Artigos

Raquel Tavares actua no Coliseu Micaelense a 5 de Outubro

coliseu micaelenseÉ já a 5 de Outubro, às 21h30, que Raquel Tavares, acompanhada pela Sinfonietta de Ponta Delgada, actua no palco do Coliseu Micaelense. Os preços dos bilhetes oscilam entre os 12 e os 15 euros.

Considerada como uma das mais importantes vozes do fado contemporâneo, Raquel Tavares faz mesmo questão de salientar que é o fado que “faz pulsar o coração e dá sentido à vida”. 

De resto, o fado acompanha Raquel Tavares desde criança, altura em que pisou um palco pela primeira vez.

Desde cedo que a fadista começou a encantar as mais importantes salas de países como os Estados Unidos da América, Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Brasil, Argentina, China ou Austrália.

No seu terceiro disco, “Raquel”, o fado continua a ser a essência, não obstante o facto de reflectir a pulsação do presente, com uma enorme colecção de canções produzidas por Fred Pinto Ferreira, João Pedro Ruela e Tiago Bettencourt.

Depois do grande sucesso de “Raquel”, da realização de concertos de norte a sul de Portugal e de lotar os coliseus de Lisboa e Porto, o final de 2017 ficou marcado pelo lançamento de “Roberto Carlos por Raquel Tavares”, o seu disco de homenagem a um dos maiores artistas  de expressão portuguesa, que conta com as participações de Caetano Veloso e de Ana Carolina, e que já é platina.

 

Conferência internacional sobre os sem abrigo em Ponta Delgada

sem abrigoA Câmara Municipal de Ponta Delgada vai organizar, a 17 de Outubro, no Auditório Municipal Natália Correia, na Fajã de Baixo, uma conferência internacional sobre os sem abrigo.

Subordinada ao tema geral “Inovação Social na Intervenção com População Sem Abrigo”, a iniciativa ocorre na data em que se assinala o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.

A sessão de abertura, liderada pelo autarca do município de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, está agendada para as 09h30 e conta com a presença do embaixador Pedro Catarino, Representante da República para os Açores, e de um representante da Secretaria Regional da Solidariedade Social.

“A Problemática e a Realidade nos Açores dos Sem Abrigo - Modelos de Intervenção” é o tema do primeiro painel, que tem início às 11h15, com moderação da editora e jornalista Paula Gouveia.

Em debate estará “A pobreza nos Açores: Contexto, desafios e o caso dos sem abrigo”, por Fernando Diogo, director do mestrado em Políticas Sociais e Dinâmicas Regionais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade dos Açores, e “A arte participativa: Uma ferramenta no combate à pobreza e exclusão social”, por Eduardo Marques, director do curso de Serviço Social da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, também da mesma academia.

O segundo painel, intitulado “Estratégias para a População Sem Abrigo: Uma Perspectiva Internacional”, começa às 14h30 e tem como moderador Osvaldo Cabral, director do jornal Diário dos Açores. Em cima da mesa estarão temas como “Projectos de Housing First no Canadá e Estados Unidos: Implementação, avaliação e disseminação”, por Geoffrey Nelson, da Wilfrid Laurier University, no Canadá, e “Housing First no contexto Europeu: Apresentação dos resultados do projeto Home_EU/Horizonte 2020”, por José Ornelas, do ISPA- Instituto Universitário de Portugal. Os painéis encerram com debate.

A sessão de encerramento está marcada para as 16h00 e será presidida pela vereadora da Acção Social, Maria José Lemos Duarte, contando ainda com a presença de Hélder Fernandes, membro da Direcção Novo Dia – Associação para a Inclusão Social.

O Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza foi comemorado oficialmente pela primeira vez em 1992, com o objectivo de alertar a população para a necessidade de defender um direito básico do ser humano. 

Todavia, já a 17 de Outubro de 1987 o fundador do Movimento Internacional ATD Quarto Mundo, Joseph Wresinski, convidou os cidadãos a manifestarem-se em defesa das vítimas da fome e da pobreza em Paris, cidade onde já tinha sido assinada a Declaração Universal dos Direitos Humanos. A este apelo responderam cem mil pessoas. Foi no ano 2000 que 193 países membros das Nações Unidas e várias organizações internacionais definiram a erradicação da pobreza e da fome como um dos oito objectivos de desenvolvimento do milénio.

 

Apoio de 20 mil euros para obras na Ermida da Nossa Senhora do Desterro

Protocolo - Igreja do desterroA Câmara Municipal de Ponta Delgada vai transferir 20.308 euros para a Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de São José, um montante que se destina a pagar a execução das obras de conservação na Ermida da Nossa Senhora do Desterro.

O protocolo de cooperação foi assinado ontem pelo Presidente da Câmara Municipal, José Manuel Bolieiro, e o pároco da freguesia de São José, Duarte Melo. 

Na ocasião, o edil afirmou que “a política do município de Ponta Delgada sempre foi a de valorização da identidade do povo e de resgate do seu património identitário”, onde se inclui o religioso. 

Salientou, ainda, que a ermida, depois de recuperada, vai estar ao alcance da população residente, mas também de turistas. É pois, um verdadeiro património coletivo de interesse municipal indiscutível e de uso não meramente confessional.

Duarte Melo agradeceu, em nome da paróquia de São José, a “sensibilidade” da autarquia, “atenta e vigilante”, para a recuperação do imóvel, sito à Rua Coronel da Silva Leal, que está ao serviço do público. “Temos de zelar pelo nosso património”, apelou. 

A celebração do protocolo em apreço, além de contribuir para a sustentabilidade do património do concelho, visa a dinamização do potencial cultural da Ermida e ainda a sua promoção enquanto local de visitação e atratividade turística. 

Uma vez reabilitada, a Ermida estará disponível para integrar o roteiro turístico o município. 

Detido suspeito de atear fogo a casa por vingança

PJ cracháA Polícia Judiciária (PJ), através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, identificou e deteve um homem pela presumível prática do crime de incêndio, que deflagrou numa residência do concelho da Ribeira Grande, ilha de São Miguel.

“O arguido, movido por um sentimento de vingança contra pessoa com quem mantinha uma relação de proximidade, ateou o fogo, com recurso ao seu isqueiro, em materiais facilmente inflamáveis que encontrou num dos compartimentos da indicada moradia”, conta a PJ, em comunicado.

Segundo a mesma fonte, as chamas destruíram o conteúdo do quarto e “só não se propagaram para toda a estrutura do imóvel devido à pronta intervenção dos residentes e vizinhos”.

O detido, de 22 anos de idade, mecânico, foi ontem presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coacção “tidas por adequadas”.

 

Cereal Games cria jogo móvel que ajuda a explorar a rede de museus da Ribeira Grande

Cereal Games - empresa

A Cereal Games, empresa açoriana que produz videojogos a partir dos Açores, acaba de desenvolver o Museu Hunter, um jogo que visa acrescentar renovados motivos de interesse aos visitantes dos museus da cidade da Ribeira Grande.

Desenvolvido em articulação com o estúdio de arquitectos Triplinfinito e a convite da Câmara Municipal da Ribeira Grande (CMRG), o Museum Hunter é simultaneamente uma aplicação móvel e um jogo que convida o seu utilizador a explorar a rede de museus da cidade nortenha através das tecnologias de Realidade Aumentada e Geolocalização.

Com o objectivo de proporcionar uma experiência divertida e igualmente esclarecedora das particularidades históricas do Museu Municipal da Ribeira Grande, do Museu Vivo do Franciscanismo, do Museu da Emigração e também da Casa do Arcano, este jogo para dispositivos móveis apresenta-se como uma caderneta de cromos digital.

A caderneta digital é, desde logo, um convite a que o utilizador – já no papel de Caça Museus - interprete pequenos enigmas e percorra o interior destes museus ao encontro de determinadas figuras e objectos históricos, de forma a desbloquear os respectivos cromos em falta.

Do ponto de vista técnico, para que o objectivo se cumpra, o utilizador do Museum Hunter deverá apontar a câmara do seu dispositivo móvel na direcção dos artefactos para os quais as pistas o conduzem. Em alguns casos, animações em realidade aumentada surgirão como forma de anunciar a missão bem sucedida, isto é, o desbloquear de mais um cromo. 

O jogo móvel vai poder ser descarregado gratuitamente na App Store e Google Play Store.

Sedeada no Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel – Nonagon, na cidade de Lagoa, a Cereal Games tem desenvolvido diversos jogos, recorrendo a tecnologias como Realidade Aumentada, dispositivos móveis e Internet of Things (IoT) para dar resposta a solicitações de autarquias, escolas, museus e centros de observação científica da Região.

Não obstante o foco significativo na área dos jogos sérios, a empresa está actualmente a desenvolver Pecaminosa, um videojogo ‘indie’ que, a breve trecho, será lançado a uma escala internacional.

 

Mais Lidas nos últimos 3 dias

“Quero fazer a diferença na vida política”
sexta, 15 novembro 2019, 00:00