Edit Template

Detido indivíduo fortemente indiciado da prática do crime de detenção de arma proibida na Ribeira Grande

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública dos Açores, por intermédio da Esquadra de Investigação Criminal, da Divisão Policial de Ponta Delgada, deteve um homem, no concelho da Ribeira Grande, fortemente indiciado da prática do crime de detenção de arma proibida.
Tendo por base uma investigação delegada na Brigada Anti-crime da PSP e dirigida por um Magistrado do Ministério Público do DIAP da Ribeira Grande, foram recolhidos indícios que apontavam para prática de crime por parte do suspeito, pelo menos, desde o final do ano 2023.
Tendo em vista a consolidação dos indícios da actividade criminosa por parte do suspeito, foi montada uma operação policial de forma a dar cumprimento a uma busca domiciliária à residência do suspeito, bem como a outras duas buscas não domiciliárias, tendo sido possível detectar e apreensão na posse do arguido 4 armas proibidas, concretamente uma pistola, uma arma eléctrica, vulgarmente conhecida por Taser, uma espingarda e, ainda, uma arma de fogo modifica, concretamente uma caçadeira de cano serrado, a qual, nas referidas condições, para além de uma maior facilidade ocultação permitia uma maior dispersão de munições imediatamente após um, eventual, disparo.
No decurso das diligências efectuadas pelos investigadores da PSP foi, ainda, possível apreender ao arguido três aerossóis de defesa ilegais, incorrendo, assim, o infractor em eventual, responsabilidade contra-ordenacional.
Considerando a natureza ilícita dos objectos apreendidos ao arguido aquando da intervenção da PSP e já depois de se ter confirmado que o mesmo não era possuidor de qualquer tipo de licença para uso e porte de arma nem para detenção de armas em sua posse, procedeu-se à sua detenção para efeitos de apresentação perante a autoridade judiciária competente.

Detido indivíduo
indiciado de um crime
de tráfico de estupefacientes
na Lagoa

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública dos Açores, por intermédio de polícias da Brigada de Investigação Criminal da Esquadra da Lagoa, procedeu à detenção, em flagrante delito, de um homem de 52 anos, fortemente indiciado na prática de um crime de tráfico de estupefacientes.
A detenção resultou de uma investigação liderada pelo Ministério Público de Ponta Delgada, no âmbito da qual foram recolhidos vários elementos de prova pelos investigadores da PSP ao longo das últimas semanas, que apontavam para a venda directa de estupefacientes de origem sintética por parte do detido, havendo indicação de que a actividade criminosa era desenvolvida num terreno agrícola contíguo ao novo passeio marítimo existente na freguesia de Nossa Senhora do Rosário, concelho da Lagoa, local onde o arguido estava a ser contactado por diversos consumidores deste tipo de substâncias.
Perante o quadro fortemente indiciário, foi planeada e executada uma operação policial, que permitiu interceptar e deter o arguido na posse de droga sintética pronta a ser comercializada e outros objectos relacionados com a actividade de traficância, que implicam fortemente o arguido na prática do crime em apreciação.
Ainda no decorrer da operação policial foi localizado e apreendido uma arma de abertura automática e ainda outras duas armas, que de acordo com as suas características, grau de perigosidade, fim a que se destinam e a sua utilização são susceptíveis de serem classificadas como arma da classe A.
O detido depois de ter sido interrogado no Tribunal Judicial de Ponta Delgada, ficará a aguardar os ulteriores termos do processo sujeito à medida de coação de apresentações periódicas perante as autoridades e proibição de contactos com toxicodependentes.

Edit Template
Notícias Recentes
Taxa turística em São Miguel adiada para 1 de Janeiro 2025
ANAC investiga nos Açores se há práticas anticoncorrencias na aviação
“Rotterdam” Hoje em Ponta Delgada com 2.500 Passageiros
Governo dá continuidade à estrutura de missão no âmbito da saúde mental
Normalizadas as ligações aéreas com o Corvo
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores