Edit Template

Proteja a saúde do seu Fígado: comece pelo desafio Janeiro sem álcool

Ano novo, resoluções novas. Lembre-se de incluir a saúde do fígado na sua lista de prioridades para 2024. Sabemos que a quadra festiva é uma época propícia para excessos, pelo que não existe melhor altura para começar a olhar por si do que o primeiro mês do ano.
Ao longo do tempo, o consumo excessivo de álcool causa danos cumulativos no fígado, levando à inflamação e a lesões degenerativas. Neste processo degenerativo, as células hepáticas saudáveis são substituídas por tecido cicatricial, a chamada fibrose, prejudicando o normal funcionamento do fígado. A progressão da fibrose leva à cirrose hepática, uma condição dificilmente reversível, o que enfatiza a importância de ser prevenida.
Outras condições, como as hepatites virais, a esteatose hepática de causa metabólica, também conhecida como fígado gordo, e as doenças autoimunes, também contribuem para a sua ocorrência. Contudo, o consumo abusivo de álcool é a causa mais comum, um cenário que ainda se torna para nós mais preocupante tendo em conta que os portugueses são dos povos com maior ingestão de álcool e onde este hábito se manifesta, de forma preocupante, desde tenras idades.
Para evitar a cirrose hepática e manter a saúde do fígado é importante ter alguns cuidados, nomeadamente começar por adotar um padrão de consumo mais seguro. Deve lembrar-se que é essencial estabelecer limites, mesmo quando o contexto onde estamos inseridos incita a comportamentos de risco.
Se tem dificuldade em “dizer que não a um copo” no seu ambiente social, pode, por exemplo, optar pelas versões sem álcool das bebidas alcoólicas. Deste modo, estará a olhar pela sua saúde, e ao mesmo tempo a manter-se incluído nos contextos mais descontraídos, sem deixar que a pressão social vença.
Se, porventura, sente que moderar o seu consumo está a ser mais difícil do que esperava, não desvalorize, pois está na altura de pedir ajuda. Seja transparente com os seus amigos e familiares sobre a situação e procure o acompanhamento de profissionais de saúde, que irão encaminhá-lo para o tratamento adequado.
Tenha também noção de que não existe nenhum limite para o consumo de álcool que possa ser considerado seguro para todas as pessoas. A suscetibilidade ao álcool é muito variável e alguns poderão desenvolver doença hepática ao consumirem quantidades de bebidas alcoólicas consideradas normais.
Portanto, deve aproveitar o embalo do novo ano para incluir na sua agenda o seu exame médico de rotina, que poderá eventualmente acompanhar-se da realização de análises ou de exames , onde o fígado deve ser considerado , especialmente se apresentar histórico de consumo excessivo de álcool ou outros fatores de risco.
Lembre-se sempre de que a prevenção é a melhor forma de preservar a saúde do fígado e viver uma vida saudável e plena. O Desafio Janeiro Sem Álcool é a oportunidade para não desistir e começar a refletir sobre os seus hábitos de consumo, adotando uma prática mais moderada em relação às bebidas alcoólicas e, assim, prevenir um conjunto de complicações irreversíveis e fatais.

Arsénio Santos*

*Presidente da Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF)

Edit Template
Notícias Recentes
União Desportiva do Nordeste comemora os 50 anos do clube
2ª edição da formação “Cidadania Digital: Riscos e Oportunidades da Internet”
Bolieiro manifesta oposição à criação de uma taxa turística regional
Actividade ambulatória de Pediatria regressa amanhã ao HDES
Há 5 municípiosnos Açores com mais procura de casas para viver no campo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores