Edit Template

Valor da habitação em Fevereiro teveo aumento mais expressivo nos Açores

Em Fevereiro de 2024, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1 560 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo aumentado 10 euros (0,6%) face a janeiro de 2024, revelou ontem o INE.
A Região Autónoma dos Açores apresentou o aumento mais expressivo face ao mês anterior (2,6%), tendo as restantes regiões registado variações positivas com exceção da Região Autónoma da Madeira, que apresentou uma variação nula.
Em comparação com Fevereiro de 2023, o valor mediano das avaliações cresceu 5,5%, observando-se a variação mais intensa na Região Autónoma da Madeira (19,1%), não se tendo verificado qualquer descida.

Apartamentos também
sobem nos Açores

No mês em análise, o valor mediano de avaliação bancária de apartamentos foi 1 741 euros/m2, tendo aumentado 4,8% relativamente a Fevereiro de 2023.
Os valores mais elevados foram observados na Grande Lisboa (2 319 euros/m2) e no Algarve (2 096 euros/m2), tendo o Centro registado o valor mais baixo (1 162 euros/m2).
A Região Autónoma da Madeira apresentou o crescimento homólogo mais expressivo (19,6%) e o Algarve o menor face ao mesmo período do ano anterior (0,7%).
Comparativamente com o mês de janeiro de 2024, o valor de avaliação subiu 0,9%, registando a Região Autónoma dos Açores a maior subida (8,6%) e a Região Autónoma da Madeira a menor (0,4%).
O valor mediano da avaliação para apartamentos T2 subiu 6 euros, para 1 776 euros/m2, tendo os T3 subido 22 euros, para 1 548 euros/m2.
No seu conjunto, estas tipologias representaram 79,9% das avaliações de apartamentos realizadas no período em análise.

Moradias sobem de valor

O valor mediano da avaliação bancária das moradias foi de 1 230 euros/m2 em Fevereiro de 2024, o que representa um acréscimo de 7,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (2 218 euros/m2) e na Grande Lisboa (2 185 euros/m2), tendo o Centro e o Alentejo registado os valores mais baixos (952 euros/m2 e 1 040 euros/m2, respectivamente).
A Região Autónoma da Madeira apresentou o maior crescimento homólogo (15,1%), tendo-se registado o menor na Grande Lisboa (2,6%).
Comparativamente com o mês anterior, o valor de avaliação subiu 0,7%. O Algarve apresentou o crescimento mais elevado (3,7%), ocorrendo a descida mais acentuada na Grande Lisboa (-0,4%).
O valor mediano das moradias T2 subiu 15 euros, para 1 208 euros/m2, tendo as tipologias T3 subido 9 euros, para 1 221 euros/m2, e as T4 11 euros, para 1 264 euros/m2.
No seu conjunto, estas tipologias representaram 89,5% das avaliações de moradias realizadas no período em análise, conclui o estudo do INE divulgado ontem.

Edit Template
Notícias Recentes
Produtores e Industriais das pescas criticam Lotaçor por praticar preços superiores à congénere madeirense
Menos pescado e menos valor descarregados em Maio nos portos dos Açores
Insolvências subiram 117% em Ponta Delgada nos primeiros 5 meses deste ano
O melhor do nacional de surf é já depois de amanhã na Ribeira Grande
Bolieiro diz que incêndio deve ser encarado como oportunidade para tornar HDES numa “referência”no país
Notícia Anterior
Proxima Notícia

Copyright 2023 Diário dos Açores