Edit Template

Portos dos Açores atinge “os melhores resultados de sempre” em 2023

A Portos dos Açores prestou contas sobre a actividade desenvolvida no corrente ano e presente mandato. O Conselho de Administração, que exerce funções desde 16 de Junho de 2021, fez o balanço deste ano de mandato do exercício de Autoridade Portuária, dando nota sumária dos resultados diferenciadores atingidos.
A Portos dos Açores conta com 284 colaboradores, espalhados pelas nossas 9 ilhas que asseguram o serviço portuário nos Açores.
Segundo um comunicado da empresa, “as bases estratégicas lançadas internamente e aprovadas superiormente, resultam numa equipa forte e de base consistente, que tem promovido a coesão interna, o que já resulta em diferenciados valores de operação e diversos reconhecimentos externos bem visíveis e inspiradores de credibilidade portuária, o que nos projecta a todos num trajecto mais seguro e sustentável para o futuro dos nossos portos açorianos”.
A Portos dos Açores é a única administração portuária nacional, que detém a gestão de 14 portos e 7 Marinas/Núcleos de Recreio Náutico, com toda a logística que lhe está associada.
A empresa destaca a adaptabilidade dos seus recursos, humanos e materiais, aos meios portuárias onde se inserem, seguindo o intuito de providenciar as melhores respostas.
A Portos dos Açores realça ainda alguns factos e números, que caracterizam a sua operação, em 2023, conforme os valores estimados e aprovados no âmbito da proposta de Plano e Orçamento 2023.
“Destaca-se: o maior volume de negócios, de sempre, atingindo a marca histórica de 25.289 Milhões de euros (com tendência positiva); os melhores três anos consecutivos, em termos de resultados operacionais; os melhores três anos consecutivos, em termos de EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização); o maior número de contratos dominiais assegurados (com tendência positiva); projectam-se os melhores três anos consecutivos, em termos de resultados líquidos”, enumerou.
Também destaca “o aumento de transacções ao nível de GT (arqueação bruta) de navios, sendo que os restantes indicadores de carga denotam um ligeiro decréscimo, garantindo-se ainda assim, o melhor desempenho portuário de sempre, nos últimos três anos consecutivos, ao nível da carga/descarga de mercadorias na RAA” e apesar do ligeiro decréscimo no número de escalas, que resulta do cancelamento por questões meteorológicas de 30 escalas (32.000 passageiros), mantém-se estável este segmento, o que corrobora o nível de ambição definido pelo Conselho de Administração, sendo expectáveis também os melhores três anos consecutivos”.
A Autoridade Portuária “procedeu ao reconhecimento interno dos seus colaboradores com 25, 30, 35 e 40 anos de serviço, com diversas iniciativas nas diversas ilhas, onde assegura serviço público, realçando o seu verdadeiro espírito de missão”, declarou a empresa.
“Para o triénio 2024-2027, a empresa deseja manter o nível de ambição ciente do contexto macroeconómico e das variáveis que afectam as nossas comunidades, onde nos inserimos e para as quais trabalhamos incondicionalmente. Sob influência directa e financeira, da subida das actuais taxas Euribor, com forte impacto nos encargos com as respectivas dívidas, a pressão inflacionista e os seus reflexos nos custos energéticos da empresa e volatilidade de algumas matérias primas, na sequência dos efeitos da guerra da Ucrânia e Israelo-palestiniana, na economia mundial, bem como a desaceleração prevista do crescimento mundial e consequente abrandamento da economia mundial, com evidentes reflexos na economia regional, tudo factores económico-financeiros causadores de enormes desafios empresariais, no âmbito deste complexo contexto de incertezas”.
“Ainda assim, para 2024, estão definidos como desafios portuários a implementação dos seguintes objectivos: Prosseguimento da actualização e digitalização administrativo-portuária, já iniciada em 2021 (digitalização e automatização de sistemas), assentes no renovado sistema de gestão portuária JUL (Janela Única Logística), já em fase de estabilização na RAA; actualização e desenvolvimento do tarifário, por forma, a simplificar e uniformizar os padrões portuários regionais, processo já iniciado em 2021; implementação dos projectos de inovação, descarbonização e digitalização, tendentes à neutralidade carbónica, desmaterialização de processos e digitalização plena, em todas as nossas comunidades portuárias; manter ou incrementar os padrões operacionais atingidos em 2023, mantendo o padrão de qualidade e certificações, o que continuará a fazer da Portos dos Açores uma empresa credível e próxima das suas Comunidades Portuárias, garantindo-se deste modo uma melhoria da oferta dos nossos serviços portuários”.
“Em resumo, reiteramos que os nossos objectivos definidos para a singradura iniciada em 2021, se encontra adaptada às nossas realidades insulares específicas, o que nos permitirá, sustentadamente, continuar a edificar-nos como uma Autoridade Portuária relevante, com valor geoestratégico acrescentado no Atlântico, concorrendo directamente para a nossa visão de sermos portos de excelência e de referência, com acrescentado valor geoestratégico no Atlântico, para os Açores e para Portugal”, assim finaliza o comunicado da potos dos Açores.

Edit Template
Notícias Recentes
Governo activa regime de apoio á emergência climática
Alexandre Gaudêncio destaca importância do XX Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia
Câmara da Lagoa apresenta ópera “Suor Angelica”
Carreiras dos farmacêuticos no Parlamento
República financia captação de águana Praia da Vitória
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores