Edit Template

Romeiros das Capelas reúnem-se em oração

Setenta romeiros dos sete ranchos da ouvidoria das Capelas participaram num momento de oração que contou com o testemunho de António Paulo Conceição, da Ribeira Grande, e membro do Movimento dos Cursilhos de Cristandade com vista à preparação das romarias quaresmais deste ano, refere uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores.
O encontro, que começou com uma Avé-Maria rezada de acordo com a toada dos romeiros, decorreu em Santo António e além da partilha houve igualmente um momento orante, com a concretização de uma terço vivo, em volta da Imagem da Mãe de Deus.
No próximo dia 28, os romeiros de São Miguel farão o seu retiro anual, na Escola Secundária da Lagoa, que terá como tema “Mendigos do perdão”.

Jornadas de Liturgia
em Vila Franca

Durante cerca de 4 horas, repartidas por dois dias, a ouvidoria de Vila Franca do Campo participou nas Jornadas de Liturgia, reunindo mais de duas centenas de pessoas.
A iniciativa, levada a cabo pelo Serviço Diocesano de Liturgia reuniu leitores, grupos corais e ministros extraordinários da comunhão e visou aprofundar a importância das suas funções na vida litúrgica das comunidades paroquiais.
Além dos aspectos práticos destas funções, houve o cuidado de proceder a um enquadramento teórico-teológico, seguindo-se também um enquadramento pastoral destes ministérios.
A doutrina do Concílio Vaticano II sobre a presença e a acção do Espírito Santo na vida da Igreja (cf. LG 4) projetou uma Igreja pluriministerial, rica de pastores, de profetas, de doutores, de anciãos, entre outros, na qual se manifesta a fecundidade carismática do Espírito do Ressuscitado.
Na Exortação Apostólica Christifideles laici, São João Paulo II convidava à valorização dos carismas, desde os mais simples aos mais complexos «os quais devem ser recebidos com gratidão, tanto da parte de quem os recebe, como da parte de todos na Igreja» (ChL 24). E procurava distinguir entre ministérios, ofícios e funções (ChL 23).
Na sua programática Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, o Papa Francisco acentua a raiz batismal da condição discipular e missionária de todos os fiéis, independentemente do seu grau de instrução e reclama um novo protagonismo dos baptizados (cf. EG 120), chamados a evangelizar os múltiplos ambientes da vida.
Na Quarta-feira, a sessão formativa foi de natureza mais teórica sobre a importância do canto na liturgia e outros assuntos de natureza pastoral.
Depois, a assembleia foi dividida por grupos- Canto, Decoração, Leitores e Ministros Extraordinários da Comunhão- procurando perceber os principais aspetos da liturgia em cada paróquia.
O grupo mais participado foi o do canto. Na Igreja de Água D´Alto Odilardo Rodrigues e o padre Marco Luciano Carvalho sinalizaram os desafios do canto litúrgico enquadrando-o na oração, o que significa respeitar algumas cadências próprias do ato de orar.
“A técnica vocal é muito importante” referiu ao Igreja Açores, o padre Marco Luciano Carvalho, mas “não podemos descurar a parte orante. Quem canta um salmo está naturalmente a rezar”.
“As pessoas estão com sede de formação” disse ao Igreja Açores o padre Marco Luciano Carvalho. “Temos de saber aproveitar e pormo-nos à escuta desta necessidade procurando ir ao seu encontro”, disse ainda.
“As pessoas que dizem que os leigos não querem ter formação, enfermam de um preconceito. As pessoas não só estão sedentas dessa formação como a pedem” refere ainda o sacerdote, que está a aproveitar estes momentos para recolher as fichas com contactos de todos os participantes de forma a construir, num futuro, uma base de contactos no Serviço de Liturgia.
Na Quinta-feira, o luto esteve em evidência com uma abordagem mais detalhada sobre várias situações como o acolhimento, o acompanhamento e a misericórdia.
A sessão dirigida especialmente aos Ministros Extraordinários da Comunhão , que desenvolvem um apostolado junto dos mais vulneráveis, sobretudo doentes e pessoas em situação de fragilidade em perda ou em luto, contou com a presença de mais de 30 Ministros instituídos na ouvidoria de Vila Franca do Campo. O acolhimento, a solidão, o luto, a doença e a morte foram temas analisados nesta sessão.
Também as equipas de ornamentação e acólitos estiveram presentes em formações mais especificas dirigidas à sua função numa celebração litúrgica.
Esta formação em Liturgia será ministrada na próxima semana na ouvidoria da Lagoa entre os dias 23 e 25.

Edit Template
Notícias Recentes
Cardoso Jorge, Presidente da Casa do Povo: “Há falta de creches; só no Pico da Pedra temos 60 famílias em lista de espera”
10 artesãos homenageados no Dia da Freguesia dos Arrifes
Prisão preventiva para suspeito do crime de tráfico de estupefacientes na Ribeira Grande
Já arrancaram os voos da SATA de Toronto e Boston para Funchal
Exposição “Fringe” na ilha de São Jorge
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores