Edit Template

João de Melo regressa com novo livro“Longos Versos Longos”

“Longos Versos Longos” assinala o regresso do premiado escritor açoriano João de Melo à poesia, quatro décadas após a publicação do seu primeiro e, até agora, único livro de poemas: “Navegação da Terra” (1980).
Nele encontramos textos de exaltação do tempo e da vida, derivas sobre a angústia e a metafísica, mas também a revisitação apaixonada das tão amadas ilhas dos Açores.
Trata-se de uma poética meditada sobre a escrita e a literatura, a efemeridade do ser, a espiritualidade da fé e a perda de Deus.
No final desta cadeia temática, o livro propõe-nos alguns poemas trágicos sobre o nosso quotidiano coletivo, um deles em prosa, «Poema às portas de Bagdade», que nos fala dos horrores permanentes (ou repetidos) das guerras do mundo.

Os profetas do mar anunciam-na a partir da sombra.
Não pela sua luz. Surge decalcada na bruma, oásis de um outro lugar deserto sobre o mar. Como se de água fosse, e não de areia, a sua alfombra.
Ilha. Mais coisa menos coisa, todos nela vivemos à sorte. Divididos entre o proibido e o obrigatório.
Sonhamos horizontes. Noutros ventos os lemos.
E em sonhos moramos como almas no Purgatório.

Está aí não tarda o dia ou a noite da minha morte.
Dividirão ao meio as cinzas do corpo: metade delas voltará ao pó da terra de que nasci; a outra metade que a lance a mão de alguém mais ou menos à sorte.
Pode ser que o vento e o mar tenham olhos de vê-las, livres e belas, e assim as separem da mortalidade.

João de Melo nasceu nos Açores, em 1949, e fez os seus estudos no continente.
Licenciou-se em Filologia Românica pela Faculdade de Letras de Lisboa e foi professor nos ensinos secundário e superior.
Entre 2001 e 2010, desempenhou o cargo de conselheiro cultural na embaixada de Portugal em Madrid.
Autor de mais de vinte livros já publicados (ensaio, antologia, poesia, romance e conto), algumas das suas obras de ficção valeram-lhe vários prémios literários, nacionais e estrangeiros, e foram adaptadas para teatro e televisão, estando traduzidas em Espanha, França, Itália, Holanda, Roménia, Bulgária, Alemanha, Estados Unidos, México e Croácia.
O romance “Gente Feliz com Lágrimas” recebeu os maiores galardões e continua a ser uma referência na sua brilhante carreira literária, que em 2016 foi coroada com a atribuição do Prémio Vergílio Ferreira.
O livro “Longos versos longos” tem chancela da D. Quixote e foi posto ontem à venda.

Edit Template
Notícias Recentes
Câmara de Ponta Delgada investe 250 mil euros na requalificação de ruas nas Capelas
Padre açoriano ordenado no Canadá celebra missa nova nas Feteiras
Trabalhadores de terra da SATA decretam greve em Agosto e Setembro
“Tarifa Açores” mantém-se em 2024 e já beneficiou cerca de 1 milhão de passageiros
Oferta de casas para arrendar desceu 12% em Ponta Delgada no último ano
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores