Edit Template

Açores foram a terceira região turística que ultrapassou os níveis de 2019

O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou ontem que os Açores foram a terceira região turística do país que ultrapassou os níveis de 2019, antes da pandemia.
Com efeito, no conjunto do ano de 2023, todas as regiões apresentaram aumentos nas dormidas, com maior destaque para as evoluções apresentadas pelo Norte (+14,9%), AM Lisboa (+12,6%) e Centro (+11,9%).
Comparando com 2019, o Algarve foi a excepção, sendo a única região a não atingir os níveis pré-pandemia, com um decréscimo do número de dormidas (-2,5%).
Os maiores crescimentos foram observados na RA Madeira (+23,4%), Norte (+22,8%), RA Açores (+18,1%) e Alentejo (+14,8%).

Dezembro negativo para Açores e Madeira

Já em Dezembro passado, o registo foi negativo para os Açores.
Com efeito, em Dezembro, o Alentejo e o Centro destacaram-se com os maiores aumentos das dormidas (+19,3% e +17,6%, respectivamente).
As Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira foram as únicas regiões a apresentar diminuição do número de dormidas neste mês (-5,7% e -1,0%, respectivamente).
A AM Lisboa concentrou 31,2% das dormidas, seguida do Norte (20,3%) e do Algarve (15,1%).
As dormidas de residentes apresentaram, em Dezembro, crescimentos mais expressivos no Alentejo (+19,1%) e no Centro (+15,8%).
Nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira registaram-se decréscimos do número de dormidas de residentes neste mês (-7,9% e -5,6%, respectivamente).
Em termos de dormidas de não residentes, em Dezembro, realçaram-se os crescimentos no Centro (+22,6%) e Alentejo (+20,0%).

Estada média diminuiu

Em Dezembro, a estada média nos estabelecimentos de alojamento turístico (2,25 noites) diminuiu 2,5% (-1,3% em novembro).
O Alentejo e a RA Madeira registaram crescimentos neste indicador (+2,6% e +1,1%, respectivamente), enquanto o Algarve registou o maior decréscimo (-4,2%).
Os valores mais elevados deste indicador continuaram a observar-se na RA Madeira (4,56 noites) e no Algarve (3,27 noites), tendo as estadias mais curtas ocorrido no Centro (1,67 noites) e no Norte (1,78 noites).
A estada média dos residentes (1,71 noites) diminuiu 1,1% e a dos não residentes (2,80 noites) decresceu 3,4%.

Taxas líquidas de ocupação
diminui nos Açores

A taxa líquida de ocupação-cama nos estabelecimentos de alojamento turístico (32,1%) aumentou em Dezembro (+0,9 p.p., após +0,7 p.p. em novembro).
O mesmo sucedeu com a taxa líquida de ocupação-quarto nos estabelecimentos de alojamento turístico (39,2%), que registou a mesma evolução (+0,9 p.p. em Dezembro, +1,2 p.p. em Novembro).
Em Dezembro, as taxas de ocupação-cama mais elevadas registaram-se na RA Madeira (49,3%) e na AM Lisboa (40,8%).
O Centro, o Alentejo e o Algarve registaram os maiores aumentos (+2,7 p.p., +1,8 p.p. e +1,6 p.p., respectivamente), enquanto na RA Açores este indicador diminuiu (-2,5 p.p.), conclui o INE.

Edit Template
Notícias Recentes
Produtores e Industriais das pescas criticam Lotaçor por praticar preços superiores à congénere madeirense
Menos pescado e menos valor descarregados em Maio nos portos dos Açores
Insolvências subiram 117% em Ponta Delgada nos primeiros 5 meses deste ano
O melhor do nacional de surf é já depois de amanhã na Ribeira Grande
Bolieiro diz que incêndio deve ser encarado como oportunidade para tornar HDES numa “referência”no país
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores