Edit Template

IDEIAS HÁ MUITAS

2024

  1. O termo do ciclo de estudos universitários aproximava-se do fim. Por entre dúvidas quanto ao futuro, cerca de 70 alunos e alunas, olhavam para um vazio com uma contida esperança.
    A Exposição Mundial de Lisboa chegaria no ano seguinte e, com ela, um novo e desconhecido mundo que pairava sobre gerações expectantes como um passaporte seguro para o amanhã.
    Foram promessas de que o mundo era uma enorme reunião de vontades de povos e culturas diferentes, que a paz mundial era possível e era eterna.
    Foram os primórdios da Internet, que abria novos mundos ao mundo.
    Muitos colegas e amigos viajavam para qualquer destino sem receios, outros emigravam para qualquer parte do mundo sem indecisões ou incertezas.
    Numa palavra, era um mundo tranquilo.
    E…
    … esse mundo mudou. Esse mundo, lentamente, foi-se escondendo por entre brumas opacas e futuros promissores adiados, com um crescente caos mundial em setores como a energia, a agricultura, o livre comércio, a libertação individual de géneros e tendências bizarras, alterações climáticas, e muita corrupção, muita desordem social e política. Nestes últimos vinte e cinco anos, sobraram atentados terroristas, sobraram guerras e invasões desnecessárias, fragmentações sociais. É um mundo inseguro, por vezes sem rumo.
    Quando o jovem de hoje olha o futuro, tem medo. E tem menos possibilidade de escolha.

Luís Soares Almeida*

*Professor de Português
[email protected]

Edit Template
Notícias Recentes
União Desportiva do Nordeste comemora os 50 anos do clube
2ª edição da formação “Cidadania Digital: Riscos e Oportunidades da Internet”
Bolieiro manifesta oposição à criação de uma taxa turística regional
Actividade ambulatória de Pediatria regressa amanhã ao HDES
Há 5 municípiosnos Açores com mais procura de casas para viver no campo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores