Edit Template

Nuno Barata defende mais autonomia para as escolas

O cabeça de lista da Iniciativa Liberal (IL) pela ilha de São Miguel às eleições regionais do próximo dia 4 de Fevereiro e Coordenador Regional do partido, Nuno Barata, defendeu que “a educação é a única forma de retirar açorianos da pobreza”, propondo “mais autonomia para as escolas, mais liberdade de escolha para os alunos e menos carga burocrática sobre os professores”.
No final de uma visita à Escola Secundária Domingos Rebelo, em Ponta Delgada, o candidato liberal disse acreditar, “ao contrário de alguns que vendem a ideia de paixão pela educação, que a educação é a única forma de retirar cidadãos da pobreza, particularmente numa região pobre como Açores.Só por esta via os mais desfavorecidos conseguem apanhar o elevador social”.
Preconizando “mais autonomia para as escolas”, no sentido de que as unidades orgânicas do sistema educativo regional “possam ter capacidade para definirem os seus currículos e o tipo de oferta formativa que pretendem ministrar”, Nuno Barata diz que tal permitiria também “liberdade aos alunos para escolherem a escola que querem frequentar e o currículo que pretendem seguir”.
Por outro lado, acrescentou, as escolas regionais precisam também “de mais autonomia financeira” para que “possam tomar decisões de acordo com aquilo a que se propõem”, denunciando que a Escola Domingos Rebelo “não paga as contas da luz e não paga a fornecedores desde Novembro de 2023”. “A Escola Domingos Rebelo utiliza de alguma folga financeira da gestão do refeitório para comprar equipamentos necessários ao bom funcionamento da escola. Ora, se uma escola faz uma boa gestão orçamental, deve ter, a tempo e a horas, os financiamentos públicos disponíveis e mais autonomia para fazer uma melhor gestão dos recursos. Esta escola, por exemplo, está sem pagar as contas da luz e sem pagar aos seus fornecedores desde Novembro de 2023. E isto não foi por falta de orçamento, porque o Orçamento de 2023 estava aprovado e as despesas de Novembro e Dezembro estavam cabimentadas”, disse.
Assim, para a Iniciativa Liberal, “há uma certa incapacidade do Governo Regional em acudir às necessidades das unidades orgânicas que, de facto, precisam de mais autonomia”.
Mas os docentes também precisam de mais tempo para “se dedicarem ao que verdadeiramente sabem fazer – ensinar”, apontou Nuno Barata, para quem é “fundamental libertar os professores da carga burocrática a que estão sujeitos, para que se dediquem ao que, de facto,melhor sabem fazer que é ensinar os nossos filhos e os nossos netos, as gerações do futuro. Os professores hoje estão atolados em burocracia, o que lhes complica a vida e duplica trabalho. No século XXI, não há necessidade de nada do que se passa nas escolas hoje em dia. É preciso simplificar e informatizar procedimentos”.

Edit Template
Notícias Recentes
Gastamos mais nos transportes e menos em restaurantes e alojamento - Famílias açorianas têm despesa média anual de 19.400 Euros
Navio ‘Laura’ vai trazer 300 viaturas de Lisboa
PJ faz buscas na escola Antero de Quental
Região conta com mais 94 licenciados em enfermagem a partir de hoje
Novo concurso para reabilitar ruas nas Capelas
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores