Artigos

Linha de esclarecimento Covid-19 com reforço de apoio psicossocial

telefoneO Governo dos Açores reforçou a intervenção da Linha Açores de Esclarecimento Não Médico Covid-19 – 800 29 29 29 através de uma equipa de psicólogos que presta apoio no âmbito psicossocial.

Criada a 15 de Março para prestar informação de carácter não clínico à população, a Linha Açores é de natureza multidisciplinar, sendo constituída, maioritariamente, por técnicos de Serviço Social, psicólogos, assistentes sociais, juízes sociais e sociólogos, entre outros.

A intervenção dos seis psicólogos que integram a equipa pretende, assim, apoiar, ao nível psicossocial, pessoas que se encontrem em situação de quarentena ou isolamento social.

Os técnicos de Serviço Social têm vindo, por seu lado, a apoiar a resolução de problemas, informando a população sobre os seus direitos e deveres.

Esta Linha, criada para informar a população sobre as medidas adoptadas na Região para fazer face à pandemia de Covid-19, tem recebido cerca de 500 chamadas diárias, sendo que a maioria diz respeito às áreas do emprego, segurança social e apoios sociais e económicos.

A Linha Açores de Esclarecimento Não Médico Covid-19, com o número 800 29 29 29, pode ser utilizada entre as 08h00 e as 20h00, todos os dias da semana.

Adicionalmente e para melhor esclarecer a população, foi alargada a oferta de conteúdos da Linha RIAC - 800 500 501 e disponibilizado o site http://covid19.azores.gov.pt e o endereço de correio electrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. .

Câmara do Nordeste disponível para dar assistência a idosos e doentes

Camara do NordesteNa sequência de reunião extraordinária da Comissão Municipal de Protecção Civil do Concelho do Nordeste, a propósito da pandemia Covid-19, designadamente para ratificação do Plano Municipal de Emergência e a aplicação de medidas de prevenção da propagação do vírus, foi também constituída uma comissão restrita, composta por 7 membros da Comissão Municipal, criada especialmente para dar resposta a problemas que possam surgir da actual situação de saúde pública.

Foi igualmente decidido em Comissão que as pessoas mais idosas e doentes que necessitem de assistência para adquirir medicamentos ou compras de bens essenciais devem contactar a Câmara Municipal do Nordeste, a qual encaminhará os pedidos para a junta de freguesia da respectiva residência de modo a prestar a assistência, a exemplo do que já vem sendo efectuado por algumas juntas através do apoio ao receituário entre outras colaborações.

Os munícipes idosos e doentes devem ligar para o número 296 480 060, entre as 8h30 e as 12h30 e das 13h30 às 16h30 de segunda a sexta-feira.

Noutro âmbito, na sequência das decisões e recomendações das entidades oficiais visando a contenção da pandemia Covid-19, a Nordeste Ativo E.M., S.A. apelou aos clientes que privilegiem os contactos não presenciais para tratar de qualquer assunto relacionado com os serviços, entre estes, a comunicação de leituras do contador, a comunicação de avarias ou requerimentos, devendo o cliente usar os contacto telefónicos ou de email da empresa.

O pagamento de facturas poderá ser efectuado por transferência bancária e é recomendada a adesão ao pagamento por débito directo, tendo a empresa municipal a intenção de vir a implementar a modalidade de pagamento por referência Multibanco.

Como medida de prevenção, irá ser suspenso o serviço de recolha de leituras e cobrança à porta. Durante o período de suspensão, a facturação será feita por estimativa ou através da leitura comunicada pelo cliente.

Na impossibilidade dos cidadãos utilizar os meios de pagamentos sugeridos, os prazos de pagamento serão estendidos até à normalização da situação.

Relativamente à recolha selectiva de resíduos porta-a-porta esta manter-se-á nos moldes habituais.

Festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres ainda sem decisões concretas

Santo Cristo 2015A veneração da imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres, em Ponta Delgada, só poderá ser venerada através da página online do Santuário.

A decisão do reitor de encerrar a Capela do Convento da Esperança, onde de há um ano a esta parte era possível venerar a imagem entre o meio-dia e as 18h30, diariamente, prende-se com a necessidade de protecção dos peregrinos.

“A veneração só pode ser feita pela internet. A imagem está lá 24 horas por dia e até a situação de pandemia estar ultrapassada, não será possível a participação na Eucaristia que todos os dias celebramos às 8h00 na Capela” referiu ao Igreja Açores o Reitor, Cónego Adriano Borges. De resto esta eucaristia é celebrada diariamente pelo Reitor com a presença da comunidade religiosa das Irmãs de Maria Imaculada que são as zeladoras da Imagem.

A maioria dos funcionários do Convento está em casa e só permanece no Santuário a equipa que está a restaurar a azuleijaria da Igreja, mas teme-se que esta situação pandémica possa alterar a festa deste ano.

“Todas as soluções estão em cima da mesa embora nada esteja definido” avançou ainda o responsável pelo Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

O adiamento da festa não seria inédito, mas a acontecer realizar-se-ia pela segunda vez. A única altura em que há memória da festa ter sido adiada foi no reinado de D. Carlos em que a procissão se realizou  no Verão. Também em 1991, a imagem do Senhor Santo Cristo saiu à rua no dia 11 de Maio por ocasião da visita do Papa João Paulo II.

MUSAMI mantém recolha selectiva de resíduos em cenário de pandemia

Resíduos

A recolha selectiva de resíduos porta a porta e nos ecopontos mantém-se, independentemente do estado de emergência em que se encontra o país. A garantia foi deixada pela MUSAMI que explicou que “após a recolha, os resíduos serão mantidos em período de quarentena antes de triados para segurança dos colaboradores que operam no Centro de Triagem Automatizado, e por razões de saúde pública, evitando a propagação do novo Coronavírus”.

Esta é uma das orientações emanadas pela Direcção Regional do Ambiente e pela Entidade Reguladora de Águas e Resíduos dos Açores, que as Câmaras Municipais de São Miguel e a MUSAMI estão a adoptar.

A MUSAMI alerta para a importância do descarte de luvas, máscaras e lenços de papel, no lixo indiferenciado, numa altura em que já se verificam casos de COVID-19 confirmados na ilha de São Miguel. “Para além de não se tratarem de materiais recicláveis, constituem um perigo para a saúde pública quando não devidamente manuseados e descartados, pelo que os cuidados devem ser redobrados”, alerta a MUSAMI.

Todos os restantes resíduos recicláveis devem ser colocados à porta de casa onde a recolha selectiva é efectuada nos horários definidos, ou então nos ecopontos. Exceptuam-se os casos em habitações onde a hospitalização domiciliária se verifica devido ao contágio do novo Coronavírus. Nesses casos, todos os resíduos devem ser devidamente acondicionados em dois sacos e descartados no dia da recolha do indiferenciado (lixo comum) ou no respectivo contentor.

A MUSAMI apela “ao cumprimento das regras e ao bom senso e cidadania aquando do descarte dos resíduos nos ecopontos e contentores distribuídos na via pública, facilitando assim o trabalho dos operadores da recolha dos resíduos”.

Autocarros alteram horários para evitar propagação do Covid-19 na Região

Autocarro varela

Os transpostes públicos de passageiros nos Açores implementaram alterações nos horários das carreiras, como medida preventiva e de minimização de riscos colectivos de propagação do surto da doença Covid-19.

Num comunicado enviado às empresas de transportes públicos a operar na Região, a Direcção Regional dos Transportes (DRT) definiu, além da “suspensão das carreiras em período escolar e respectivos desdobramentos até ao reinício do período escolar”, que, até 31 de Março, as empresas deverão “praticar durante os dias úteis (2ª a 6ª feira) as carreiras e horários com as frequências de sábado, com as necessárias adaptações, privilegiando os horários relacionados com os movimentos pendulares (manhã e final do dia)”.

Segundo o comunicado, vão manter-se os horários nocturnos e em período de fim-de-semana, “os quais encontram-se a abrangidos por contrato de prestação de serviços”.

A DRT solicita ainda que as empresas em causa façam uma “constante monotorização das operações de transporte afim de, por segurança, evitar a ‘sobrecarga’ de utentes por veículo”.

A informação chegou ontem às empresas, entre as quais a Varela, do grupo Bensaúde, depois de na segunda-feira o presidente do Governo Regional ter anunciado o encerramento dos serviços públicos não essenciais no arquipélago, salvo algumas excepções, entre outras medidas.