Edit Template

Aumento de empresas e diminuição das insolvências “traduzem vitalidade económica” de Ponta Delgada

O Presidente do município, Pedro Nascimento Cabral, considera que o aumento de número de empresas e a expressiva diminuição das insolvências em 2023 evidenciam a “vitalidade económica” de Ponta Delgada e são um claro sinal das “boas políticas criadas pela autarquia para alavancar o tecido empresarial existente e captar novos investimentos”.
“No ano passado, continuamos a assistir a um aumento de empresas no concelho e o número de insolvências caiu para metade, em relação a 2022. Esta trajectória económica ascendente é motivo de regozijo e confirma a assertividade das medidas fiscais que, oportunamente, implementamos para beneficiar as nossas empresas e favorecer o surgimento de novos negócios”, reforça o autarca.
Segundo um estudo da consultora Iberinform, em 2023, Ponta Delgada registou um aumento de 1,8% ao nível do número de constituição de empresas e menos 50% das insolvências verificadas em 2022.
Para o Presidente do município, “há uma relação directa” entre o crescimento que o sector empresarial do concelho evidencia e as “políticas atractivas ao investimento” que o município colocou em marcha.
“Por via do regulamento de benefícios fiscais que elaborámos, as empresas de Ponta Delgada pagam apenas 1% de derrama e estão isentas de qualquer tributação até 150 mil euros. Além disso, criámos um programa de apoio às rendas comerciais, que pode ascender aos 500 euros mensais e aos 6000 euros anuais”, recorda Pedro Nascimento Cabral. Mais recentemente, indica, a autarquia inaugurou um Gabinete de Estudos Económicos e Apoio Empresarial com o objectivo de, junto dos empresários, facilitar a identificação de oportunidades de apoios comunitários e outros mecanismos de auxílio para o desenvolvimento de projectos e iniciativas locais.
Tudo isto “sem descurar o comércio tradicional” que vai beneficiar de um investimento superior a um milhão de euros, ao abrigo do projecto ‘Bairro Comercial Digital – PDL Centro Histórico’.
“Em conjunto com a Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada e a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, vamos garantir um novo ciclo para o comércio local, estimulando e apoiando a transformação digital de cerca de 400 empresas do centro histórico”, sublinha.
Pedro Nascimento Cabral destaca ainda que, já em 2022, Ponta Delgada registou 209 novas empresas, mais 35 do que em 2021.
Em termos percentuais, em 2022, foram geradas em Ponta Delgada 64,8% das novas empresas da ilha de São Miguel.

Edit Template
Notícias Recentes
Governo activa regime de apoio á emergência climática
Alexandre Gaudêncio destaca importância do XX Concurso Micaelense da Raça Holstein Frísia
Câmara da Lagoa apresenta ópera “Suor Angelica”
Carreiras dos farmacêuticos no Parlamento
República financia captação de águana Praia da Vitória
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores