Edit Template

Chega ouve preocupação dos povoacenses

O Chega esteve em campanha no concelho da Povoação, onde ouviu dos povoacenses as dificuldades que sentem nas acessibilidades à vila, que, dizem, ficou esquecida sem o acesso directo das SCUTS.
O cabeça-de-lista do Chega por São Miguel, José Pacheco, fez-se acompanhar dos deputados à Assembleia da República Pedro Pinto e Rita Matias, bem como por elementos da direcção nacional do partido e membros da lista candidata ao círculo eleitoral de São Miguel, para uma arruada no centro da Povoação.
“Aquilo que os povoacenses nos têm denunciado são as dificuldades nos acessos. Dizem-nos que deviam ter feito primeiro o acesso à Povoação e depois é que deviam ter começado a fazer o acesso às Furnas. Os povoacenses perderam muito com a falta de um acesso directo à vila”, referiu José Pacheco.
Além das acessibilidades, que dificultam também o desenvolvimento da vila onde se estabeleceram os primeiros povoadores de São Miguel, foram denunciados também alguns problemas com que se debate a lavoura, que além dos preços baixos do leite pago à produção, sofre com a falta de limpeza e de asseio dos caminhos agrícolas.
“Há até o problema das piscinas que custaram milhões de euros, que estão fechadas ao abandono”, acusou José Pacheco que acrescentou que “na Povoação percebe-se que houve abandono do poder político a esta vila fantástica, que ficou parada no tempo”.
Depois da Povoação, a comitiva do Chega rumou à Ribeira Quente onde esteve no porto e contactou de perto com as dificuldades dos homens do mar.
“A pesca está abandonada nos Açores”, referiu José Pacheco que apontou as dificuldades dos pescadores cada vez que há mau tempo. “Sempre que há mau tempo, os pescadores têm de tirar os barcos do mar e varar. Este porto é mais uma prova que se projectam as coisas de costas voltadas para quem trabalha”, declarou o também cabeça-de-lista pela compensação às eleições do próximo Domingo. “Tem de se falar com os pescadores, eles é que vivem diariamente no mar, eles é que sabem como têm de ser projectadas estas obras”, reforçou.
O dia de campanha prosseguiu na Ponta Garça, com a presença do líder do Chega, André Ventura, que fez questão de ouvir os lavradores na Cooperativa de Santo Antão, que se queixam do elevado valor dos factores de produção e do pouco que recebem pelo leite que produzem.

Edit Template
Notícias Recentes
União Desportiva do Nordeste comemora os 50 anos do clube
2ª edição da formação “Cidadania Digital: Riscos e Oportunidades da Internet”
Bolieiro manifesta oposição à criação de uma taxa turística regional
Actividade ambulatória de Pediatria regressa amanhã ao HDES
Há 5 municípiosnos Açores com mais procura de casas para viver no campo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores