Artigos

Faleceu Luís Bensaúde, antigo Presidente do Grupo Bensaúde

luis bensaudeO Grupo Bensaúde anunciou ontem o falecimento de Luís Bensaúde, que foi Presidente deste maior grupo privado da região.

Luís Filipe Pinto Basto Bensaúde nasceu em Lisboa, a 29 de Dezembro de 1957, sendo filho de Filipe Bensaúde e neto de Vasco Bensaúde.

Frequentou o Externato da Luz e o Liceu Pedro Nunes, completou um bacharelato em Contabilidade e Administração de Empresas na Universidade dos Açores e licenciou-se em Organização e Gestão de Empresas, pela Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.

Já nos Açores, onde residiu desde 1976, e após concluir a sua formação académica, desempenhou diversas funções nas várias empresas do Grupo Bensaúde.

Em 1989, ocupou cargos de administração dessas empresas nas áreas do turismo, transportes marítimos e terrestres, armazenagem e comércio de combustíveis, ambiente e energia.

Em 2000, após a morte de Filipe Bensaúde, assumiu a Presidência do Conselho de Administração do Grupo Bensaúde.

Durante a sua liderança, este Grupo teve um crescimento significativo em várias das suas áreas de actuação, como por exemplo no turismo, com a construção de três hotéis em São Miguel, um na Terceira, um no Faial e um em Lisboa.

De registar, também, a diversificação da carteira de negócios do Grupo, por via da participação no capital social da EDA e da entrada no sector da distribuição, resultante da aquisição do Grupo Nicolau Sousa Lima.

Em Junho de 2010, por razões de saúde, cessou as funções de Presidente do Conselho de Administração do Grupo Bensaúde.

No ano seguinte, foi-lhe atribuída a Insígnia Autonómica de Mérito Industrial, Comercial e Agrícola, pela Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Em comunicado enviado aos jornais, o Grupo Bensaúde “apresenta as suas condolências à família e amigos, manifestando a profunda tristeza por ver partir uma forte personalidade, cujo contributo para o crescimento e consolidação do Grupo, bem como para o desenvolvimento do sector empresarial regional açoriano é incontornável.”

Vestuário contrafeito apreendido pela GNR no Pico

GNRA GNR, através do Posto Territorial de São Roque do Pico, apreendeu 60 artigos de vestuário contrafeito, na Madalena do Pico, na passada sexta-feira.

“No decorrer da operação de fiscalização de âmbito fiscal e aduaneiro num parque de mercadorias de um transitário, foram fiscalizados dois volumes, tendo sido detectado no seu interior 60 artigos contrafeitos, avaliados em 3 mil euros, o que culminou na sua apreensão”, informou a GNR. No âmbito da acção foi ainda identificada uma mulher 46 anos, proprietária da referida mercadoria, tendo os factos sido remetidos ao Tribunal Judicial de São Roque do Pico.

PSP leva a cabo acção de sensibilização “No Namoro Não Há Guerra”

PSP - camisaNo dia em que se comemora o Dia de São Valentim, a Polícia de Segurança Pública (PSP) avança que “não poderia ficar indiferente e, por isso, reforça o compromisso de manter a aposta na promoção acções de sensibilização visando, genericamente, a prevenção da violência doméstica e, especialmente, no âmbito do namoro”.

Diversos cientistas sociais são peremptórios em afirmar que exposição a fenómenos de violência doméstica em ambiente familiar pode despoletar, entre os mais jovens, a replicação dessa violência nas suas relações de namoro e, no futuro, no decorrer das suas vidas conjugais.

A violência no namoro quer nos jovens quer nos adultos assume as vertentes física, psicológica/emocional, social, sexual e económica.

Assim, durante o ano lectivo de 2018/2019, no âmbito do programa Escola Segura (componente do modelo integrado de policiamento de proximidade da PSP), esta temática continuou muito presente na actividade policial, com 1335 acções específicas sobre a temática da violência do namoro, envolvendo 35 212 alunos a nível nacional.

Já no que concerne a episódios de violência reportados à PSP, durante o ano de 2019, foram registadas mais de 1200 denúncias de violência no namoro entre ex namorados e 900 denúncias de violência entre namorados (totais aproximados, porquanto a estatística global de 2019 ainda se encontra em consolidação).

A grande maioria das vítimas é do sexo feminino, na faixa etária dos 18 aos 24 anos. Já o sexo masculino é, maioritariamente, vitimizado neste contexto na faixa etária entre os 25 e os 34 anos.

O suspeito médio, tanto masculino como feminino, encontra-se usualmente na faixa etária entre os 25 e os 34 anos de idade.

Para colmatar algumas falhas de percepção entre jovens - como a interpretação que a violência no namoro poderá constituir acto de demonstração de interesse acrescido entre parceiros -, a PSP no período entre 12 e 19 de Fevereiro, através das Equipas do Programa Escola Segura, tem a decorrer a Operação “No Namoro não há Guerra”.

Esta Operação tem como objectivo fulcral a realização de acções de sensibilização junto dos alunos do 3º ciclo do ensino básico e do ensino secundário, promovendo a prevenção da violência no namoro e violência doméstica, numa clara demonstração da aposta da PSP na prevenção de comportamentos violentos e no contributo para que os jovens percepcionem os afectos como espaços de sensibilidade e respeito, nos quais a violência, de qualquer tipo, não pode ter lugar.

Bispo de Angra pede que instituições sociais ofereçam “visão nova sobre a pessoa e a sociedade”

Bispo de Angra - igreja açroes

O bispo de Angra presidiu Domingo à Missa de Acção de Graças pelos 500 anos da Misericórdia da Horta, na ilha do Faial, e pediu às instituições sociais de inspiração cristã que ofereçam uma “visão nova sobre a pessoa e a sociedade”.

Na homilia da celebração, divulgada pelo portal diocesano ‘Igreja Açores’, D. João Lavrador criticou o “racionalismo legalista da cultura dominante”, que considera orientado “por interesses económicos, ideológicos, de domínio, focados no prazer, no ter e no poder”.

“A decisão de cada um tem sempre implicação na vida e no futuro da sociedade; não é um acto inócuo, muito pelo contrário, todos os actos e decisões, critérios e valores vão favorecer a promoção da comunidade humana ou vão intervir negativamente e ofender a verdadeira evolução da humanidade”, declarou.

O responsável católico falou numa sociedade marcada por uma cultura em que o ser humano “parece descartável”, cuja vida é “desvalorizada e manipulada”.

O bispo de Angra elogiou o papel da Misericórdia, na Hora, “com uma longa e profícua história de serviço ao próximo”.

“É neste contexto que quero sublinhar em atitude de acção de graças, reconhecimento e gratidão a celebração dos 500 anos da Santa Casa da Misericórdia da Horta, cuja efeméride iniciamos hoje” acrescentou.

A Santa Casa da Misericórdia da Horta é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) fundada entre 1520 e 1522.

Homem detido em Rabo de Peixe com mais de mil doses de droga

Apreensão droga Rabo de PeixeUm homem de 49 anos de idade foi detido na Quarta-feira, 5 de Fevereiro, pela PSP da esquadra de Rabo de Peixe pelo crime de tráfico de estupefacientes. 

A detenção ocorreu fora de flagrante delito, no decurso de uma investigação e após terem sido efectuadas buscas domiciliárias e não domiciliárias. 

Segundo a informação veiculada pela PSP, foram apreendidas “992 doses de haxixe, 44,23 gramas de liamba, cerca de 100 euros em numerário e vários outros artigos relacionados com a prática ilícita”.

Ao detido, após ter sido presente perante à Autoridade Judiciária, foi aplicada a medida de coacção de prisão preventiva, tendo sido conduzido ao Estabelecimento Prisional de Ponta Delgada, “onde aguarda os ulteriores termos do processo”.

A PSP dá ainda conta da detenção de outro homem, de 29 anos, em cumprimento de um mandado de detenção, pela prática do crime de tráfico de estupefacientes. O indivíduo foi também conduzido ao Estabelecimento Prisional de Ponta Delgada, “para aguardar os ulteriores termos do processo em prisão preventiva”.

No mesmo dia, elementos da esquadra de Santa Cruz da Graciosa detiveram uma mulher de 45 anos, “pela prática do crime contra a liberdade pessoal (sequestro), de um indivíduo de género feminino, de 41 anos de idade, que se encontrava no seu local de trabalho”.