Edit Template

Prisão preventiva para indivíduo fortemente indiciado por vários furtos em Ponta Delgada

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública dos Açores, através da Esquadra de Investigação Criminal da Divisão Policial de Ponta Delgada, deteve um homem, de 28 anos, fortemente indiciado por 4 crimes de furto praticados no interior de estabelecimentos comerciais e veículos localizados, em pleno centro de Ponta Delgada.
Tendo por base a monitorização efectuada pela PSP, relativamente, ao recente aumento de crimes relacionados com assaltos a estabelecimentos comerciais e no interior de veículos, essencialmente, localizados na freguesia de São Pedro, foram desenvolvidas diversas diligências investigatórias, pela brigada de serviço permanente da PSP, que permitiram a recolha de vários elementos de prova que apontavam para um suspeito já conhecido das autoridades pela prática do mesmo tipo de crimes, contando, inclusivamente, com condenações relacionadas com esse tipo de infracções.
De acordo com os indícios recolhidos pelos investigadores da PSP, o arguido surge como o principal suspeito da prática de um número significativo de ocorrências ocorridos durante os 2 primeiros meses do ano, surgindo associado em quatro assaltos a estabelecimentos comerciais e de restauração e bebidas, todos cometidos durante a madrugada e próximo da zona histórica desta urbe. Foi ainda possível perceber que o arguido, após arrombar as portas dos estabelecimentos, entrava no interior dos mesmos para se apoderar de objectos e quantias monetárias existentes nesses espaços. Foi, ainda, possível recolher indícios de que o arguido, para além dos objectos que retirava do interior dos veículos assaltados, terá, pelo menos em duas ocasiões, tentado a subtracção das mesmas através do método, vulgarmente, conhecido por “ligação directa”.
Perante o volume e agravamento de crimes praticados pelo arguido e surgindo o perigo de prosseguir com a sua actividade criminosa veio a ser detido, em contexto de urgência, por ordem de autoridade policial.
O arguido, após ter sido presente a interrogatório judicial perante o juiz de instrução criminal de Ponta Delgada, aguardará os ulteriores termos do processo sujeito à medida de coação mais gravosa, prisão preventiva.

Edit Template
Notícias Recentes
Indústria do atum alerta para a “morte lenta” do sector nos Açores
Empresários manifestam preocupação com insegurança nas ruas de P. Delgada e consideram que responsáveis estão a falhar
Ryanair propõe reabrir base em Ponta Delgada e reforçar operação
Meloa da Graciosa candidata a produto DOP
Francisco Melo encerra a época com a medalha de bronze
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores