Edit Template

Chega defende Açores com círculo eleitoral único

Foi no jantar-comício que decorreu anteontem à noite, na Urzelina, em São Jorge, que o líder do Chega-Açores, José Pacheco, manifestou que cada ilha dos Açores deve manter a sua integridade “e não ser próspera atacando outras ilhas. São Jorge não pode ser prejudicada para haver mais investimento no Corvo ou nas Flores. Cada ilha deve ter investimento à sua dimensão”.
Por isso mesmo, defendeu que os Açores deveriam ter um círculo eleitoral único, já que – com excepção de São Miguel, Terceira e São Jorge – cada ilha com menos população elege “apenas dois deputados por apenas dois partidos”.
Aos presentes, José Pacheco lembrou o que o Chega defende para os Açores: acabar com o Rendimento Social de Inserção, com o assistencialismo, mas também com o esbanjamento do dinheiro público, com uma companhia aérea que diariamente dá prejuízo a cada açoriano, com as nomeações e compadrios.
Perante tais propostas, no dia 4 de Fevereiro “é o dia que o Chega presta contas ao seu patrão: o Povo”, esperando um grande Grupo Parlamentar.
Já o futuro da governação “vai demorar o tempo necessário”, pois o Chega “não quer negócios com o Partido Socialista”, mas também não vai abdicar das suas bandeiras, se for abordado pela Coligação, disse.

Edit Template
Notícias Recentes
Governo activa regime de apoio á emergência climática
Alexandre Gaudêncio destaca importância do XX Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia
Câmara da Lagoa apresenta ópera “Suor Angelica”
Carreiras dos farmacêuticos no Parlamento
República financia captação de águana Praia da Vitória
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores