Edit Template

Cine’Eco está de volta aos Açores

O Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela – Cine’Eco estará de novo, no decurso do primeiro semestre do corrente ano, nos Açores. Com extensão a todas as ilhas dos Açores, ao longo de cinco sessões em cada uma delas, serão exibidos os documentários premiados da 29.ª edição do Cine’Eco, que decorreu em Seia em Outubro passado, expressando a rica produção cinematográfica a nível nacional e internacional no contexto de cinema ambiental.
Na Ilha Terceira esta iniciativa realiza-se através da parceria do Cine-Clube da Ilha Terceira, que coordena as extensões nos Açores, com a colaboração do Observatório do Ambiente dos Açores da associação espeleológica “Os Montanheiros” e a Sociedade Filarmónica de Instrução e Recreio dos Artistas no contexto de uma parceria com a Câmara Municipal de Seia.
A primeira das sessões terá lugar no dia 20 de Fevereiro na sala de cinema da Recreio dos Artistas, pelas 21 horas, na qual serão exibidos “Esta é uma História sobre Água”, de KathleenHarris e Samuel Viana, documentário galardoado com o Prémio Curta-Metragem, em Língua Portuguesa no Cine’Eco de 2023.
Para além deste documentário, serão exibidos, ainda nesta sessão e ao longo de mais quatro sessões os seguintes filmes:
Dia 20 de Fevereiro – “8.415”, de Antonella Sabatino e Stefano Blasi, Prémio Curta e Média-Metragem Internacional. O filme aborda a problemática da poluição do plástico e o seu uso abusivo, bem como as implicações negativas que tem na vida da biodiversidade marinha e para finalizar a primeira sessão o documentário Hijos de Hielo, de Oscar Dario Jimez Escruceria, Prémio da Juventude Curta e Média-Metragem Internacional.
Dia 27 de Fevereiro – A sessão inicia-se com a curta “Caiara”, de Oscar Metsavaht, promovendo uma reflexão ao problema da sobre pesca e ao seu impacto a nível mundial, nomeadamente na biodiversidade marinha. De seguida será exibido “Hikuri”, de Sandra Ovilla Léon, Prémio Valor da Água, Dos Ríos, de Anais Taracena e Laura Bermúdes, Prémio Educação Ambiental e para finalizar a sessão, o documentário “Cabo Verde, Um Porto Seguro para as Aves Marinhas”, de Madalena Boto, Menção Honrosa Curta-Metragem em língua portuguesa.
Dia 5 de Março – “A extensão destaca Natureza Humana”, de Mónica Lima, Prémio da Juventude Curta-Metragem em Língua Portuguesa, e por fim a sessão encerrará com o documentário “A última Transhumantã”, de Dragos Lumpan, Menção Honrosa de Longa-Metragem Internacional, filme que promove a reflexão sobre a actividade da pastorícia.
Dia 12 de Março – A quarta sessão apresenta o documentário “Fire Resistant”, de André Rodrigues, Prémio Panorama Regional, que transmite uma mensagem que destaca a importância dos sistemas sustentáveis para o planeta.
Dia 19 de Março – No último dia da extensão ocorrerá a exibição do documentário “A Invenção do Outro”, de Bruno Jorge, Prémio Camacho Costa, filme que promove o activismo e a sua acção num mundo em busca do equilíbrio e da justiça.
Todas as sessões terão lugar na sala de cinema da Sociedade Filarmónica e Instrução e Recreio dos Artistas.
Recorda-se que o Cine’Eco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela é o único festival de cinema em Portugal dedicado à temática ambiental, no seu sentido mais abrangente, e realiza-se em Seia, por iniciativa da Câmara Municipal de Seia desde 1995, enquanto a sua extensão aos Açores, com a coordenação do Cine-Clube da Ilha Terceira, ocorre desde 2013.

Edit Template
Notícias Recentes
Taxa turística em São Miguel adiada para 1 de Janeiro 2025
ANAC investiga nos Açores se há práticas anticoncorrencias na aviação
“Rotterdam” Hoje em Ponta Delgada com 2.500 Passageiros
Governo dá continuidade à estrutura de missão no âmbito da saúde mental
Normalizadas as ligações aéreas com o Corvo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores