Edit Template

Inquérito revela que açorianos apoiam redução da poluição luminosa

As pessoas preocupam-se com a poluição luminosa e apoiariam medidas ambiciosas para a reduzir.
São estas as principais conclusões de um inquérito realizado no âmbito do projecto LIFE Natura@night, às populações dos Açores, Madeira e Canárias.
Dos 2207 residentes destes arquipélagos que responderam ao questionário, 87% manifestou-se a favor de reduzir a iluminação pública da sua rua entre a meia-noite e as 6h, o período em que consideram que a mesma é menos utilizada.
Nestas ilhas, as pessoas estão muito cientes do impacto da poluição luminosa na biodiversidade: 92% dos inquiridos “concorda totalmente” ou “tende a concordar” que a luz artificial afecta negativamente as aves marinhas como os cagarros, e 94% diz que salvaria ou já salvou uma ave marinha encandeada.
“As pessoas claramente estão conscientes do impacto da luz artificial nos animais nocturnos, e querem mudar isso, mesmo que implique algumas alterações nas suas vidas”, diz Tânia Costa, da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), organização coordenadora do LIFE Natura@night.
A maioria (mais de 90%) declarou que apoiaria alterações de iluminação pública na sua freguesia para proteger a vida selvagem.
Dos vários tipos de iluminação apresentados no inquérito (festiva e de Natal, residencial, de parques e jardins, ornamental, rodoviária, de parques desportivos, de áreas comerciais e de sinais luminosos), as luzes de áreas comerciais e sinais luminosos são as consideradas mais incómodas e menos necessárias: pelo menos 83% dos inquiridos considera que se podem reduzir ou são até dispensáveis.
Em termos de proteção da biodiversidade, 77% dos inquiridos vai mais longe, concordando que dentro das áreas protegidas não exista iluminação artificial.
O inquérito, que visava avaliar perceções sobre poluição luminosa, conhecer preferências e medir o apoio das populações à iluminação artificial e pública, foi realizado entre outubro de 2022 e maio de 2023 pelo projeto LIFE Natura@night, tendo sido implementado pela SPEA nos Açores e Madeira e pela Sociedade Espanhola de Ornitologia nas Canárias.
Foram recolhidas respostas de 114 residentes dos Açores, 1875 da Madeira e 218 das Canárias. A metodologia e resultados detalhados, incluindo análises por arquipélago e por município, podem ser consultados na seção Resultados, no site do projeto: www.naturaatnight.spea.pt.
O projecto LIFE Natura@night é cofinanciado pelo programa LIFE da União Europeia, coordenado pela SPEA, e tem como parceiros a Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa, a Direção Regional de Políticas Marítimas, a Câmara Municipal de Câmara de Lobos, a Câmara Municipal do Funchal, a Câmara Municipal de Santa Cruz, a Câmara Municipal de Machico, a Câmara Municipal de Santana, , o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, o Instituto de Astrofísica de Canárias, o Instituto Tecnológico de Canárias, a Fluxo de Luz e a Sociedade Espanhola de Ornitologia.

Edit Template
Notícias Recentes
“Estamos Preocupados; É preciso maior promoção do destino Açores”
Ilídia Quadrado nega ter sido convidada para portos dos açores
Açores já têm um guia para contratar Estrangeiros
Polícia Marítima detecta irregularidades em barcos de pesca em S. Miguel
Ribeira Grande assinala Dia Municipal do Bombeiro
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores