Edit Template

II Encontro Regional das Associações Humanitárias dos Açores decorre nos dias 1, 2 e 3 de Março

Realiza-se nos dias 1, 2 e 3 de Março o II Encontro Regional das Associações Humanitárias dos Açores na Ilha Graciosa.
A iniciativa da Federação de Bombeiros da Região Autónoma dos Açores conta com a sua segunda edição, que tem como objectivo debater ideias e analisar as dificuldades actuais entre as 17 associações da Região.
Este ano a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários da Ilha Graciosa será a anfitriã, acolhendo para o efeito todas as Associações e ainda convidados.
Tiago Correia, Presidente da Associação de Bombeiros da Ilha Graciosa e tesoureiro da Federação de Bombeiros dos Açores, diz estar, “muito satisfeito por este encontro realizar-se na nossa ilha, depois do sucesso que foi o primeiro encontro em Ponta Delgada, no ano passado”.
O Presidente da AHBVIG refere que, “serão três dias de muito trabalho, sendo o primeiro destinado à Assembleia-Geral da FBRAA para apresentação de contas, enquanto que os outros dois dias serão destinados a três temáticas e com convidados para as debatermos”, prosseguindo referindo que, “o primeiro painel estará subordinado ao tema ‘As Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários e os seus Corpos de Bombeiros no contexto Nacional – desafios actuais e futuros’, onde contaremos com a presença do Presidente da Liga de Bombeiros Portugueses, António Nunes. Depois teremos um segundo painel com o tema ‘As Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários e os seus Corpos de Bombeiros no contexto Regional – desafios actuais e futuros’, onde contaremos com o Presidente do SRPCBA, o major Rui Andrade e para finalizar teremos um terceiro painel subjugado ao tema ‘O Serviço Municipal de Protecção Civil e as Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários’, com o Presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, António Reis, estando este último painel dedicado para o último dia do Encontro Regional”.
Tiago Correia finalizou dizendo que, “este é um encontro da máxima importância e direi até que será decisivo para os próximos anos, pois no actual contexto regional e nacional as Associações terão que ter muita resiliência para enfrentar todos os desafios que se avizinham e para isso é fundamental termos propostas concretas para as aplicar o mais rapidamente”, concluindo em seguida, referindo que “esta Federação com a liderança do colega Braia Ferreira da Horta, tem alcançado muito mas há margem para podermos avançar ainda mais e é isso que vamos fazer. É aliás o nosso principal dever enquanto Presidentes e Comandantes, apresentarmos projectos sérios e credíveis a bem de todo o sistema de socorro funcionar”.
O II Encontro Regional das Associações Humanitárias dos Açores levará à Ilha Graciosa 40 participantes ao longo de três dias.

Edit Template
Notícias Recentes
Desafios da gestão bancária em debate na Faculdadede Economia e Gestão da UAc com Gualter Furtado
Arrancam sessões de apoio aos jovens empreendedores em Ponta Delgada
A última entrevista da Presidente da SATA antes da demissão: “Se este concurso não avançar, o Governo tem até 2025 para concluir com outro concurso”
SITAVA pede ao Governoque “pare imediatamente”com privatização da SATA
Martins Goulart e Mota Amaral e a Lei Eleitoral
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores