Artigos

Festas do Santo Cristo trocam plástico por materiais biodegradáveis

copos plasticoEste ano, os espaços de venda de comida e bebida das festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres apresentam-se com uma nova imagem e mais amigos ambiente.

Por decisão do Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, e do Provedor da Irmandade, Carlos Faria Maia, nos espaços de venda de comida e bebida concessionados pela organização das festas e dispostos na Avenida Kopke e no Largo Dr. Manuel Carreiro vão ser utilizados apenas artigos de papel e biodegradáveis:  pratos de cana de açúcar biodegradáveis, facas, colheres, garfos e mexedores de café em madeira, e copos de cartão biodegradáveis. 

O anúncio foi feito pelo edil que aproveita o momento para desafiar o público a evitar o uso de detritos plásticos.  

Recorde-se que, para além do apoio logístico, a Câmara Municipal de Ponta Delgada atribuiu à Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres uma comparticipação financeira no montante de 45 mil euros com vista à aquisição de equipamentos para as festividades de 2019.

Foi igualmente atribuída à Irmandade a concessão do Direito do Terrado na área tradicional das Festas, nomeadamente o Campo de São Francisco, que corresponde a uma estimativa de proveitos na ordem dos 45 mil euros, no período compreendido entre os dias 24 de Maio e 1 de Junho.

Despiste durante procissão mata duas mulheres e faz 13 feridos

Bombeiros CORA freguesia das Quatro Ribeiras, na ilha Terceira, está de luto depois de uma procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima ter acabado em tragédia.

Pelas 20h29 de terça-feira, uma viatura ligeira de mercadorias, conduzida por um homem na casa dos 30 anos de idade, ter-se-á despistado e ido de encontro à procissão que seguia na via, atropelando mortalmente duas mulheres, de 68 e 84 anos.

O acidente causou ainda treze feridos, nove ligeiros e quatro graves, com idades entre os 16 e 77 anos, que foram transportados para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira (HSEIT), em Angra do Heroísmo, segundo confirmou a administração do hospital, em comunicado.

“Dos nove doentes admitidos, quatro doentes já obtiveram alta clínica. Dos restantes cinco doentes, um está em observação e os restantes quatro encontram-se internados no hospital”, lê-se na nota enviada às redacções na tarde de ontem.

Ainda de acordo com a mesma fonte, “dos doentes internados, um deles teve necessidade de intervenção cirúrgica imediata em resultado dos ferimentos, e está internado nos cuidados intensivos, estável, e os restantes estão internados em regime de enfermaria, e encontram-se também clinicamente estáveis”.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) confirmou as duas mortes e os 13 feridos, salientando, em comunicado, que na operação de socorro estiveram envolvidos 24 bombeiros, 11 veículos, dois elementos da equipa da SIV, a Polícia de Segurança Pública e o Serviço Municipal de Protecção Civil da Praia da Vitória.

O SRPCBA informou ainda que os familiares das vítimas receberam acompanhamento de equipas de apoio psicossocial.

A Secretária Regional da Solidariedade Social e o Secretário Regional da Saúde avançara estar a acompanhar o evoluir da situação das vítimas, tendo Rui Luís se deslocado ao SRPCBA “para acompanhar a coordenação da operação”.

 

Vasco Cordeiro manifestou pesar

 

O Presidente do Governo Regional reagiu ontem ao acidente, transmitindo as “sentidas condolências e solidariedade” aos familiares das vítimas mortais do acidente. 

“Um momento dramático que causou uma profunda consternação, não só na comunidade das Quatro Ribeiras, mas em todos os que tiveram conhecimento do acidente e das circunstâncias em que o mesmo ocorreu,” referiu Vasco Cordeiro, num contacto telefónico com familiares das vítimas mortais, segundo foi avançado pelo gabinete de comunicação do executivo.

Também num contacto mantido com o Presidente da Junta de Freguesia das Quatro Ribeiras, Bruno Meneses Lopes, Vasco Cordeiro transmitiu a sua solidariedade para com toda a freguesia atingida por essa tragédia, bem como os votos de uma rápida e total recuperação dos feridos nesse acidente.

 

Bispo de Angra lamenta 

“trágico acidente”

 

O bispo de Angra, D. João Lavrador, também deixou uma palavra de “pesar” e de “conforto”, em nome pessoal e da diocese açoriana, “a todas as pessoas afectadas pelo atropelamento, durante uma procissão na noite de terça-feira”. “Perante este trágico acontecimento quero, em meu nome e em nome da diocese, apresentar as minhas sentidas condolências a todos os familiares e amigos das pessoas que faleceram e prometer-lhes a minha oração”, afirma num comunicado enviado ao Igreja Açores.

“Na dor e no sofrimento desta hora levantamos o nosso olhar para o Senhor da Vida para que abençoe com a Graça da Esperança todos os que estão atingidos pela perda dos seus familiares e amigos e aqueles que esperam a sua recuperação de saúde”, disse ainda. 

 

Água açoriana Magnificat recebe prémio internacional em Estocolmo

Água MagnificatA centenária água açoriana Magnificat foi distinguida na categoria de carbonatação natural num dos maiores concursos de águas minerais e de nascente do mundo.

O prémio foi conquistado na Taste & Design Awards da Fine Water Summit, que decorreu, de 25 a 26 de Abril, em Estocolmo.

Na Competição Internacional de degustação de Águas participaram centenas de águas minerais e de nascente de todo o mundo, que foram avaliadas por um júri internacional, constituído por um painel de especialistas e sommeliers, que analisou as características das águas, através de provas de degustação, tendo a Magnificat sido eleita pela sua “unicidade e autenticidade”.

A marca de água açoriana pertence à empresa Promineral, localizada na freguesia das Furnas, em São Miguel, e é detida pela Renova, SA, tratando-se de uma água gasocarbónica mineral natural que “possui uma natureza excepcional e incomum” por ser de origem vulcânica, distinguindo-a da “esmagadora maioria das águas minerais do mundo, com e sem gás”.

Designada de “água jovem” pelos geólogos, a água açoriana, após o processo de precipitação e filtragem pelas camadas de rocha porosa vulcânica, não contacta mais com a luz do dia até ao dia e hora em que é engarrafada. 

“Ficam séculos ao abrigo da luz e do contacto com qualquer outro meio que não seja o seu ambiente natural de armazenamento: o complexo hidrológico da caldeira do vulcão dormente das Furnas, nos Açores”, lê-se na mesma nota. O seu processo de gaseificação ocorre “a alta profundida e a baixas temperaturas acabando por marcar a sua inconfundível bolha muito fina e de cariz elegante, apreciada mesmo por quem não tem por hábito consumir água com gás, dada a sua leveza”.

A mineralização natural desta água, incomum em águas gasocarbónicas continentais, é leve e, em termos moleculares, é rica em sílica e magnésio, indispensáveis ao bom equilíbrio do corpo humano.

 Em comunicado lê-se ainda que a distinção reconhece a excelência e a qualidade da Magnificat. A marca foi relançada em 2018 após investimentos significativos na fábrica localizada nas Furnas e que permitiu a ampliação da unidade industrial e a aquisição de novas linhas de enchimento de garrafas.

100 mil euros para a reparação do telhado do Santuário

Santuário Santo CristoA Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas anunciou ontem que o Governo dos Açores vai atribuir um apoio, no valor de 100 mil euros, ao Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, para reparação do telhado do Santuário.

Após reunir com o Reitor do Santuário, Ana Cunha adiantou que o telhado está infestado de térmitas, sendo que a intervenção se revelou “absolutamente necessária e até prioritária em relação ao tudo o resto, porque o telhado protege todo o edifício”.

A Secretária Regional adiantou, no entanto, que o apoio do Governo dos Açores não se fica por aqui, já que “existem outras formas de colaboração e de futuro estamos a pensar continuar essa colaboração”, por exemplo, “através da afectação das competências que temos nas Obras Públicas a diversas situações que são necessárias, no âmbito de uma empreitada, como por exemplo, e tivemos possibilidade de falar, inclusivamente na disponibilização de alguma fiscalização ou da fiscalização total de obras que tenham, e de intervenções que tenham aqui lugar, disponibilização de engenheiros, economistas, jurista e num eventual processo de concurso e de análise de propostas de empreiteiros que venham a ser apresentadas”.

Esta é “toda uma série de apoios que não são uma transferência financeira, mas são disponibilização dos recursos que existem nas Obras Públicas, a favor de uma instituição como é o Santuário de Santo Cristo”, frisou Ana Cunha.

Câmara da Ribeira Grande abre candidaturas para barracas da Feira Quinhentista

feira quinhentistaA Câmara da Ribeira Grande abre, hoje, 8 de Maio, as candidaturas para as barracas da Feira Quinhentista, evento promovido pela autarquia que este ano se realiza de 8 a 14 de Julho, subordinado à temática “Ribeira Grande na Rota das Especiarias”.

Vão estar disponíveis dezoito espaços para exploração da área mercantil e artesanal (mercadores, artesãos, artífices e regatões) e nove para exploração na área alimentar (restauração), sendo que no que à restauração diz respeito existem novidades a ter em conta.

Esta será a primeira Feira Quinhentista totalmente livre de plástico descartável, sendo proibido o uso de quaisquer utensílios plásticos (copos, talheres ou pratos). Para o efeito, a comissão executiva disponibilizará vários contactos de empresas que vendem material biodegradável que deverá ser utilizado como alternativa ao plástico.

Para além disso, a utilização de material descartável não plástico deverá ser acompanhado pela respectiva ficha técnica que é fornecida pelas empresas vendedoras. Os responsáveis das barracas seleccionadas terão, ainda, que frequentar uma formação para utilização dos materiais permitidos de acordo com o regulamento da feira e manter-se-á o rigor de anos anteriores em matéria de higiene e segurança alimentar.

Os interessados devem remeter as candidaturas, registadas e com aviso de receção, até 31 de Maio de 2019, para a seguinte morada: Museu da Emigração Açoriana, Rua do Estrela 31-A, 9600-525 – Ribeira Grande. Poderão consultar as regras dos concursos através de pedido para o e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. , ou através do sítio electrónico da Câmara Municipal da Ribeira Grande (www.cm-ribeiragrande.pt).