Edit Template

Insolvências caíram 50% em S. Miguel no ano passado

São Miguel foi o local do país onde mais diminuíram as insolvências no ano passado (50%), segundo revela o estudo mensal da Iberinform.
Por tipologia de acções, o ano fecha no país com uma diminuição nas declarações de insolvência requeridas por terceiros (menos 21 empresas, o que traduz um decréscimo de 3,1% face a 2022), enquanto as declarações apresentadas pelas próprias empresas apresentam um ligeiro incremento de mais quatro empresas (+0,6%).
Lisboa e Porto encerram o ano como os distritos que apresentam o valor mais elevado de insolvências: 844 e 859 insolvências, respectivamente.
Face a 2022, estes valores traduzem uma diminuição de 18,5% em Lisboa e menos acentuada de 2,1% no Porto.
Os restantes distritos que também fecham o ano com decréscimo nas insolvências são: Ponta Delgada (-50%); Évora (-35%); Castelo Branco (-35%); Bragança (-22%); Santarém (-14%); Guarda (-11%); Setúbal (-11%) e Vila Real (-2,4%), segundo ainda o estudo da Iberinform.


Angra e Horta com aumento
de insolvências

Com aumentos nas insolvências destacam-se os distritos de: Beja (+41%); Horta (+33%); Madeira (+23%); Leiria (+20%); Braga (+17%); Angra do Heroísmo (+9,1%); Viana do Castelo (+8,8%); Viseu (+7,4%); Coimbra (+6,4%); Portalegre (+5%); Faro (+4,2%) e Aveiro (+3,7%).
Apenas dois sectores de actividade terminam 2023 com aumentos nas insolvências: Transportes (+10%) e Indústria Transformadora (+7,1%).
Com variação negativa destacam-se as áreas de: Eletricidade, Gás, Água (-61%); Telecomunicações (-56%); Indústria Extrativa (-25%); Comércio de Veículos (-24%); Agricultura, Caça e Pesca (-19%); Comércio por Grosso (-15%); Hotelaria e Restauração (-14%); Comércio a Retalho (-8,1%); Outros Serviços (-1,4%9) e Construção e Obras Públicas (-0,8%).

Constituição de empresas
sobe em Ponta Delgada

As constituições de empresas evoluíram de 47.930 em 2022 para 50.891 em 2023, mais 2.961 novas empresas constituídas. Em termos homólogos estes valores traduzem um crescimento de 6,2% face a 2022.
Em 2023, o número de constituições mais significativo verifica-se em Lisboa, com 17.159 novas empresas (+2,5%), seguida pelo Porto com 8.649 constituições (+8,3%).
Outros distritos que também apresentam acréscimos nas constituições são: Beja (+20%); Viana do Castelo (+16%); Aveiro (+13%); Viseu (+12%); Castelo Branco (+11%); Vila Real (+9,3%); Braga (+8,5%); Faro (+8,2%); Coimbra (+8%); Santarém (+8%); Setúbal (+7,8%); Évora (+6,6%); Leiria (+5,3%); Madeira (+2,4%); Portalegre (+2,4%) e Ponta Delgada (+1,8%).
Com variação negativa surgem quatro distritos: Horta (-23%); Bragança (-5,4%); Angra do Heroísmo (-3,6%) e Guarda (-0,3%).

Edit Template
Notícias Recentes
União Desportiva do Nordeste comemora os 50 anos do clube
2ª edição da formação “Cidadania Digital: Riscos e Oportunidades da Internet”
Bolieiro manifesta oposição à criação de uma taxa turística regional
Actividade ambulatória de Pediatria regressa amanhã ao HDES
Há 5 municípiosnos Açores com mais procura de casas para viver no campo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores