Artigos

PSP detém jovem de 21 anos por agredir a mãe

PSP3A Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve, na segunda-feira, um jovem, de 21 anos, em Ponta Delgada, após ter agredido a sua mãe, segundo avançou o relatório de actividade policial.
No mesmo dia, a PSP deteve, em flagrante delito, um rapaz, de 20 anos de idade, pelo crime de tráfico de estupefacientes. Foram apreendidas 4,92 doses de heroína, uma planta de Cannabis Sativa L, com 52 centímetros de altura, bem como 0,75 doses de Liamba.
Entretanto, a Esquadra de Trânsito deteve dois homens, de 24 e 47 anos, por condução sem habilitação legal. Foi ainda detido, por desobediência, outro condutor, de 55 anos, por se encontrar a cumprir uma sanção acessória de inibição de conduzir.
Quanto à sinistralidade rodoviária, a PSP registou a ocorrência, na segunda-feira, de cinco acidentes de viação no arquipélago, dos quais resultaram apenas danos materiais.

Detido no Faial por caçar com arma ilegal
A PSP da Divisão Policial da Horta procedeu à detenção de um homem, de 61 anos de idade, por posse de arma ilegal.
Pelas 22h50 de segunda-feira, o indivíduo foi interceptado por estar a caçar com uma arma que não se encontrava manifestada e registada na PSP, “incorrendo por isso em ilícito criminal, apesar de ser portador de licença de uso e porte de arma e de carta de caçador válidas”, revelou a polícia.
No âmbito da operação, foi apreendida uma espingarda e 17 cartuchos de calibre 32, uma lanterna, uma mochila e três animais já caçados, nomeadamente, coelhos.
O detido foi ontem presente ao Tribunal Judicial da Comarca da Horta.

Recuperado portátil furtado em Angra
Na segunda-feira, em Angra do Heroísmo, a PSP constituiu como arguido um homem de 46 anos, pelo crime furto de interior de residência, tendo sido recuperado o material furtado, nomeadamente, um computador portátil.
“Após a denúncia do furto, ocorrido na freguesia da Conceição, iniciaram-se no mais curto espaço de tempo um conjunto de diligências investigatórias e, na senda da recolha de informações policiais, deu-se início a uma acção operacional, resultando na recuperação de um computador portátil de marca Toshiba, modelo relativamente recente, constituindo-se, conforme anteriormente mencionado, o seu detentor arguido pelo crime acima exposto”, revelou a polícia.

PSP detém em flagrante delito homem que furtava residência em Ponta Delgada

pspA Polícia de Segurança Pública (PSP) deteve, domingo, em flagrante delito, um homem de 31 anos pelo crime de furto.
Segundo o relatório de actividade policial, um elemento da PSP, que se encontrava a fazer a segurança do 6.º passeio BTT promovido pela força policial, deteve o indivíduo que furtava um computador portátil, de 499,90 euros, do interior de uma residência.
Já em Rabo de Peixe, no sábado, a polícia apreendeu 12 pares de sapatilhas contrafeitas, de diversas marcas, tendo sido elaborado o correspondente auto de notícia, por delitos económicos. A PSP deteve ainda um homem, de 31 anos, por ameaça, coacção e injúrias a um agente policial.
Ainda em Rabo de Peixe, a polícia deteve um homem, de 35 anos, por “desempenhar ilegalmente acção de vigilância”, por  posse de várias armas brancas, munições e uma arma de alarme, bem como por condução sob influência do álcool, apresentando uma taxa de alcoolemia de 2.13 g/l.
Durante o fim-de-semana, a PSP deteve um total de 10 condutores, na ilha de São Miguel, que dirigiam sob o efeito do álcool. De acordo com o relatório policial, os indivíduos, todos do sexo masculino, apresentava taxas de álcool no sangue que variavam entre os 1,56 e os 2,85 g/l.
Quanto à sinistralidade rodoviária, de 30 de Maio a 1 de Junho, a PSP registou 19 acidentes de viação no arquipélago, dos quais resultaram dois feridos graves, seis ligeiros e danos materiais.
Já na ilha Terceira, a PSP de Angra do Heroísmo apreendeu, “em espaço oculto” de uma freguesia rural, várias plantas de papoilas, conhecidas como “planta ópio”, com cerca de 70 centímetros de altura. Segundo a polícia, as plantas apreendidas são “habitualmente usadas para a extração ilícita de ópio, através das suas cápsulas”.
Entretanto, foi detido, em flagrante delito, um homem, de 35 anos, pelo furto “continuado” de várias caixas de cerveja de uma empresa local. Os furtos já resultavam num prejuízo de três mil euros para o lesado.
Ainda em Angra do Heroísmo, foram recuperados vários artigos que haviam sido furtados, nomeadamente, um televisor LCD e um vídeo gravador, avaliados na quantia de 1000 euros. Os materiais foram furtados a um homem de 30 anos, identificado como autor do furto.
No mesmo concelho, a PSP prendeu um homem de 53 anos, no cumprimento de um mandado de detenção pelo crime de violência doméstica. O homem encontra-se agora em prisão preventiva, depois de não cumprir os termos da vigilância electrónica a que foi, primeiramente, sujeito.

Época balnear arranca em algumas zonas da ilha de São Miguel

nadador salvadorAs três zonas balneares da Povoação, a piscina natural das Portas do Mar e a Ponta da Ferraria são os locais que marcaram domingo o arranque da época balnear, na ilha de São Miguel, a par das praias das Milícias e do Pópulo, cuja abertura oficial ocorre hoje, dia 2 de Junho.
Ainda não é conhecido o número de nadadores-salvadores que, este ano, vão vigiar os banhistas, mas, segundo o Comandante Filipe Matos Nogueira, as vistorias aos postos de praia já se encontram a decorrer. O capitão-de-mar-e-guerra realça, ao Diário dos Açores, que os nadadores-salvadores devem possuir uma personalidade “sensata e serena” para as funções que desempenham junto dos banhistas.


A época balnear arranca hoje em alguns locais da ilha de São Miguel e garantir a segurança dos banhistas ganha especial importância numa altura em que as praias já se enchem de pessoas. A preparação do “terreno” começa antes da abertura oficial da época.
Em Maio, vários jovens iniciaram o curso de nadador-salvador, no concelho da Lagoa, promovido pelo Instituto de Socorros a Náufragos (ISN). Entre os 30 que concorreram, 19 passaram nos testes de admissão, todos do sexo masculino e com uma média de 20 anos de idade. A formação, que já se encontra na recta final, abordou temas teóricos e práticos, desde fisiologia, legislação e suporte básico de vida, ao aperfeiçoamento de técnicas de natação em ambiente de salvamento. No entanto, é da aliança entre a preparação física e a psicológica dos nadadores que pode depender o sucesso das suas actuações.
“O nadador-salvador deverá possuir uma personalidade serena e sensata, que saiba lidar com as pessoas, de forma a persuadi-las de tomar comportamentos de risco ou desrespeitadoras das regras de segurança e bom ambiente na relação com o mar e os outros utentes das zonas balneares”, explica o comandante Filipe Matos Nogueira, ao Diário dos Açores.
O capitão-de-mar-e-guerra sublinha que estes profissionais estão sujeitos a situações “mais ou menos complexas para os banhistas e para si próprios”, que impõem avaliações “racionais e ponderadas” sobre a forma de agir. “É evidente que a experiência lhes dará o necessário à vontade para lidar com situações mais gravosas, mas é essencial estar-se predisposto a enfrentar tais situações”, defende.
Em 2013, foram 78 os nadadores-savadores que vigiaram as praias e zonas balneares açorianas, mas, para a presente época, o número ainda não foi definido, uma vez que o processo de vistorias está ainda em curso. As vistorias servem para verificar a “existência e operacionalidade” dos materiais dos postos de praia.
Só em São Miguel, existem, este ano, 23 zonas balneares identificadas, um número superior ao registado no ano passado. Três das quais estão localizadas no concelho da Lagoa, sete em Ponta Delgada, três na Povoação, cinco em Vila Franca do Campo e outras cinco no município da Ribeira Grande. Fora estes locais, há também preocupação por parte das autoridades com as praias não vigiadas.
“Desaconselhámos vivamente o seu uso”, alertou o comandante Matos Nogueira, salientando, no entanto, que o ISN tem vindo a promover um programa de parcerias com outras entidades para promover a assistências nestas zonas.
É o caso do Seawatch com a SIVA Portugal. Trata-se de um projecto que disponibiliza uma viatura, “equipada com material de assistência a banhistas, guarnecida por um condutor com o curso de nadador-salvador da Marinha e um segundo nadador-salvador disponibilizado pela Associação de Municípios da Ilha de São Miguel, para execução de patrulhamentos aleatórios”, explicou.

45 ocorrências em 2013
Durante a época balnear de 2013, o ISN registou um total de 45 ocorrências nas zonas de banho micaelenses. A maioria das situações tiveram origem em lesões ocorridas fora de água, avançou o comandante, nomeadamente, entorses, cortes nas rochas, quedas. Mas as “mais preocupantes”, continuou, foram casos em que os banhistas sentiram dificuldades em regressar a terra “por influência de agueiros e correntes ou por cansaço”. Também o contacto dos banhistas com águas-vivas mereceu várias intervenções dos nadadores-salvadores. Uma ocorrência que o comandante Matos Nogueira prevê que se repita este verão,  “pela enorme quantidade daqueles seres que têm sido avistados ultimamente”.
Para que o número de ocorrências reduza para zero, o comandante sublinhou que será necessário que os banhistas se abstenham de se colocar em situações de risco e que as poucas zonas não vigiadas sejam dotadas de dispositivos de segurança, nomeadamente “a utilização de nadadores-salvadores, os quais, para além de prestarem a assistência em caso de necessidade, servem de certa forma de factor dissuasor de comportamentos de risco por parte dos banhistas, alertando-os para os perigos que podem acorrer”, referiu.

Conselhos aos banhistas
O comandante realçou que, actualmente, há uma “maior consciencialização” da população sobre o papel do nadador-salvador e sobre o modo que devem actuar no meio balnear, mas reconheceu que há ainda um longo caminho a percorrer neste sentido.
Deixou, por isso, alguns conselhos dirigidos aos banhistas. “Em caso de dificuldades no mar, não hesite em pedir ajuda. Se por ventura se sentir apanhado por um agueiro, não contrarie a força da corrente, nade paralelamente à costa onde facilmente encontrará uma zona de corrente contrária que o ajudará a regressar a terra”, aconselhou. Por outro lado, “se vir alguém em dificuldades no mar, chame primeiro por auxílio mesmo que se sinta em condições de prestar assistência, para evitar ter dois acidentes em vez de apenas um”, alertou.
É ainda importante “vigiar constantemente as crianças ou familiares com dificuldades de adaptação ao meio aquático” e “não tomar banho imediatamente após uma refeição, nem entre repentinamente na água após prolongada exposição solar”.
“Respeite sempre as indicações das bandeiras amarela ou vermelha quando hasteadas no posto de praia, a sinalética de advertência de zona de perigo bem como os conselhos e orientações dos nadadores-salvadores”, concluiu o comandante Matos Nogueira.

Por: Alexandra Narciso

Navio hidrográfico faz missão nos Açores

Navio Almirante gago coutinhoO navio hidrográfico Almirante Gago Coutinho, da Marinha portuguesa, vai efectuar uma missão científica, entre as 400 e 600 milhas a norte dos Açores, no âmbito do projecto de alargamento da plataforma continental.
“O navio tem embarcado o ROV [um aparelho operado de forma remota] que está a ser utilizado pela estrutura de missão para a extensão da plataforma continental portuguesa, operado pelos seus elementos”, explicou ontem à agência Lusa o comandante da corveta, que está atracada no porto de Ponta Delgada.
O comandante Pinto da Silva afirmou que, com o ROV, serão recolhidos dados científicos, que constam de imagens, rochas, entre outros elementos, para “cimentar” a proposta portuguesa, entregue nas Nações Unidas, para a extensão da plataforma continental.
Com a extensão da plataforma continental, o território português passaria a ser de cerca de quatro milhões de metros quadrados, o que equivale a 91% da área emersa da União Europeia.
Segundo Pinto da Silva, a estrutura de missão a bordo do navio vai desenvolver uma operação de 27 dias, se for contabilizado, entre outros fatores, o tempo de treino de mergulho com o ROV, a 600 metros, a sudoeste do cabo de São Vicente, bem como a paragem logística no porto de Ponta Delgada.
O comandante explicou que só existem no globo quatro ou cinco ROV para operar em grandes profundidades, como aquele que se encontra a bordo do navio hidrográfico português. “O navio, com esta configuração que tem agora, com o ROV, mais os equipamentos científicos como o multifeixes de grandes e médios fundos, perfilhador de correntes, de sedimentos e biomassa, é um dos navios mais bem equipados no mundo inteiro em termos de potencial para a recolha de dados científicos”, afirmou.
O comandante referiu, por outro lado, que o navio, desde que ficou operacional, em 2007, tem saído ao serviço da estrutura de missão da plataforma continental, que conta com presença de 13 elementos, desde os pilotos do ROV a pessoal de apoio, técnico e científico.

Queijadas de inhame fazem sucesso na diáspora

Queijadas de inhamesOs inhames como ingrediente na doçaria são uma das novidades na gastronomia da ilha de São Miguel. Até agora usado na gastronomia tradicional, este tubérculo dá origem a novas experiências, como as queijadas que têm feito furor nos últimos meses, sobretudo nas comunidades da diáspora. A receita foi criada pelo Chefe Paulo Costa, das Furnas, que em entrevista ao Diário dos Açores, conta que o processo de confecção é moroso e que actualmente, em média, faz cerca de 150 a 200 queijadas por dia

»» LER MAIS na versão impressa