Edit Template

Açorianos continuam a queixar-se do atraso de encomendas

O Portal da Queixa revelou ao Diário dos Açores que ainda há muitos açorianos a queixarem-se do atraso de encomendas, apesar de se verificar uma diminuição entre Dezembro do ano passado e Janeiro deste ano.
Naquele período, há um ano, havia o registo de 78 queixas, tendo diminuído para 37 este ano, ainda assim representando 1,2% do total das queixas a nível nacional.
A maioria das queixas dos açorianos, 31,6%, tem a ver com atrasos de encomendas de compras, moda e joalharia, a par de atrasos de correio, transporte e logística (31,6%).
Seguem-se as queixas na área de informática, tecnologia e som (21,1%), mobiliário, decoração e electrodomésticos (7,9%) e beleza, estética e bem-estar (5,3%).
A nível nacional, em 2023, os consumidores registaram mais de 16.500 reclamações no Portal da Queixa relacionadas com a entrega de encomendas.
O principal motivo tem a ver com os atrasos.
Desde dezembro até ao dia 7 de janeiro, já foram contabilizadas mais de 3.000 ocorrências na plataforma.
Segundo indica a análise, a categoria ‘Correios, Transportes e Logística’ foi a mais reclamada em 2023.
Uma análise do Portal da Queixa identificou um novo aumento do número anual de reclamações publicadas na plataforma relacionadas com a entrega de encomendas, a esmagadora maioria dirigida à categoria Correio, Transporte e Logística.
Foram geradas 16.530 queixas pelos consumidores no ano 2023, um crescimento de 5.15% comparativamente com o período homólogo de 2022, onde foram publicadas 15.727 reclamações.
Entre os principais motivos de reclamação apresentados, destaca-se o atraso nas entregas, ou seja, o incumprimento do prazo de entrega da encomenda, a gerar 95.7% do total de ocorrências reportadas no ano passado, uma subida de 13.2%, em relação a 2022. Já o motivo entrega incompleta ou errada esteve na origem de 4.3% das queixas, sendo que o tema registou uma diminuição de 9.1%, face ao ano 2022.
Os dados analisados indicam que, entre dezembro passado e a primeira semana deste ano (até 7 de janeiro), foram contabilizadas 3.220 reclamações no Portal da Queixa relacionadas com problemas nas entregas de encomendas, um aumento de 12% em comparação com o mesmo período homólogo, resultado que revela a crescente insatisfação dos consumidores pelos constrangimentos causados. Desde o início de 2024, em apenas sete dias, a categoria já soma 425 queixas. Em comparação com o período homólogo – Dezembro de 2022 até 7 de Janeiro de 2023 -, a categoria Beleza, Estética e Bem-Estar foi a que registou o maior incremento de reclamações (68.5%). Por outro lado, na categoria Mobiliário, Decoração e Electrodomésticos verificou-se uma redução mais acentuada do número de queixas relacionadas com a entrega das encomendas (30.8%)

Edit Template
Notícias Recentes
Gastamos mais nos transportes e menos em restaurantes e alojamento - Famílias açorianas têm despesa média anual de 19.400 Euros
Navio ‘Laura’ vai trazer 300 viaturas de Lisboa
PJ faz buscas na escola Antero de Quental
Região conta com mais 94 licenciados em enfermagem a partir de hoje
Novo concurso para reabilitar ruas nas Capelas
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores