Edit Template

Açores batem todos os recordes no sector do turismo

Em 2023, os Açores bateram todos os recordes no sector do turismo, com os alojamentos turísticos a registarem cerca de 3,8 milhões de dormidas e de 1,2 milhões de hóspedes.
Os últimos dados divulgados pelo Serviço Regional de Estatística (SREA) indicam que, no último ano, “o total de dormidas foi de 3,8 milhões, representando um acréscimo face ao ano anterior de 15,1%. Relativamente aos hóspedes, o número total foi de 1,2 milhões, valor superior em 14,8% relativamente ao ano 2022. Neste ano, a estada média situou-se nos 3,18 dias”.
Segundo o SREA, estes são os valores mais elevado desde que há registos (2001).
Já em 2022, o número total de dormidas tinha superado o valor mais elevado até então, verificado em 2019, antes da pandemia de covid-19, que afectou o sector nos dois anos seguintes.
A subida registada em 2023 foi superior à verificada no país, que apresentou um “acréscimo face ao ano anterior de 10,7%”.
Refira-se, ainda, que se gerou um valor recorde de 157,8 milhões de euros em proveitos nos estabelecimentos hoteleiros, marcando 2023 como o primeiro ano de sempre a superar os 150 milhões de euros de proveitos totais na hotelaria dos Açores.
O último ano foi, para o turismo açoriano, não apenas o ano de todos os recordes, como também aquele em a Região recebeu alguns dos mais importantes prémios mundiais do sector – a começar pelo galardão de “Melhor Destino Mundial de Turismo de Aventura”, atribuído pela World Travel Awards.
Os Açores são a primeira região arquipelágica do mundo com certificação de “Destino Turístico Sustentável” e, em 2023, garantiram o “Nível IV de Prata”, que reforça a liderança em matéria de sustentabilidade turística, visando atingir o “Nível Ouro” em 2024.
Esta evolução na certificação surge “porque a Região respondeu aos critérios do “Global Sustainable Tourism Council”, organismo internacional de acreditação para a certificação de turismo sustentável”.
Os auditores independentes da “EarthCheck” avaliaram várias infra-estruturas em diferentes ilhas dos Açores e o resultado foi “subir mais um patamar no processo de certificação”.
O normativo adoptado pela “EarthCheck” estipula um processo de certificação evolutivo que impõe a conquista progressiva de quatro patamares (prata, ouro, platina e “master”).
Também a prestigiada National Geographic destacou os Açores na categoria “Natureza”, revelando tratar-se de uma “terra nascida do fogo, mas agora envolta em verde”, salientando que “os Açores trabalham para garantir o seu futuro”. Esta revista tinha destacado os Açores com um dos destinos de eleição para 2023, no final de 2022.
Paralelamente a estas conquistas, o Projecto “Rotas Açores – Itinerários Culturais e Paisagísticos venceu o Prémio Nacional do Turismo na categoria “Turismo Autêntico”, iniciativa do Expresso e BPI, enquanto a Madalena do Pico foi distinguida como uma das “Best TourismVillages”, pela Organização Mundial de Turismo.
Recentemente, já em 2024, a Região Autónoma dos Açores renovou o galardão Quality Coast, prémio internacional atribuído pela Green Destinations que distingue a qualidade ambiental costeira para um turismo sustentável.
O desempenho turístico da Região e os vários galardões e prémios internacionais demonstram a evolução positiva do turismo dos Açores, os elevados níveis de qualidade oferecidos no destino e o reconhecimento internacional que a região conquistou num dos mais competitivos sectores da economia mundial.
Recorde-se que os Açores são o destino nacional convidado da edição deste ano da BTL, que decorre em Lisboa na próxima semana.

Edit Template
Notícias Recentes
há 4 médicos por mil habitantes nos açores, abaixo da média nacional
Venda de carros novos dispara nos dois primeiros meses
Câmara de P. Delgada reforça em 60% verbas para as Juntas de Freguesia
Livro reúne testemunhos sobre os 50 anos do 25 de Abril nos Açores
Câmara Municipal de Ponta Delgada e Greenvolt entregam Bolsas de Mérito a alunos do ensino secundário
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores