 1992, tem por missão apoiar pessoas infectadas pelo VIH/SIDA, através de acompanhamento psicossocial e do combate à exclusão social, familiar e profissional. 

Além do apoio a pessoas seropositivas, esta associação dá formação e auxílio a trabalhadores e técnicos de saúde envolvidos com o VIH e promove campanhas de prevenção da infecção, dirigidas à população em geral.

 

PJ desarticula grupo de traficantes de droga

PJ cracháA Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, identificou e deteve três pessoas, dois homens e uma mulher, pela presumível prática do crime de tráfico de estupefacientes.

De acordo com a PJ, “as detenções ocorreram na sequência de uma investigação referente ao combate ao tráfico de estupefacientes, no decurso da qual foi possível detectar e desmantelar dois laboratórios artesanais de fabrico de metanfetaminas, situados na ilha Terceira, nas residências de dois dos suspeitos”. A mesma fonte dá conta que “no decurso da operação foi apreendida grande quantidade e diversidade de ingredientes e equipamentos utilizados no fabrico das drogas, produto já acabado, bem como balanças de precisão e embalagens próprias para a comercialização do estupefaciente”.

Os detidos, com idades entre os 39 e os 53 anos, foram sujeitos a primeiro interrogatório judicial e ficaram a aguardar os ulteriores termos do processo em prisão preventiva.

Dois presos saltaram cadeia de Angra e partiram as pernas

cadeia de angraDois reclusos da cadeia de Angra do Heroísmo tentaram a fuga escalando um dos muros da cadeia e partiram as pernas ao cair após saltarem para o exterior, noticiou ontem o Correio da Manhã.

O jornal diz que a situação só foi detectada vários minutos depois do salto por um guarda que operava o sistema de videovigilância e reparou nos detidos caídos no chão a contorcerem-se com dores. 

Os Serviços Prisionais confirmaram o caso ao Correio da Manhã, explicando que o mesmo ocorreu a 4 de Novembro. 

Os dois detidos estavam na secção de segurança da cadeia por se terem envolvido em agressões com outros reclusos. 

Cada um danificou as grades da respetiva cela, escapando pelo pavilhão. 

Ainda de acordo com o relato do jornal, já em comunhão de esforços arrombaram uma porta e saíram para o pátio. 

Apesar de a cadeia estar equipada com um sistema de infravermelhos, os dois homens escalaram um muro e saltaram. 

Ambos fraturaram as pernas, e só foram detectados vários minutos depois: um ainda dentro da cadeia, o outro já no exterior. 

Os Serviços Prisionais abriram um inquérito e, depois de assegurados cuidados hospitalares aos reclusos, transferiu-os para uma cadeia do continente, onde estão de castigo.

Recorde-se que a cadeia de Angra, de construção recente, foi construída pelo Grupo Lena, decidida num governo de José Sócrates. 

Tem lotação para cerca de 200 reclusos e está a funcionar desde 2013.

Fonte prisional disse ao Correio da manhã que nunca ocorreu uma inauguração oficial da mesma. 

O jornal afirma ter questionado os Serviços Prisionais se a 4 de Novembro, durante a tentativa de fuga, só estariam três guardas de serviço e não obteve resposta. 

 

Exercício de Protecção Civil testa eficiência na resposta em situações de sismo

exercicio protecçao civilO Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) afirmou ontem, em Angra do Heroísmo, que o exercício Touro 2017, que se realiza hoje e amanhã, tem como principal objectivo conseguir que “todos os agentes de Protecção Civil atinjam o maior grau de eficiência nas acções de socorro às populações em situações de sismo”.

Carlos Neves, que falava na conferência de imprensa de apresentação deste exercício, o maior que o SRPCBA organiza este ano, salientou que “todas as ocorrências” serão conduzidas como se fossem situações reais, decorrendo em “diferentes áreas da ilha Terceira”.

Para além de treinar a coordenação de todos os agentes com responsabilidade em Protecção Civil, este exercício visa ainda “treinar os efectivos dos corpos de bombeiros, testar o nível e a rapidez de resposta dos diferentes agentes de Protecção Civil neste tipo de acções e continuar a testar a rede integrada de telecomunicações de emergência”.

“A parte mais dinâmica e intensa do exercício decorrerá num espaço temporal de 36 horas, incluindo diversos cenários, como habitações destruídas, populações isoladas e outras ocorrências que poderão suceder durante um sismo”, adiantou Carlos Neves.

O Presidente do SRPCBA alertou para a importância da participação da população neste exercício, através de voluntários e figurantes, destacando que a Protecção Civil “começa por cada um de nós”.

Nesse sentido, considerou que estes exercícios servem também para preparar as pessoas a reagir em caso de catástrofe.

Para além dos bombeiros das ilhas Terceira, Faial, Pico e São Jorge, além da Madeira, estarão envolvidos neste exercício as direcções regionais da Saúde, do Turismo, das Obras Públicas e Comunicações, da Habitação, do Ambiente, dos Recursos Florestais e do Turismo, assim como o Laboratório Regional de Engenharia Civil, o Instituto da Segurança Social dos Açores e o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores.

O exercício também envolverá as duas câmaras municipais da ilha Terceira, através dos seus serviços municipais de Protecção Civil, a PSP, a GNR, as associações de radioamadores da ilha Terceira e o Comando Operacional dos Açores, através dos seus diferentes ramos e valências.

Novas instalações da RTP-A inauguradas a 4 de Dezembro

Rtp - microfoneAs novas instalações conjuntas da Rádio, Televisão e Núcleo Museológico da RTP-Açores serão inauguradas no próximo dia 4 de Dezembro, pelas 17 horas, com a presença do Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, e o Conselho de Administração da RTP, para além de vários convidados.

As novas instalações situam-se no edifício da rádio, na Rua Castelo Branco, em Ponta Delgada.

Foram efectuadas obras nos últimos anos para instalar a televisão, que assim deixa a Rua Ernesto do Canto.

O edifício onde estão os actuais estúdios encontra-se à venda, tendo já sido transaccionado o parque de estacionamento, à Câmara de Ponta Delgada, que encosta com o Mercado da Graça.

A RTP alienou ainda o edifício em frente ao dos estúdios e também o edifício do antigo Emissor Regional dos Açores, num processo polémico.

O dinheiro das vendas foi reinvestido nas novas instalações.