Edit Template

Santo Cristo dos Terceiros voltou a sair à rua

A Procissão do Senhor Santo Cristo dos Terceiros, na Ribeira Grande, voltou a sair no Domingo, desta feita com a atenção centrada na recolha de imagens e testemunhos que possam sustentar a candidatura desta manifestação de penitência ao Inventário Nacional do Património Imaterial, onde quer ver-se inscrita.
Dez andores, com os tradicionais `santos de vestir´, saíram à rua carregados por homens e mulheres, sendo o andor do Senhor Santo Cristo dos Terceiros precedido de cinco penitentes encapuzados- transportando a caveira, as cinzas, o lenho, a lanterna e a corda da flagelação – o que só acontece nesta procissão e na que é promovida em Mafra pelo Convento.

Há 360 anos na rua

“Esta Procissão tem características muito próprias, desde logo as suas imagens que contam a história das três ordens Franciscanas; são imagens de vestir que são preparadas pela comunidade. No primeiro Domingo da Quaresma a comunidade veste e adorna as imagens e fá-las circular. Associado a isto há tradições que se preservam, como os encapuzados que eram irmãos terceiros penitentes atrás da imagem do Santo Cristo” adianta ao Igreja Açores Duarte Chaves, Director Regional da Cultura e antigo diretor do Museu Vivo do Franciscanismo, que está a desenvolver com a Câmara da Ribeira Grande e a Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande esta candidatura.

Candidatura vai avançar

Esta manifestação acontece desde 1664 – completa agora 360 anos – com carácter permanente, durante a maior parte do tempo imposta pelos Irmãos da Ordem Terceira Franciscana da Penitência e, a partir de 1930, com a extinção da Ordem Terceira, passou para a santa Casa da Misericórdia e mais tarde para a CM da Ribeira Grande.
Nelson Correia, Provedor da Santa Casa da Misericórdia, diz que colocar esta procissão na rua, anualmente, é uma obrigação estatutária.
“Este ano, particularmente, tivemos um empenho redobrado devido ao trabalho de fundamentação da candidatura e por isso mobilizamos 215 funcionários da Santa Casa e fizemos tudo para que as imagens pudessem sair todas”, disse ao Igreja Açores.
Esta candidatura decorre a par de uma outra, semelhante da Madeira, que se realiza em Câmara de Lobos, a Procissão de Penitência de São Bernardino.
Antes da Procissão foi celebrada uma Missa, presidida pelo Reitor do Santuário Diocesano do Senhor Santo Cristo dos Milagres, cónego Manuel Carlos Alves.
Além da candidatura desta Procissão , a Direcção Regional da Cultura quer inscrever no Inventário Nacional do património Imaterial a Viola da terra e os Balinhos da Ilha Terceira.

Edit Template
Notícias Recentes
Venda de casas arrefece e oferta imobiliária aumenta 16% em Ponta Delgada
Oposição vai requerer inconstitucionalidade da polémica prioridade nas creches
Os cinco pisos da ala nascente do HDES já estão reabertos e acolhem 76 doentes
Missa aos sábados na Ermida de Nª Sª da Paz
Tolerância de ponto para a função pública em festas do Pico, Santa Maria e Corvo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores